Novos fósseis descobertos bagunçam a história da evolução humana

Por , em 21.10.2013

A árvore genealógica da humanidade pode perder alguns ramos no futuro: fósseis descobertos recentemente na Geórgia indicam que, talvez, tenham existido menos espécies do que se imaginava entre os ancestrais dos seres humanos.

Na pequena cidade de Dmanisi, localizada na região sul do país, foi encontrado um esqueleto humanoide com cerca de 1,8 milhão de anos de idade. “Ninguém nunca havia visto um esqueleto tão bem preservado desse período”, destaca o professor Christoph Zollikofer, do Instituto Antropológico da Universidade de Zurique (Suíça). É o primeiro esqueleto completo de um adulto do gênero Homo (que emergiu entre grandes primatas há 2,4 milhões de anos e inclui os humanos modernos).

Ao longo de décadas de escavações, foram identificadas pelo menos seis espécies diferentes de ancestrais humanos. Contudo, ao comparar seus esqueletos com aquele encontrado em Dmanisi, alguns especialistas concluíram que, no fim das contas, pode haver menos espécies do que se imaginava: as diferenças não são tão grandes, o que leva a crer que as diversas “espécies” eram, na verdade, variações normais do Homo erectus.

Cinco crânicos de H. erectus encontrados em Dmanisi

Cinco crânicos de H. erectus encontrados em Dmanisi


Vale ressaltar que já haviam sido encontrados outros fósseis humanos em Dmanisi. “Se eles tivessem sido descobertos em locais isolados na África, algumas pessoas teriam atribuído a eles diferentes nomes de espécies”, lembra David Lordkipanidze, do Museu Nacional da Geórgia. “Porém, uma única população pode ter toda essa variação”.

Pesquisadores como Chris Stringer, do Museu Natural de História em Londres (Inglaterra), por sua vez, preferem uma postura mais cautelosa em relação à recente descoberta. “A África é um continente imenso, com um grande registro dos primeiros estágios da evolução humana, e certamente há diferenças em níveis de espécies que existiam há mais de 2 milhões de anos. Por isso, eu ainda duvido que todos esses fósseis dos ‘primeiros Homo‘ possam ser agrupados em uma linhagem evolutiva de Homo erectus“, avalia. “Nós temos que, de modo similar, completar os fósseis africanos de 2,5 milhões de anos atrás para poder testar essa ideia de modo apropriado”.

Resta saber quais galhos vão continuar após a possível “poda” genealógica – ou se haverá alguma “poda”. [The Guardian]

0f0e02b5b7cc13185384f4a7a99ccf44ff886201

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 5,00 de 5)

48 comentários

  • marcos s:

    Acompanhei os comentários do edir e do césar e realmente foi bem edificante. Tanto um como o outro conhecem e defendem bem seus argumentos.
    Agora vou dar minha opinião também sobre o assunto. Eu concordo em partes com a teoria da evolução.
    Eu sei que existem provas robustas que corroboram a teoria, porém dentro de mim suscitam algumas dúvidas.
    Por exemplo, como alguns animais ou plantas que mal possuem sistema nervoso, conseguiram criar (observem eu, escrevi CRIAR) dispositivos que se adequem perfeitamente ao ambiente em que vivem e disso tirar proveito. Por exemplo o caso de uma aranha, (dependendo da espécie), necessitaram de teias perfeitamente tecidas, quase uma obra de arte. Seria mais ou menos assim: aranha – preciso de uma teia para sobreviver:
    evolução: sai um dispositivo para tecer teia no capricho:
    aranha: mas só teia não dá, eu preciso visualizar e imobilizar rapidamente minhas presas antes que fuja!
    evolução: – Então saí mais 8 olhos e um par de quelíceras venenosas no capricho!
    Bom, o que eu estou questionando (isso está mais no âmbito filosófico) , é que a evolução explica como animais venceram o ambiente, mas não explica a inteligência criada para os animais serem tão perfeitos. Peguem um exemplo da dionéia (que é uma planta carnívora). Ela possue 3 pelos que funcionam como sensor, caso um inseto toque nesses sensores, automaticamente a armadilha se fecha. Pô, vocês tão de brincadeira que uma planta que não possui neurônios, olhos , nervos , etc, conseguiu entender que precisava criar uma armadilha tão perfeita e tudo isso fornecido generosamente pela sra. Evolução, mesmo que levasse milhares de anos.
    Na minha humilde opinião a evolução explica muita coisa, mas não explica tudo. Existe algo a mais que precisa ser melhor entendido. Se é deus, alá, buda, aliens , eu não sei, mas só dizer que a evolução além de transformar matéria inanimada em vida, isso particularmente eu não aceito.
    Obs: não sou ateu. sou cristão (nem evangélico , nem católico, nem nada). E sou um mero Analista de Sistemas que gosta da natureza e das maravilhas do mundo que nos cercam.

