Naves com motores ultra rápidos de ‘dobra espacial’ são possíveis

Por , em 12.05.2009

Na onda do novo filme de “Jornada nas Estrelas”, cientistas declaram que naves com motores de “dobra espacial” podem ser criadas. Físicos da Universidade de Baylor se inspiraram na Enterprise e declararam que viagens espaciais na velocidade da luz são verossímeis e podem ser transformadas de ficção para realidade. Para eles, essa idéia não quebra nenhuma lei física.

Os cientistas acreditam que manipulando o espaço e o tempo ao redor da nave (com uma enorme quantidade de energia), uma bolha seria criada (campo de dobra) e englobaria o veículo. Essa bolha poderia empurrar a nave na velocidade da luz.

Para criar essa bolha, seria necessário manipular energia escura. A energia escura iria impulsionar a nave como impulsionou a expansão do universo no Big Bang. Os pesquisadores compararam esse processo com um surfista pegando uma onda. A nave seria impulsionada pela bolha de energia.

Esse método é baseado em uma teoria chamada Alcubierre Drive – a nave não se moveria. Apenas o espaço se move ao redor dela. Como a nave não se move, esse princípio não viola a teoria da relatividade de Einstein – que diz que uma quantidade infinita de energia seria necessária para mover um objeto na velocidade da luz. [Scientific Blogging]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 4,00 de 5)

25 comentários

  • Luiz Pereira:

    O conhecimento faz o homem cria asas, quanto mais se adquire informação vão surgindo milagres científicos respostas para perguntas que estão na frente de nossos olhos e não vemos.
    Na minha ignorância acho muito difícil manipular a energia escura, pelo que sei não da nem pra ver ou saber quando esta presente é mai teórico que tangível.

  • Pablo Luiz:

    Na verdade nós não viajaríamos na velocidade da luz, nós permaneceríamos parados enquanto o espaço em si se movimentaria.

  • JLKLEIN:

    com certeza o homem vai viajar na velocidade da luz ou ate mais rapido, tudo tem o seu tempo, e com certeza ele chegara la, toda a ficção sempre se torna realidade, olhem as istorias de julio verne.

  • aguiarubra:

    É como já disse alguém: “…A Imaginação é mais importante que o conhecimento…”.

    Adorei saber que, mais uma vez, a imaginação de Gene Roddenberry tem inspirado cientistas e engenheiros por várias gerações.

    E parece que isso não acaba mais!!!

  • Rafael Fernandez:

    Então Star Trek é foda ,se os cientistas de hoje conseguirem uma dobra seria ótimo ,agora tentar comparar os avanços científicos atuais com a série é meio equivocada ,pois na série quem projetavam as naves tau como USS Enterprise ,USS Farragut USS Solaris etc. Era a academia de ciências de Vulcano que por obséquio não eram humanos então se a dobra espacial for criada eu choro vai foda de mais

  • Dayse Cordeiro:

    – Não me atrevo a discutir c/ a física, mas sou de mentalidade futurista,e sei que assim como ninguém imaginava que podíma-mos chegar até Marte, numa nave nossa c/ tripulação humana terrena; tenho certeza que se o Homem acreditar que é possível ele alcançará seu sonho de velocidade de dobra no espaço, e atravessar de um universo ao outro, num futuro agora que parece distante, aos olhos dos estudantes e pesquizadores espaciais, mas dou maior força que eles consigam contruir um ônibus espacial que voe a essa velicidade da luz; talvez tenha a vêr c/ o combustível espacial que tenha que mudar, imagino isso.

  • Angelo:

    Que não pode o que. Já está na hora de parar de comentar o que pode e eo que não pode, primeiro que a teoria da relatividade daquele sr Albert Einstein, já se foi por terra no final do ano passado, e tem mais nada era dele e sim tudo o que ele disse e apresentou foi baseado em Planck, Gauss e Schöerendinger. Então vamos aguardar que o futuro que está a nossa porta.

    • Manuel:

      MEU SE O Dr. Einstein DISSE TA DITO sem mais

    • aguiarubra:

      Einstein disse:

      “…Minhas idéias levaram as pessoas a reexaminar a física de Newton. Naturalmente alguém um dia irá reexaminar minhas próprias idéias. Se isto não acontecer haverá uma falha grosseira em algum lugar…”

      Então concordo plenamente com vc! O que o Dr. Einstein disse, TÁ DITO! Sem mais.

