Marte: tem uma enorme nuvem sobre um vulcão marciano que deveria estar extinto

Por , em 2.12.2018

Novas imagens feitas pela Agência Espacial Europeia mostram uma nuvem de quilômetros de comprimento posicionada sobre um vulcão marciano extinto há milhões de anos.

Oi?!

Marte é um planeta seco e empoeirado que parece uma rocha sem vida em quase todas as imagens que vemos. Logo, uma cobertura espessa de nuvens não é algo com que estamos acostumados no Planeta Vermelho.

A nuvem foi observada pairando sobre o vulcão Arsia Mons. Plumas grossas sobre tal característica geográfica são geralmente um sinal de atividade vulcânica, se não uma erupção iminente.

Acontece que Arsia Mons está desativado e silencioso há dezenas de milhões de anos. Então, o que está ocorrendo aqui?

Nuvem orográfica

Após uma inspeção cuidadosa da nuvem, cientistas determinaram que ela é composta de partículas de gelo, não de poeira ou detritos do planeta.

A nuvem está posicionada logo atrás do vulcão, de forma que, em última análise, os pesquisadores pensam que se trata de um fenômeno chamado de nuvem orográfica.

Tais nuvens são regularmente observadas na Terra perto de características geográficas particularmente altas, como montanhas. Elas já foram vistas em Marte antes, incluindo vulcões mortos há muito tempo.

A aparência da nuvem varia ao longo do dia marciano, crescendo em comprimento durante a manhã, alcançando um tamanho tão impressionante que poderia torná-la visível até mesmo para telescópios terrestres.

Sem erupções

De longe, parece que o vulcão está acordando, mas nada poderia estar mais distante da verdade. A nuvem é meramente um resultado de mudanças sazonais e poeira marciana.

Uma recente tempestade de poeira em todo o planeta deu a essas nuvens um impulso, permitindo que as partículas de gelo criassem raízes na atmosfera e permanecessem no ar por longos períodos de tempo. [BGR]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (35 votos, média: 4,74 de 5)

Deixe seu comentário!