    • Cesar Grossmann:

      Marcos, você está supondo intenção onde há só um autômato seguindo uma receita genética. A aranha não escolhe a forma de fazer a teia de aranha, a maneira que ela irá fazer a teia está gravada nos genes, e é o resultado de seleção natural: aranhas com receitas defeituosas morrem de fome ou tem menos filhotes que aranhas que constroem teias mais firmes e com melhor estrutura. E como surgem as variações (teia mais firme ou menos firme, teia melhor ou pior estruturada)? A receita está nos genes então ela só pode ser alterada por mutação genética.

      mas não explica a inteligência criada para os animais serem tão perfeitos.

      A seleção natural, Marcos, a seleção natural. A aparência de projeto é o resultado de mutações aleatórias e seleção natural. Não precisa mais que isso. Só que é um processo cumulativo, e que anda lentamente, com pequenas alterações. Não apareceu de repente uma aranha com tudo pronto e já fazendo teia. Se isto tivesse acontecido, aí sim seria um forte argumento para o design inteligente e para o criacionismo. Só que não foi assim que aconteceu.

      https://en.wikipedia.org/wiki/Evolution_of_spiders

  • Edir Marcelo Zucolli:

    Evolução e aquecimento global antropogênico são duas coisas para as quais há “provas” e “consenso”. Todavia, nunca se consegue “fechar a equação” e partir para um novo cálculo.

    • Cesar Grossmann:

      Edir, há provas e há consenso, mas o processo todo é muito complexo e existem pontos que não são bem conhecidos ou bem descritos. É natural, o conhecimento não vem pronto, empacotado e acabadinho, não há um supermercado onde se encontre uma teoria bem embaladinha, explicando absolutamente tudo o que está acontecendo.

      Se você chega em casa e encontra o sofá desfeito, tudo que faz parte dele espalhado no chão, você já tem a explicação pronta do que aconteceu, com uma descrição segundo a segundo de tudo que aconteceu? Não. Você primeiro vai criar hipóteses e testar elas. Por exemplo, poderia ser um invasor ou ser o seu cachorro. Você descobre que as portas e janelas estão todas fechadas, sem sinal de arrombamento, então a hipótese do invasor vai ficando fraca. Você encontra o seu cachorro, e ele está destruindo uma das almofadas remanescentes do seu sofá, e a hipótese de que foi o cachorro ganha força. Novos indícios podem fortalecer mais ainda a sua hipótese, até que chega um ponto em que você não tem dúvidas, foi o cachorro, mas você ainda não consegue explicar como foi que ele destruiu esta ou aquela almofada que eram mais fortes, por exemplo. Mas isto invalida a sua teoria de que foi o cachorro que destruiu elas? Não.

      O mesmo com as teorias científicas. O aquecimento global foi percebido no início da década de 1970, e várias hipóteses foram levantadas: é um ciclo baseado no ciclo solar, é um aquecimento causado pelo acúmulo de gases de efeito-estufa na atmosfera, é um aquecimento causado pela radiação cósmica que está interagindo com a atmosfera, é um aquecimento causado pela deflorestação, ou talvez é causado pela atividade vulcânica. Cada hipótese foi testada contra os dados, por exemplo, dados anteriores de deflorestação que aconteceu no passado e não foram acompanhados de aquecimento global enfraquecem esta hipótese, o acompanhamento da atividade solar mostra que esta está em declínio e a temperatura não está em declínio, enfraquecendo esta hipótese. As medições de satélites que fazem a leitura de partículas cósmicas não mostrou um aumento na mesma, e dados obtidos em sites antigos mostram que ela tem se mantido constante no passado, então a hipótese de que o aquecimento é causado por radiação cósmica também enfraquece. Sobra a explicação dos gases de efeito-estufa, que estão se acumulando na atmosfera, mas o que está causando o acúmulo? Hoje os cientistas tem mais de 95% de certeza que o homem está produzindo mais CO2 do que a natureza é capaz de absorver (a natureza absorve quantias imensas, mas também produz quantias imensas, em uma contabilidade que tem saldo líquido zero ou próximo disso), e este gás adicional está acumulando na atmosfera e aquecendo-a.

