Misteriosa bolha cósmica do nascimento espacial é descoberta

Por , em 26.04.2009

Usando informações de um grupo de telescópios, astrônomos descobriram um objeto gigante e misterioso, que existia em um tempo no qual o universo tinha apenas 880 milhões de anos de idade. Objetos como esse são gigantes bolhas de gás que podem ser precursoras de galáxias.

Essa bolha, em especial, foi batizada de Himiko, em homenagem a uma misteriosa e lendária rainha japonesa. Seu comprimento é de 55 mil anos-luz – comparável ao raio do “disco” de nossa via láctea.

Os pesquisadores estão intrigados pelo objeto. Mesmo com os dados dos melhores telescópios do planeta, eles ainda não sabem ao certo do que se trata. É um dos objetos mais distantes de nosso planeta que já foram encontrados – e, por causa dessa distância, é difícil precisar as origens físicas da bolha.

Até agora as possíveis respostas indicam que ela seja uma aglomeração de gás ionizado (energizada por um buraco negro), o resultado da colisão de duas galáxias grandes, um enorme vento gerado pela formação de estrelas ou, apenas, uma galáxia com massa equivalente a 40 bilhões de sóis.

“Quanto mais olhamos para o espaço, mais voltamos no tempo” declara o astrônomo que liderou as pesquisas, Masami Ouchi. “Estou muito surpreso. Nunca imaginei que um objeto tão grande pudesse existir no universo nesse estágio da formação. Segundo a teoria do Big Bang, pequenos objetos se formam primeiro, para depois os grandes aparecerem, quando eles se juntam. Mas essa bolha seria um objeto típico de quando o universo tinha apenas 800 milhões de anos, 6% da idade que ele tem hoje” explica. [Science Daily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

7 comentários

  • Luís Tony Correia:

    Fantástico essa parada de descobrirmos coisas gigantescas que estão a distâncias infinitas liberando quantidades inimagináveis de energias e tipo, a existência delas não faz diferença nenhuma pra gente. E a gente nunca vai saber :F

  • valdir freitas da luz:

    Muitas vezes nem sei de mim, agora querer compreender o universo so sendo louco mesmo.
    Não que eu seja contra, mas somos insignificantes diante da grandeza universal, acredito que não estamos aqui para conhecermos alem das nossas necessidades.
    O conhecimento so tem importancia se podemos interferir nele. Não é o que me parece neste caso.

    • Luís Tony Correia:

      Mas é meio que daí que saem os poetas, rs

  • Ed:

    o tempo é algo criado e medido pelos humanos, e todas as teorias científicas mais aceitas apontam pra um “início” do nosso universo, que é chamado de big bang.
    não vou fazer nenhum comentário sobre essa magnetância porque nem entendi o que o colega “trigenium” quer dizer, mas enfim, o que eu posso acrescentar aqui é que tempo e espaço estão ligados intrinsecamente, não são separáveis.
    outra coisa, o espaço (repito, segundo todas as teorias mais aceitas) é finito, está crescendo e em ritmo acelerado.

  • Érico:

    muito legal!

  • Cesar:

    Concordo plenamente com o que ”trigenium” falou…

  • trigenium:

    O universo, não tem idade. Nunca houve um primeiro momento (ou primeiro minuto). Nunca haverá um ultimo momento. O tempo sempre existiu sempre existirá. O universo não pode ter idade. O que podemos medir temporalmente é a transformação da energia nas várias formas e evolução das mesmas. O tempo (sucessão de momentos) + o espaço (sucessão de distancias)+ “magnetância” (energia latente)=Universo.
    Tempo e espaço são infinitos, eternos, imutáveis. Magnetância é infinita sendo o único elemento transformavel. Digo eu!!!

Deixe seu comentário!