Foca cinzenta é filmada afogando e comendo um filhote da própria espécie

Por , em 17.02.2016

Você vai passar a ver as focas com outros olhos depois de ler esta notícia. Elas podem lembrar um cachorro sem orelhas e fazer truques engraçadinhos em aquários, mas no fundo não deixam de ser caçadoras implacáveis. A grande surpresa do momento, porém, é saber que a foca cinzenta é capaz de comer filhotes da mesma espécie.

Uma foca cinzenta macho foi filmada matando e comendo um filhote no litoral escocês. O vídeo foi feito por especialistas em mamíferos marinhos da Universidade de Durham (Inglaterra), na ilha de May, em dezembro de 2014.

Os especialistas passaram uma semana observando o comportamento de um macho adulto, que matou e se alimentou de cinco filhotes no período. Em uma das ocasiões, captada em vídeo, ele primeiro tenta asfixiar a foquinha ao esmagá-la com o corpo, depois a arrasta para a água, onde a afoga. Depois, no mesmo local, se alimenta dela.

Outras nove carcaças de filhotes foram encontradas pelos pesquisadores na região, apresentando os mesmos ferimentos em formato de parafuso, na diagonal das costas do animal. No segundo dia de observação, a foca adulta macho foi capturada e um rastreador de GPS foi preso à sua pele. Quatro dias depois, ele deixou a ilha e partiu para outro berçário de focas.

Essa observação ajuda a montar um quebra-cabeças que tem deixado especialistas em vida marinha confusos há algum tempo. Filhotes com os mesmos tipos de ferimentos têm sido encontrados no litoral do Reino Unido desde 1985, mas inicialmente as hélices de barcos eram vistas como responsáveis pelas mortes. Agora eles acreditam que as mortes podem ter sido causadas por machos da mesma espécie.

O que motiva o canibalismo?

“Uma explicação em potencial é que o macho está aproveitando um alimento que está perto dele”, diz um dos pesquisadores, Sean Twiss, ao New Scientist. Essas observações se somam às evidências de que algumas focas cinzentas estão mudando a alimentação de peixes e crustáceos para outros mamíferos marinhos. Ainda não se sabe porque estão fazendo isso, mas a rápida mudança no meio ambiente poderia ser uma das causas. [IFLScience, Relatório da Unidade de Pesquisa Marinha, New Scientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!