      Com a evolução é a mesmíssima coisa, existem alguns fatos, como por exemplo o fato que o homem é um tipo de macaco, ele tem semelhanças genéticas, morfológicas e fisiológicas com outros macacos, então o ancestral comum entre estes macacos e o homem não deve estar distante no tempo. Para encontrar a linhagem do homem é preciso então verificar quais fósseis temos à disposição — é preciso considerar não só o aspecto do fóssil, mas onde ele foi encontrado, qual a sua idade, como era a região em que vivia o animal quando vivo, etc. Já se chegaram a algumas espécies de homens primitivos, mas será que algum deles é ancestral do homem? Ou todos eles são ancestrais do homem? Ou são “primos” mais próximos que o chipanzé, e que sofreram extinção sem deixar uma espécie sucessora?

      Esta é uma discussão fascinante, e interessante, e o único jeito de responder à pergunta “qual a linhagem do homem” é continuar pesquisando. Por mais rigoroso que se seja, não há garantias de que estamos totalmente certos, podemos estar um pouco errados ou bastante errados, mas uma coisa é certa, estes fósseis fazem parte da árvore genealógica humana, seja como ancestral direto, seja como parente co-lateral. A resposta só vai ser encontrada por quem não tem medo de errar, e também tem coragem de ficar com os olhos abertos a todas as evidências.

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Você tem razão, Cesar. Nenhum conhecimento é obtido da noite para o dia. Mas, deve haver um prazo razoável para a celeuma cessar e então passarmos a abordar novos temas. Já pensou se até hoje estivéssemos disputando sobre o formato da Terra ou se ela é ou não o centro do universo? É claro que sempre vão sobrar um dois birutas que acham que a Terra é plana e que o Sol gira em torno dela. Mas, não é este o caso das duas teorias propostas. Principalmente no caso da evolução, já venceu o prazo para ela se consolidar como um fato inquestionável, ainda que passível de ajustes. E, contrariando outros desdobramentos históricos, temos aqui algo mais que “um ou dois birutas” insistindo no erro… É por isso que eu volto a usar termos matemáticos e digo: Se a equação não fecha, é por que não escolhemos as variáveis corretas.

      Será que eu vou viver o bastante para ver a revolução com a qual tanto sonho e que tanto me inspira? Difícil é prever como será o método científico após a poeira ter abaixado, mas creio que não sentiremos saudades, assim como não temos saudades dos alquimistas.

    • Cesar Grossmann:

      Bom, Edir, esta não é uma matéria de concurso, então não tem prazo para concluir. Pior ainda, as conclusões podem ser revisadas a qualquer momento, quando surgirem novas evidências.

      O que podemos fazer, não dá para um leigo ter certeza de algo de que os especialistas não estão certos. E se o leigo não consegue conviver com a incerteza, este é um problema do leigo, não do conhecimento – o ser humano é falho, e o conhecimento que tem, é precário. Qualquer ilusão de termos certeza de algo que não foi refutado é só uma ilusão, as certezas só temos das refutações — quando se prova que algo é falso, aí temos uma certeza, mas só aí.

      Principalmente no caso da evolução, já venceu o prazo para ela se consolidar como um fato inquestionável, ainda que passível de ajustes. Entre os biólogos a evolução é um fato inquestionável, ainda que passível de ajustes. São os criacionistas que não aceitam isso, e ficam inventando as mais mirabolantes dificuldades (e até mesmo mentiras) para sustentar uma controvérsia que não existe.

      É considerado um fato inquestionável que toda a vida neste planeta tem uma origem comum, e se diversificou através da evolução.

