, ,

Foguete que viaje a 99% da velocidade da luz é teoricamente possível, diz professor

Por , em 17.04.2017

A física teórica frequentemente ultrapassa os limites que nós colocamos em nossas próprias imaginações.

Seja se tratando de explorar a possibilidade de viajar através de dobras espaciais ou compreender a taxa de expansão do Universo, físicos e, bem, todos nós que gostamos de ciência, adoramos explorar o desconhecido em nossas mentes até que, um dia, quem sabe, a tecnologia esteja pronta para nossas ideias.

Mais rápido que a luz! Ilusão incrível faz imagens “viajarem no tempo”

Em um destes mergulhos profundos nas teorias, um professor norueguês aponta, na revista Acta Astronautica, a possibilidade de foguetes que podem chegar a 99,999% da velocidade da luz (300.000 km/s).

O artigo afirma que, embora a humanidade não possa fazer isso em breve, poderíamos potencialmente construir uma espaçonave que ficaria logo abaixo do limite de velocidade final em algum momento no futuro quando a tecnologia necessária for viável.

Espen Gaarder Haug é um professor de finanças quantitativas na Escola Norueguesa de Ciências da Vida que acredita que a matemática na física contemporânea não está muito distante da matemática nas finanças quantitativas.

Esta base deu a Haug uma perspectiva não convencional para suas previsões. O artigo de Haug descreve a matemática envolvida no desenvolvimento de um foguete que poderia levar-nos a esta velocidade impensável, usando sugestões de projetos que utilizam fótons como mecanismos de condução.

Estas partículas são mais rápidas do que a luz?

Tal foguete de fótons poderia tornar a ideia de viajar no espaço profundo muito mais acessível, “abrindo” o Universo para a raça humana. Embora essa ideia possa parecer improvável, a proposta permanece dentro das limitações das leis da física natural.

Haug afirma que, já que nenhuma das partículas fundamentais viaja mais rápido do que a velocidade da luz, então sua proposta sobre a velocidade da nave espacial “também deve ter o limite de velocidade máxima absoluta para um foguete”.

No entanto, Haug deixa claro que temos um longo caminho a percorrer antes que possamos desenvolver foguetes de fótons que possam enviar materiais ou pessoas para o espaço exterior.

Embora a promessa de usar qualquer combustível, desde que ele possa ser convertido inteiramente em energia leve, é emocionante, precisaríamos de um acelerador de partículas de magnitudes mais fortes do que o Grande Colisor de Hádrons da Europa.

E se você pudesse viajar na velocidade da luz?

Isto significa que os nossos sonhos de viajar para Marte em menos de 5 minutos podem ter de ser colocados em espera até que tenhamos alguns grandes avanços na física de partículas. [Science Alert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 4,67 de 5)

Deixe seu comentário!