Análise de sombras tornará satélites localizadores de ‘bandidos’

Por , em 7.09.2008

Quase depois de sete anos do desaparecimento de Osama Bin Laden, agências de inteligência dos EUA ainda perseguem sombras. E são sombras precisamente o que eles deveriam procurar, disse o laboratório de propulsão à jato (JPL) da NASA, na Califórnia.

A nova técnica de espionagem analisará os movimentos de sombras humanas em fotos aéreas e de satélite, o engenheiro Adrian Stoica, do JPL, disse que deverá ser possível identificar pessoas pela sua maneira de andar, ou seja pela análise do caminhar, em qual o princípio se baseia no fato de que a maneira de uma pessoa caminhar é muito difícil de disfarçar.

Vídeo gravado do alto mostra apenas as cabeças e ombros, o que torna a medição de características de tamanho do passo e ritmo impossíveis. Mas isso não é assim para as sombras, Adrian disse em uma conferência sobre segurança em Edimburgo, no Reino Unido, no mês passado. Segundo ele as sombras transmitem dados suficientes sobre a maneira de caminhar para deduzir uma identificação positiva.

Para provar a sua afirmação Adrian criou um software que reconhece os movimentos humanos em vídeos aéreos ou fotos. O programa isola as sombras em movimento e usa dados do horário do dia e o ângulo da câmera para corrigir as sombras se elas estiverem alongadas ou comprimidas. A análise de caminhada então é comparada com a maneira de caminhar de um banco de dados e é aplicada para identificar a pessoa. Em testes de gravações de vídeos feitos do sexto andar de um prédio, Andrian disse que seu programa foi capaz de extrair dados úteis sobre a maneira de caminhar.

Mas levar esta mesma idéia para os satélites pode ser difícil. O especialista de imagens espaciais Bhupendra Jasani, da Universidade King’s College London, disse que satélites geoestacionários simplesmente não têm resolução para fornecer detalhes suficientes. “Eu acho difícil de acreditar que eles poderiam aplicar esta técnica à partir do espaço”, disse ele. Porém, câmeras que podem ser acopladas em aviões “invisíveis”, já possuem resolução suficiente. E se lembramos que há satélites com cada vez maior resolução sendo lançados, é possível que um dia a posição de cada um de nós seja fácil de determinar no futuro pelo nosso jeito de andar, principalmente se pensamos que somos filmados e fotografados por equipamentos de segurança o tempo todo, em vários lugares que frequentamos.

Como se apenas o uso desta tecnologia já não fosse assustadora o suficiente, imagine só se ela for usada em conjunto com esta que já existe. Só podemos esperar para que nunca chegue o dia em que qualquer governo obscuro possa comprar o pacote “Google Earth Plus Laser Shots” por poucos milhares de dólares. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • alexandre:

    estou sendo rastriado por esse governo rassista como inimigo do estado socorro sos alguem me ajude

  • Gray:

    Sorte que até lá, não teremos sombras! Haha!

  • Eduardo Amaral:

    Muito interessante a “nova” tecnologia de rastrear pessoas. Espero que seja usada exclusivamente por órgãos de segurança de países sérios. Seria uma ferramenta útil para ditaduras terceiro-mundistas controlarem seus cidaddãos dissidentes, o que seria uma lástima. Mas o que me anima é que logo estará disponível uma tecnologia para velar estas informações, diretamente do rastreado.

  • heitor:

    bicho,
    as vezes acho que estou sendo observado,
    pelo menos descobri uma forma do satélite nao me pegar. Não me espor ao sol!

    Abraço pessoal

Deixe seu comentário!