Porque as datas festivas nos deixam nostálgicos

Por , em 30.12.2011

Dias especiais, como o Natal e o Ano Novo, nos trazem memórias de tempos antigos, e talvez até de pessoas que amamos. A doce nostalgia nos ajuda a ter uma sensação de conexão, tanto nos dias de festa quanto nos comuns. E, para a psicóloga Krystine Batcho, a nostalgia pode trazer uma ideia de alívio para quem está vivendo tempos difíceis na vida.

A nostalgia já foi definida por vários teóricos. O termo foi originalmente cunhado em 1688, por um médico que queria categorizar a saudade que os soldados tinham de casa. Ele via o sentimento como uma doença física experimentada pelos jovens na guerra, longe de casa pela primeira vez. Naquela época, sem telefone ou internet, estar longe podia ser muito traumático. E daí vários sintomas surgiam, até anorexia, decorrente da falta de apetite.

Hoje, os teóricos fazem importantes distinções entre dois tipos diferentes de nostalgia, a histórica e a pessoal. Ambas são psicológicas e classificadas como estados emocionais.

O primeiro tipo tem relação com ter bons sentimentos ou se sentir atraído por tempos em que o individuo às vezes nem era nascido. Um exemplo é um de nós sentir nostalgia pelo período Vitoriano.

O segundo é o uso mais comum do termo nostalgia, e também o tipo mais estudado. Você já deve imaginar que são os momentos em que sentimos emoções por algo que já vivemos. É o tipo autobiográfico da nostalgia.

O que confunde os estudos é que algumas pessoas falam da nostalgia como um traço de personalidade (alguém mais ou menos nostálgico), e outros como um humor passageiro, por exemplo, “me sinto mais nostálgico no Natal”. E você pode definir o sentimento como achar melhor.

A nostalgia como um humor, quase todos concordam que é universal. Até crianças podem ser nostálgicas. Por exemplo, ela pode ficar nesse “estado de espírito” quando falar de brinquedos antigos.

Batcho, que estuda a nostalgia, afirma que a sensação é importante para manter um senso constante de quem você é. “Você pode se referir a isso como um senso ou consciência de identidade”.

Nesse sentido, em situações traumáticas, que mudem muito o estilo de vida ou a situação de uma pessoa, a nostalgia ajuda a lhe lembrar de quem você é.

Para a psicóloga, a idade que apresenta os picos de nostalgia é a jovem adulta. “Essa fase é muito importante psicologicamente e no desenvolvimento próprio, onde os indivíduos descobrem o que querem ser”.

E, para as datas especiais, como o Natal ou o aniversário, a coisa fica ainda mais emocionante. A publicidade coloca em nossas cabeças que essas datas comemorativas estão centradas nos relacionamentos.

Mas pense em quem não pode estar junto de quem quer, por motivo de morte ou distância, por exemplo. “A solidão é um catalisador de nostalgia. É interessante, porque o sentimento faz você se sentir conectado novamente. Ajuda a diminuir a sensação de estar sozinho. E as datas especiais são notórias para fazer as pessoas se sentirem sozinhas, mesmo que não estejam fisicamente sozinhas”.

Mas calma, no seu Natal e Ano Novo a nostalgia pode até ser boa. “Pode ser psicologicamente útil, porque lembra que seu valor não depende de dinheiro, emprego, saúde, ou outras coisas materiais, mas as pessoas que te amam, ou amaram”, afirma Batcho.

“Datas assim trazem aspectos culturais e até mitos, como o Papai Noel. E isso faz as pessoas se sentirem mais conectadas com o passado e com os outros, além de barreiras do tempo, culturais. É um fenômeno único, um fenômeno de união”, finaliza.[LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

22 comentários

  • Mario:

    é impossível ser nostálgico se não tiver memória coisa que brasileiro não tem.

