Máquinas controladas pela força do pensamento

Por , em 28.11.2008

A realidade está cada vez mais próxima da ficção. Muitos avanços na área da neurociência mostram que logo as pessoas amputadas poderão controlar seus braços e pernas robóticos apenas com a força do pensamento.

Além disso, esse tipo de comunicação poderá ser muito útil em várias áreas humanas ao permitir o controle de equipamentos diretamente com o cérebro. Um trabalhador, por exemplo, poderia controlar robôs que realizam trabalhos pesados.

Na indústria dos games, vários fabricantes estão investindo no desenvolvimento de equipamentos que permitam controlar os jogos apenas com o cérebro.

Braço robótico

braço robótico
Minúsculos sensores nos cérebros dos animais permitiram que eles controlassem este braço mecânico com uma precisão sem precedentes levando alimento para a própria boca. Bem, agora eu sei como certos amigos meus conseguem jogar PSP… Assista o vídeo com os animais controlando as máquinas com o cérebro.

Brasileiro faz macaca mover robô usando apenas o pensamento

macaca move robo com pensamentos
O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis conseguiu fazer uma macaca mover um robô que estava do outro lado do mundo com o cérebro. Ele disse que foi “Um pequeno passo para um robô e um grande salto para um primata”. Leia o artigo completo.

Implante no cérebro faz homem falar através de computador

boca
Um homem que tem suas faculdades mentais perfeitas, mas ficou paralisado por causa de um derrame, está aprendendo a falar através de um implante em seu cérebro que setá conectado a um computador. Continua…

Quem sabe um dia você possa dirigir seu carro sem mover um músculo? É exatamente isso que precisamos, novas tecnologias para que fiquemos ainda mais sedentários.

Volte aqui para ver mais máquinas controladas por pensamentos ou assine nossas notícias por email (abaixo à direita) de graça para recebê-las em sua caixa postal.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,33 de 5)

1 comentário

  • Vitor:

    Concordo quanto ao sedentarismo, mas não posso deixar de ver o lado bom, como a ajuda pra deficientes que isso traria.

Deixe seu comentário!