,

Cem anos de mudanças no padrão de beleza masculino

Por , em 20.11.2017

Por mais que critiquemos os padrões de beleza, é inegável que eles são parte da nossa sociedade. E é inegável também que eles mudam com o passar dos anos, e o que nos parece normal e atraente em uma época, pode ser completamente ridículo alguns anos no futuro. Esse vídeo (no final do texto), feito originalmente pela empresa Cut Video, em referência ao “Movember” (ou Novembro Azul, como conhecemos aqui no Brasil o mês de conscientização para doenças masculinas), mostra como as mudanças culturais, principalmente na música e no cinema, influenciaram as mudanças no padrão de beleza masculino durante o século 20 e neste começo de século 21.

Beleza é pessoal ou universal?

O modelo, Samuel Orson, inicia o processo com cabelos longos e uma barba cheia antes que tudo seja transformado de acordo com a época. É fascinante ver o quanto Orson se transforma apenas pela mudança no estilo de cabelo ou da barba. Originalmente, o vídeo se refere ao padrão de beleza do homem americano, mas acaba fazendo um retrato fiel do padrão adotado pelos homens ocidentais em geral – principalmente pela influência de Holywood e das bandas de rock. O contrário também é válido: repare em como o “padrão de beleza americano” dos anos 60 mostrado aqui lembra muito um certo Beatle, o que mostra que a influência cultural funciona nos dois sentidos.

1910

A primeira década que o vídeo retrata é a de 1910. O homem do começo do século passado tinha como padrão de beleza um rosto sem pêlos, a não ser o bigode farto, e um cabelo “lambido”.

1920

Dez anos depois, o bigode sai de moda. O cabelo continua lambido, mas agora é repartido ao meio.

1930

O vídeo retrata o padrão de beleza da década de 1930 com algumas sutis diferenças para as décadas anteriores: o bigode volta, mas agora é mais fino e aparado, enquanto o cabelo já começa a mostrar os famosos topetes que seriam marca das décadas seguintes.

1940

O símbolo sexual masculino dos anos 40 retratado no vídeo é o marinheiro – a produção do modelo aqui parece diretamente saída de uma propaganda da segunda guerra mundial (um pouco mais feliz, talvez): sem barba e com um topete enorme aparecendo por baixo do quepe.

Beleza: você sabe quando a vê, mas por quê?

1950

O período pós-guerra mantêm o rosto dos homens lisos, mas com cabelos cada vez maiores, um prelúdio do que viria com a explosão do rock’n roll. Elvis Presley é claramente a grande influência do penteado.

1960

O penteado e barba retratados como padrão dos anos 60 são praticamente um cosplay de George Harrison na parte final da existência dos Beatles. O cabelo longo, o bigode e o cavanhaque mostram já uma mudança bem grande em relação às primeiras décadas do século 20.

1970

Cabelo e barba ainda maiores do que na década anterior: os anos 70 foram marcados pela “revolução hippie”, e isso se refletiu no estilo de homens do mundo todo.

1980

Como acontece em praticamente tudo na vida, o estilo e a moda andam em círculos. Alguns anos depois dos hippies e seus cabelos e barbas crescidos, os anos 80 trouxeram de volta um visual muito parecido com aquele do começo do século: rosto sem pêlos e cabelo lambido. Mas, é claro, com algumas características próprias e marcantes. Nesse caso, os famosos mullets.

1990

Mais uma volta no círculo. Se os anos 80 trouxeram de volta um visual mais “clean”, a explosão do grunge nos anos 90 resgatou o visual mais “rock’n roll”, parecido com o dos anos 70. Só ficou faltando uma camisa xadrez.

Como o conceito de beleza feminino mudou nos últimos 100 anos

2000

O final dos anos 90 e a transição para os primeiros anos do século 21 trouxeram uma nova mudança bastante marcante no padrão de beleza masculino do homem ocidental. Muitos devem se lembrar dessa época, marcada pelos cabelos arrepiados e topetes altos, influência das boy bands que viraram febre na época.

2010

E finalmente chegamos ao momento atual, também conhecido como “a era do coque samurai”. Ou de qualquer coque masculino, na verdade. Os cabelos longos voltaram com tudo, mas agora amarrá-los parece ser a novidade. A barba cheia também é uma característica marcante para os homens dessa década. A pergunta que fica é: esse visual será tão estranho para as próximas gerações como os estilos dos primeiros anos do século passado são para nós? [Mental Floss]

Veja o vídeo completo:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (12 votos, média: 3,83 de 5)

Deixe seu comentário!