Se a NASA diz que isso é um sabre de luz espacial, quem somos nós para discordar?

Por , em 20.12.2015

Na imagem acima, captada pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA, o que parece ser um sabre de luz cósmico corta as nuvens escuras de poeira e gás que o rodeiam.

Formado por material que cai em uma estrela recém-nascida, o feixe viaja a velocidades supersônicas para fora da estrela para criar os dois jatos que se parecem com o sabre de luz de duas pontas que Darth Maul carrega em “Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma”.

HH 24: o sabre de luz cósmico

Envolta por poeira e gás, a protoestrela massiva está crescendo o suficiente para aproveitar o seu poder e começar o processo de fusão. Em alguns casos, o material que flui para ela explode em jatos de fogo que brotam dos seus polos estelares.

Conforme os poderosos jatos colidem com o material circundante, criam ondas de choque curvas em suas extremidades. Essas ondas, por sua vez, criam aglomerados chamados de objetos de Herbig-Haro (HH). O da imagem em torno da jovem estrela é conhecido como HH 24.

Aqui, as semelhanças com Star Wars terminam. Ao invés de estar em uma galáxia muito, muito distante, a estrela reside dentro de nossa própria Via Láctea, um pouco mais de 1.350 anos-luz de distância na constelação de Orion.

Bebês

Os jatos duplos do sabre de luz cósmico são extraordinariamente curtos para esses tipos de objetos, estendendo-se menos de um quarto de um ano-luz de ponta a ponta, ou cerca de 2,15 trilhões de quilômetros.

Também parecem ter uma maior interação com a região circundante em comparação com objetos semelhantes. Essas duas características sugerem que eles possuem apenas alguns milhares de anos, tendo se formado recentemente (no que diz respeito a idade do universo, é claro).

sabre de luz cosmico 2

Pouco visíveis na imagem estão jatos menores, criados por mais estrelas recém-nascidas. Na verdade, esta é a mais densa concentração de jatos HH conhecida em uma região tão pequena, de acordo com a Agência Espacial Europeia.

O telescópio Hubble tirou as imagens em luz infravermelha, permitindo perfurar o véu de gás e poeira em torno das estrelas e capturar vistas claras dos jatos. [LiveScience, TheVerge]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

Deixe seu comentário!