Menino é atacado por águia em show na Austrália

Por , em 17.07.2016

Uma fotografia impressionante tem circulado pela internet desde o seu registro, no último dia 6 de julho. Nela, uma águia aparece agarrando a cabeça de um menino, e todos querem saber por que ela fez isso, já que ele é obviamente muito grande para ser confundido com uma presa.

Quem flagrou o momento foi Cristine O’Connell, no parque Alice Springs Desert, que fica no norte da Austrália. A águia é uma Aquila audax, a maior ave de rapina do continente. Ela tem uma envergadura que varia entre 2,4 a 2,8 metros, e chega a pesar 12.5 quilos.

“Não é a melhor foto, mas tive sorte em fazê-la. No parque Alice Springs decidimos ir a um show de aves. O jovem menino de verde ficava puxando o zíper para cima e para baixo. Por algum motivo a Aquila audax não gostou disso e ao invés de voar até o tronco para aparecer nas fotos, ela voou direto para o menino e o atacou. O show foi rapidamente cancelado e o menino levado para atendimento médico”, escreveu Cristine na legenda da imagem.

Segundo informações do parque, o menino teve apenas ferimentos leves, e a ave foi retirada da apresentação até que a investigação sobre o que aconteceu seja concluída.

John Parks, professor de ciência animal na Universidade de Cornell (EUA), explica que há apenas dois motivos possíveis para o comportamento da ave: caça ou defesa.

“Instintivamente eles são animais carnívoros que estão procurando alguma coisa para comer, ou então estão se defendendo de alguma coisa que pode ser uma ameaça”, diz ele. “Essa é a natureza do animal”.

Neste caso, ele não acredita que a ave viu o menino como uma presa. “Seria improvável que ela tenha visto a criança como comida”, argumenta. Aves utilizadas nesse tipo de apresentação normalmente são muito bem alimentadas e sentem menos necessidade de caçar.

Os alimentos típicos da Aquila audax são coelhos, cobras, lagartos e pássaros, mas os predadores também se alimentam de mamíferos maiores, como cabras e carneiros jovens.

A explicação que faz mais sentido é que o comportamento do menino chamou atenção da ave. “Ela decidiu atacar a criança, talvez em um movimento de defesa”, diz ele.

Ele explica que uma ave deste porte conseguiria agarrar uma criança pequena, mas não teria força suficiente para erguê-la no ar.

O maior problema são as garras afiadas: “Quando elas decidem ir atrás de alguma coisa, agarram com muita força, e é difícil intervir”. [National Geographic]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,00 de 5)

Deixe seu comentário!