  • Jasiel:

    Os cientístas copiaram essa idéias dos Power Rangers . kkk

  • Raimundo C Santos:

    Acredito que a velocidade de dobra, bem como a manipulação das energias, a utilização da mesma e outras descobertas grandiosas que estão por vir, é só uma questão de tempo e evolução. Do ponto de vista moral, não estamos em condições de fazer uso dessas tecnologias, pois isso facilitaria o contato com outras humanindades. Se nós não aprendemos a respeitar os nossos irmãos aqui da terra pelo simples fato de que os mesmos tenham uma pigmentação da pele diferente da nossa, ou que tenham uma ideologia ou um segmento religioso diverso, qual seria o nosso comportamento diante de seres com características distinta da forma terrestre? Primeiro temos que sanar o nosso egoísmo, o nosso preconceito, as nossas divergências internas, resolver o problema da fome, da guerra, dos ódios seculares e por fim conhecer a nós mesmos para então estar em condições de conviver com as diferenças que existem no universo

  • Luis Talora:

    Pelo que sei das séries, o limite teórico é dobra 9.9, o que já causaria um consumo de energia absurdo – fora o risco estrutural para a nave. Citando http://pt.wikipedia.org/wiki/Dobra_espacial_%28Star_Trek%29:

    “As naves do final do séc XXIV, são capazes apenas de suportar tal velocidade (acima de dobra 9.9, pela equação revista) apenas por alguns minutos. Por exemplo: A USS Voyager é capaz de atingir dobra 9,975 (transdobra 47) por apenas 15 minutos. Isso permite que ela cubra uma distância de cerca de 20 anos-luz, porém o gasto de energia seria tal, que ela teria que ser abastecida imediatamente.”

  • Fernando:

    A dobra espacial na serie clássica de Star Trek se limita a dobra 9 como já foi dito, já em Star Trek Generation, a Enterprise é tida como uma nave Galatica, têm um episódio da serie clássica em que alienigenas da galaxia de Andromeda sequestram a Enterprise e mudam o curso para Andromeda, a nave iria levar 205 anos em dobra 9, já a Entreprise de Jan Luke Pikar pode chegar a dobra 16 e ir de uma galáxia a outra, e olhando por um aspecto mensurável ainda que parece impossível, é mais facíl viajar em velocidades altíssimas do que em poucas, vejam só, Star Trek não é nenhuma fantasia, os criadores se basearam em todas as leis da física para fazer a serie, e a Enterprise clássica ela usa o campo de dobra para se locomover, já a Enterprise Generation ela literalmente DOBRA O ESPAÇO, é como você pegar uma folha de papel A4 e fazer um ponto em cada extremidade, o caminho mais rápido será uma linha reta que é o que a Enterprise clássica fará, mas se for analisar o espaço com um vácuo sem matéria, ele pode ser literalmente dobrado, ou seja você pega a folha dobra ela de maneira a deixar os dois pontos alinhados e abre um buraco por onde você atravessa, essa tese foi baseada no buraco negro de Shwartz onde ele explica que se houver energia infinita para criar uma anomalia, você poderá atravessa-la desde que o campo de dobra se mantenha intacto ou você será destruído pela anti-matéria no interior do buraco, ou seja, a Enterprise Generation viaja tão rápido,que o espaço não consegue dar conta de passar ao redor dela e ele acaba se dobrando igual a um tapete, e a nave saí do nosso universo, entra no hiper-espaço, e retorna ao nosso universo tendo assim viajado milhões de Parsecs, em poucos minutos, horas, depende da distância, mas o grande problema do uso de matéria estranha na propulsão de naves, é que durante a ignição, a matéria e a anti-matéria irão se aniquilar, mas mesmo assim irão sobrar os Quarks e os anti-ions, ou seja, se isso entrasse em contato com a matéria, (nossa atmosfera, Lua) isso causaria uma catástrofe inimaginável, e fora que uma nave entrando em dobra máxima perto da
    Terra criaria um ponto de gravitação de empuxo, que sugaria todo o planeta se não nosso sistema solar inteiro, ou seja, brincar com anti-matéria envolve MUIIIITO ESTUDO.