  • Milton Alencar:

    Não obstante, Nostalgia descreve uma sensação de saudades de um tempo vivido, frequentemente idealizado e irreal, é um sentimento que surge a partir da sensação de não poder mais reviver certos momentos da vida. O interessante sobre a nostalgia é que ela aumenta ao entrar em contato com sua causa e não diminui como o sentimento da saudade. Se alguém sente saudades ou falta de um conhecido, este sentimento cessa ao se reencontrar a pessoa, com a nostalgia é exatamente o oposto, ao reencontrar um amigo que gostava de brincar, este sentimento nostálgico irá se alimentar e não diminuir como a saudade. Ou como aquela paixão que você nunca conseguiu esquecer e quando ouve uma música se lembra daquele tempo.
    Abraço Fraterno.
    FELIZ 2012 PARA TODOS VOCÊS…

  • WILSON:

    Em tese,o natal deveria ser de alegria pois se comemora o nascimento de Cristo,do Salvador,o que traz a esperança para todos mas infelizmente nunca lembramos do aniversariante,só queremos saber de mesa farta,presentes para os amigos e de Cristo só nos lembramos nos momentos de aperto,de dificuldades!
    Nos momentos de alegria,nunca lembramos Daquele que só veio trazer amor !
    No ano novo ficamos alegres mas com medo do desconhecido que virá,ou seja,não sabemos como será o ano que se inicia ! Este medo nos deixa apreensivos se aquela pessoa que amamos estará com a gente,se nosso emprego estará garantido,se perderemos alguém no decorrer da próxima jornada etc…
    Porque não deixamos que o aniversariante do natal interceda por todos nós,entregando o nosso coração de alma para que Ele possa guiar nossos caminhos e que todos possamos ter um lindo ano de 2012 sem medos e sem receios !
    FELIZ ANO NOVO A TODOS !

  • ELIZABETH:

    GOSTO MUITO DAS ATUALIZAÇOES QUE RECEBO. UM CARINHO AOS EDITORES FELIZ ANO NOVO. BETH

    • campos:

      Dei um voto para você

  • VÉIO GAGÁ:

    eu lembro de minha infancia de meus pais de meus irmãos juntos e vivendo os momentos magicos das datas especiais tipo natal,reveillon e as festas juninas sempre feliz e hj é somente lembranças mas que nunca serão esquecidas
    FELIZ 2012 PARA TODOS VCS DO HYPERSCIENCE

  • AgoraQueSouRica:

    Quando eu era pequena o Natal em casa era sempre cheio de gente ,parentes vinham de longe , minha mae passava varios dias preparando doces e bolos , era um festa , no real sentido da palavra …mas quando eu tinha uns 10 anos meu pai deixou minha mae no dia 23 de dezembro e depois as coisas nunca mais forma iguais ..durante anos lembrei sempre do natal com tristeza , agora com a minha familia tento resgatar o espirito de comunhao ,que é o que realmente importa pra mim..

  • Pedr@o:

    2011 foi um ano bom, fazer uma restropectiva de alguns momentos é pura nostalgia, só nao gostei do nivel altissimo que chegou a corrupiçao, feliz 2012 a todos ,com fé ,paz, amor………

    • Ezio Jose:

      A corrupção sempre esteve presente em todos os segmentos da sociedade. No caso Brasil e especialmente nos casos políticos, de alguns anos para cá podemos vê-la despindo-se e saindo debaixo do tapete para onde sempre era varrida.

  • Nestor:

    Todos nós temos um pouco de nostalgia em nossa veia. E em datas assim parece que é impossível não ficar dando um espiadinha no passado. O que não demos é canalizar isso para o lado ruim, que tal lembrar de coisas boas, e se motivar para motivar para fazer acontecimentos melhores ainda!

    FELIZ 2012!

  • vielmond:

    Na minha visão (toda pessoal),e de um modo geral a nostalgia anda “passu pari” com a lembrança : histórica (sem ou com pouca emoção)e a lembrança de muito curto prazo, essa sim basicamente emocional, mas que, com o tempo, se transforma em “histórica” (com pouco conteudo emocional). Esse fato, junto com as comunicações atuais praticamente instantáneas, faz que, o que no passado, era apenas histórico pode se transformar,hoje, em estopim para uma revolução….. e essa visão vale par a vida quotidiana do individuo.

