Cetamina oral teve um drástico efeito em pacientes com pensamentos suicidas crônicos

Por , em 10.02.2021

ALERTA GATILHO: ESSA PUBLICAÇÃO POSSUI CONTEÚDO SENSÍVEL

O suicídio é uma grande ameaça à saúde pública. Nos últimos anos, as taxas de suicídio pioraram no Brasil, e tragicamente, é um fenômeno que está acelerando mesmo entre as crianças.

Há razões para esperança diante deste desespero fatal, no entanto. A cetamina – um anestésico descoberto na década de 1950 – pode ser desdenhada por muitos como um tranquilizante de cavalo ou uma droga ilícita, mas isso está longe da realidade completa deste poderoso produto químico.

Um novo estudo mostra que doses orais de cetamina podem reduzir drasticamente a ideação suicida em pacientes com pensamentos suicidas crônicos – a última descoberta de uma série de experimentos que nos força a reavaliar a droga.

Nos últimos anos, a reputação das cetaminas passou por uma espécie de transformação, graças a novas descobertas científicas dos efeitos positivos que pode ter sobre as pessoas que enfrentam problemas de saúde mental.

Banner Cogumelos Mágicos

Uma boa quantidade de pesquisas mostrou que a cetamina parece ser capaz de tratar depressão severa, entre outras condições.

Enquanto os mecanismos misteriosos por trás desses efeitos ainda estão sendo explorados, a Anvisa aprovou em 2020 um spray nasal à base de cetamina.

Além disso, pesquisadores descobriram que o produto químico reduz significativa e rapidamente a ideação suicida em pessoas que experimentam tais pensamentos – o que é algo que os antidepressivos tradicionais muitas vezes não conseguem fazer, e podem levar semanas para funcionar se de fato fizerem efeito.

No entanto, há muito que ainda não sabemos sobre o quão eficaz a cetamina é na redução de pensamentos suicidas, dizem os cientistas.

Para começar, a maioria dos experimentos existentes avaliando a eficácia da droga contra o suicídio foi realizada através de injeção intravenosa – um método viável, mas caro, invasivo e às vezes propenso a complicações.

Os pesquisadores dizem que há outra maneira mais simples e barata.

“Uma forma oral de cetamina que possa ser administrada com facilidade, e potencialmente de uma maneira mais frequente, é … uma opção atraente para o tratamento da ideação suicida”, escrevem pesquisadores da Universidade da Costa do Sol (USC) na Austrália em um novo estudo.

“No entanto, pouquíssimos estudos têm explorado a viabilidade da baixa dose de cetamina oral no tratamento do suicídio.”

Para ajudar a resolver isso, uma equipe liderada pelo psiquiatra da USC Adem Can realizou um teste de rótulo aberto onde 32 pacientes adultos receberam doses leves sub anestésicos de cetamina oral ao longo de seis semanas, misturadas em suco de laranja, com a dosagem aumentando ao longo do experimento.

Todos os participantes do estudo experimentavam ideação suicida crônica – um nível contínuo de pensamentos suicidas que permanecem na mente durante um período de tempo, mas que nunca levam a risco agudo ou extremo de suicídio.

“Esses pacientes conviveram com o suicídio por muito tempo e apresentaram uma série de condições psiquiátricas, incluindo transtornos de humor, ansiedade e personalidade, e muitos deles perderam a esperança de recuperação”, explica Can.

Apesar da natureza crônica de sua condição, o experimento produziu uma resposta substancial e de ação rápida.

“Em média, os pacientes experimentaram uma redução significativa na ideação suicida, de um alto nível antes do ensaio para abaixo do limiar clínico na sexta semana do estudo”, diz Can.

“Na medicina, essa taxa de resposta é significativa, especialmente porque foi experimentada por pacientes com suicídio crônico, o que pode ser difícil de tratar.”

Usando um teste especificamente projetado para medir níveis de intenção suicida, os pesquisadores descobriram que após as seis semanas de tratamento com cetamina, os pensamentos suicidas reduziram em mais de dois terços (69%) dos voluntários.

Um teste de acompanhamento feito quatro semanas depois da dose final viu um pequeno, mas significativo, aumento nos pensamentos suicidas, sugerindo que os efeitos da droga esvanecem com o tempo.

No entanto, mesmo neste ponto, ainda era uma queda de cerca de 50% na ideação suicida em comparação com os níveis anteriores ao tratamento. Medidas secundárias de depressão e suicídio também tiveram melhorias.

Alguns dos participantes experimentaram efeitos colaterais temporários, no entanto, especialmente no início do estudo, quando estavam se acostumando com os efeitos da droga. Os efeitos colaterais incluíram diminuição da energia e fadiga, inquietação, ansiedade, tontura, entre outros.

De acordo com os pesquisadores, porém, não foram registrados eventos adversos graves, e a droga foi geralmente bem tolerada pelo grupo.

Além disso, a redução da ideação suicida observada está no geral similar com os resultados de experimentos anteriores com cetamina intravenosa.

Embora os pesquisadores reconheçam que há muito mais que ainda precisamos aprender sobre o impacto da cetamina no comportamento suicida, as descobertas são novas evidências importantes dos efeitos que a cetamina trazer a curto prazo, mas com a praticidade da administração oral.

“Até onde sabemos, o presente estudo é o primeiro a explorar a viabilidade, a segurança e a tolerabilidade da cetamina oral sobre a ideação suicida crônica em pacientes que apresentaram uma série de condições psiquiátricas, incluindo transtornos de humor, ansiedade e personalidade”, escrevem os autores.

“No geral, a cetamina oral levou a melhorias significativas a curto prazo e prolongadas na ideação suicida crônica, sintomas afetivos, bem-estar e funcionamento socio-ocupacional nesta amostra de adultos com histórico de ideação suicida crônica e [transtorno depressivo maior].”

As descobertas doram publicadas na Translational Psychiatry.

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!