  • ANTÔNIO SOARES:

    No universo ficcional de Star Trek, a dobra espacial (ou warp drive em inglês) é uma forma de propulsão mais rápida que a luz (FTL). Geralmente, ela é representada como sendo capaz de impulsionar uma espaçonave ou outros objetos a muitos múltiplos da velocidade da luz, ao mesmo tempo que evita os problemas associados a dilatação do tempo. Ela também é apresentada no jogo de computador Stars! e no filme Starship Troopers, bem como nos jogos de computador StarCraft e Eve Online. Não é capaz, via de regra, de criar uma viagem instantânea entre dois pontos a velocidade infinita, como tem sido sugerido em outras obras de ficção científica usando tecnologias teóricas tais como hiperdrive, salto hiperespacial e Motor de Improbabilidade Infinita. Ela é denominada FTL (Faster Than Light) nos romances Titan. Uma diferença entre a dobra espacial (ou warp drive) e o hiperespaço é que, diferentemente do hiperespaço, a nave não entra num universo ou dimensão diferente, ela meramente cria uma pequena “bolha” de tempo-espaço normal ao seu redor. Naves em dobra podem interagir com objetos no espaço normal.

    O conceito da dobra espacial como meio de propulsão tem sido tema de discussão teórica entre alguns físicos(tais como Miguel Alcubierre, ver Propulsão Alcubierre), embora nenhuma abordagem tecnológica concreta tenha sido proposta, nem exista qualquer meio conhecido de induzir o efeito descrito por Alcubierre.

  • ANTÔNIO SOARES:

    Fator de Dobra Espacial (Warp Factor): Unidade de medida destinada a mensurar velocidades acima da velocidade da luz. A velocidade de cruzeiro da 1701 é a dobra espacial 6, o que significa 216 vezes a velocidade da luz e sua velocidade de emergência, dobra 8, que é 512 vezes a velocidade da luz. Velocidades acima de dobra 9 são consideradas de extremo risco, pois causam stress na estrutura da nave.

  • ANTÔNIO SOARES:

    O conceito de dobra espacial prevê deslocamentos em velocidades muito acima da velocidade da luz, tal como ocorre na série Jornada nas Estrelas. Se fosse apenas na velocidade da luz a maioria dos deslocamentos realizados seriam impossíveis de serem feitos no tempo proposto.

  • kao sp:

    Em 1910 existiam nas ruas cavalos e carruagens, em apenas 100 anos ou seja em 2010, chegamos a lua, enviamos sondas e robos a marte e de quebra ainda temos uma estação espacial.
    porque acham que levaremos 2000 anos pra dominar dobras espaciais?

  • fabio yamaguchi:

    quais cientistas manipulam a energia escura?

  • MAURO:

    Boa notícia. Agora só resta termos uma prova definitiva da hipótese reencarnacionista para termos a esperança de renascer num futuro em que a tecnologia permita essa empreitada espacial. Por enquanto há fortes evidências de reencarnação, como atestam os trabalhos dos doutores Ian Stevenson e Jim B. Tucker (pesquisem por esses nomes no Google). Mas prova de reencarnação, no sentido cartesiano, ainda não existe, e talvez nunca exista. Mas no livro VIDA ANTES DA VIDA, de Jim B. Tucker, há um relato de um experimento controlado que corrobora a hipótese reencarnacionista. Vale a pena conferir.

  • Patrick:

    Powww q massa! entao logo logo, por volta de 4009 poderemos viajar na velocidade da Luz?? Adorei a idéia!

    • Henrique Cardoso:

      “poderemos” não, vc vai ta morto, enterrado, nem osso vai sobrar

  • juka:

    Legal… Mas como manipular a matéria escura.Ja sabemos que ela está em toda parte mas como “mexer” nela vão ser outros 2000(anos!).

  • Eduardo Garcia:

    Bem genial…
    Se a energia escura não fosse um misterio ate hoje…

  • EduOneiros:

    Quer dizer que o Surfista Prateado pega ondas de matéria escura? Legal!

  • moisés:

    Bicho eu já tinha pensado nisso a muito tempo, lembra do filme a maquina do tempo então eu quando vi aquilo já imaginei uma possivel viagem a velocidade da luz com algo que envolvesse o objeto que viajaria.

    Mas que merda isso eu deveria ter faltado mesmo nas aulas de fisica.

Deixe seu comentário!