  • campos:

    Não só nostaugia. A midia incentiva isso. É uma festa mais para o comércio. As pessoas tendem a gastar mais, aumentar seu consumo, etc. Ficar sem natal, ano novo ou carnaval, niguem morre por isto.
    São só festas. Todos gostamos de dar festas. O arrependimento vem nas épocas de vacas magras, quando pensamos no que jogamos fóra. Festeje. Faz bem, agora, com moderação. Se beber, não dirija. Caso contrário pode virar pesadelo e arrependimentos.

  • Fernando Lessa Chaves:

    Concordo com o texto parcialmente. Depois a realidade, faz a vida voltar ao normal novamente. Tudo referente ao texto, no sentido Natalino ou O Réveilon, é notoriamente passageiro.

  • Eu:

    Cada um sente as datas de forma diferente e cada um tem as suas razões. Fácil assim :O

  • Flor de Lis:

    Pra mim Natal e reveillon são datas complicadas… passo da nostalgia e caio num estado que chega a ser praticamente depressivo no período de uma data a outra. Nada contra essas datas, eu é que não me sinto bem. Esse ano, por exemplo, está sendo um dos mais difíceis pra mim.

    • Josias:

      o negócio é encarar essas datas como dias normais, como fez a humanidade na maior parte de sua história, e como fazem hoje diversos países, como os do oriente médio e os asiáticos

      claro que assistindo a globo ou acessando o uol isso é difícil, mas existem milhares de opções alternativas

      tudo de bom pra você

    • grasiela ventura:

      oi flor de liz, infelismente não é só vc que se sente assim nestas datas….conheço várias pessoas que pensan como vc…. espero que o ano que começa seje bom pra vc e todos nós….abraço

    • AZTECA:

      Recorde apenas os momentos bons que vivenciou no passado,viva o hoje da melhor maneira que conseguir e encare o futuro com espe-
      rança,que você vai melhorar seu estado de espírito.
      Você está viva.Observe as crianças,as flores,os animais;ouça boa música,leia poesias,conviva com boas pessoas Se assim o fizer,
      ficará protegida contra todas as coisas más que nos cercam.
      Ano Novo,vida nova,menina!

    • Flor de Lis:

      Josias, Grasiela e Azteca, obrigada pelos conselhos, compreensão e desejos bons endereçados a mim. Desejo que vcs e todos os outros amigos do Hype sejam felizes nesse novo ano. Abraços!

    • Luiz Carlos:

      geralmente quem tem esse tipo de comportamento, é de quem perdeu alguem da família que gostava muito nestas épocas de festas e viradas de ano. ai começam a não dar mais valores a isso e ficam reprimidas(os) escondidos de tudo e de todos, e o medo de encarar o que vem pela frente é notório. eles precisam de ajuda da própria família para poderem se sentir mais seguros(as) e começar a encarar a realidade com naturalidade, a vida continua com festas ou sem comemorações. levante a cabeça e Feliz Ano Novo.

    • grace22:

      Não é só você, tem muita gente passando por isso cada ano.
      Eu também.

    • JOSÉ DIMAS LOPES DE AZEVEDO:

      Qual o homem que, nas horas de silêncio e recolhimento, já deixou de interrogar a Natureza e o seu próprio coração, pedindo-lhes o segredo das coisas, o porquê da vida, a razão de ser do Universo? Onde está esse que não tem procurado conhecer os seus destinos, erguer o véu da morte, saber se Deus é uma ficção ou uma realidade? Não há ser humano, por mais indiferente que seja, que não tenha enfrentado algumas vezes com esses grandes problemas. A dificuldade de resolvê-los, a incoerência e a multiplicidade das teorias que daí se derivam, as deploráveis conseqüências que decorrem da maior parte dos sistemas conhecidos, todo esse conjunto confuso, fatigando o espírito humano, o tem atirado à indiferença e ao cepticismo.

      Entretanto, o homem tem necessidade de saber; precisa do esclarecimento, da esperança que consola, da certeza que guia e sustém. Também tem os meios de conhecer, a possibilidade de ver a verdade desprender-se das trevas e inundá-lo com sua luz benéfica. Para isso, deve afastar-se dos sistemas preconcebidos, perscrutar-se a si próprio, escutar essa voz interior que fala a todos e que os sofismas não podem deturpar: a voz da razão, a voz da consciência.

Deixe seu comentário!