Novas TVs da Sony utilizarão pontos quânticos

Por , em 20.01.2013

Na última semana, a QD Vision, de Lexington, Massachusetts (EUA) anunciou que vai fornecer pontos quânticos para a Sony Corporation de Tóquio (Japão), para uso em televisores de tela plana.

Com esta nova tecnologia, a Sony espera trazer ao mercado televisores mais leves e com cores mais saturadas. Outro benefício colateral é que, com uma empresa gigante como a Sony comprando soluções com pontos quânticos, esta tecnologia vai acabar barateando e se tornando mais popular.

Quando foram descobertos em 1981, os cientistas previram muitas inovações baseadas nos assim chamados pontos quânticos. Porém, foi só em 2002 que foram encontradas aplicações úteis para eles – mesmo assim, apenas em laboratórios biomédicos.

Os pontos quânticos são cristais minúsculos, com tamanho na ordem de 10 nanômetros, e por isto são chamados de nanocristais. Normalmente feitos de selenite de cádmio, eles são tão pequenos que apresentam propriedades quânticas, e uma delas é emitir cor intensa em um único comprimento de onda, que depende do seu tamanho.

As novas TVs da Sony que usarão pontos quânticos já tem um nome: Triluminos. As diferenças começam com a fonte de luz. LCDs normais usam um LED azul de alta intensidade cujo brilho é convertido por uma cobertura de fósforo para transformar a mesma em luz branca. As televisões Triluminous também vão usar um LED azul de alta densidade, mas ele estará com um tubo fino de vidro preenchido com pontos quânticos.

Dois tipos diferentes de pontos quânticos irão absorver a luz azul e reemitir a mesma como uma luz vermelha ou luz verde puras. A luz branca resultante é muito mais intensa nos comprimentos de ondas destas três cores específicas que a luz branca feita por um LED com acabamento de fósforo, de forma que mais cor vem da imagem.

Outra companhia que trabalha com pontos quânticos, a Nanosys de Palo Alto, Califórnia (EUA), está fornecendo um material similar à 3M de St. Paul, Minnesota. A 3M fará um filme de polímero com pontos quânticos que farão o mesmo trabalho do tubo de vidro da QD Vision.

O filme será colocado como uma camada entre os filtros de luz LCD, difusores e polarizadores, e vai converter a luz azul em branca da mesma forma. Por enquanto, os clientes da 3M e Nanosys não foram revelados. [Nature, Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Falcone Big:

    E eu que já tava “me achando” por ter uma tv de LED 3D de última geração, agora passei a ter um novo sucatão na sala!

Deixe seu comentário!