      Pegue quaisquer duas espécies A e B, e existe em algum momento no passado um ancestral comum, cuja prole se dividiu em duas populações, uma das quais acabou gerando o animal A e a outra o animal B. Através da biologia molecular, da genética, pode-se estimar quando viveu, aproximadamente, o tal ancestral comum. Você pode então procurar em terrenos daquela idade por fósseis e, se tiver sorte, vai encontrar o ancestral comum entre os dois animais, ou alguma espécie contemporânea, com características semelhantes. Foi mais ou menos assim que o Tiktaalik roseae foi encontrado…

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Leigo? A última vez que me atribuíram tal pecha foi quando achei que servia para ser evangélico e ouvi do pastor as palavras: “Você tem muitas ideias e pouco estudo”. Ou seja, um mero leigo, destituído do bacharelado em teologia, não poderia tocar em temas nevrálgicos ou fazer questionamentos profundos. Mas, se leigo eu sou, é como leigo que te falo.

      Você disse que “entre os biólogos a evolução é um fato inquestionável”. Receio que a expressão correta seria: Entre os biólogos QUE ACEITAM a evolução ela é um fato inquestionável. Se não, vejamos:

      Onde estão os ateus nos países onde o islamismo faz e molda as leis? Com certeza estão ajoelhados em alguma mesquita, louvando a Alá com suas barbas longas e túnicas. Isto se dá por que, se no cristianismo a punição por negar a existência de Deus ocorre no post mortem e há antes disso a oportunidade do arrependimento; no islamismo trata-se de uma imperdoável blasfêmia que resulta em execução sumária (sim, nesta vida!).

      Do mesmo modo, há muito biólogos que rejeitam a evolução, mas não se manifestam por temerem por seus diplomas, carreiras e financiamentos. Quem assistiu Expelled: No Intelligence Allowed teve um vislumbre do que ocorre aos “hereges” que ousam questionar a “ciência”. Não é irônico que a ciência, que um dia foi tutelada pela Igreja, hoje esteja à mercê do Establishment?

      Devo, adicionalmente, discordar da expressão “fato inquestionável”, por pertencer ao universo dos dogmas religiosos, não das pesquisas comparativas. A ciência é feita de ceticismo e questionamentos, não de unanimidades. Em tese, basta que um único indivíduo (não necessariamente um cientista) apresente uma prova para derrubar a mais acalentada teoria. É claro que a prova deve se ajustar ao método científico, o que exclui as propostas do criacionismo; este, um erro em si mesmo ainda nas suas premissas na esfera bíblico-religiosa.

      Você disse: “se tiver sorte, vai encontrar o ancestral comum”? Fiquei estarrecido, Cesar! São 1% de inspiração e 99% de transpiração” até se alcançar os resultados. Thomas Alva Edison os alcançou e eu espero o mesmo dos gênios que vieram após ele. Sim, muitas certezas, poucas dúvidas e às favas com a sorte.

      A evolução também é um erro em si mesma ainda nas suas premissas elementares, pois o registro fóssil é sobremaneira descontínuo e não favorece o neodarwinismo. O Tiktaalik roseae também terá que reconhecer isso e cairá em desgraça, do mesmo modo como ocorreu aos seus antecessores, celacanto e ornitorrinco.

    • Cesar Grossmann:

      Edir, o filme “Expelled” é uma fraude. Eles mentiram e mentiram muito, é só procurar uma crítica ao mesmo por quem conhece os fatos que eles distorceram.

      Sobre você ficar “estarrecido”, você se assusta com pouco. E novamente o teu pouco conhecimento vem à tona: os fósseis são só um bônus, a teoria da evolução não se sustenta neles, e não depende deles. Existe a bioquímica, a genética, a morfologia, até mesmo a distribuição geográfica das espécies nativas serve de apoio à Teoria da Evolução.

      Repito, mesmo que não houvesse nenhum fóssil, mesmo assim a Teoria da Evolução teria, como tem, evidências (ou “provas”, como exigem os leigos). Você encontra uma discussão extensa destas evidências no excelente artigo “29+ Evidences for Macroevolution“.

    • Edir Marcelo Zucolli:

      É claro que eu não aposto todas as minhas fichas no filme “Expelled”, já que tudo o que envolve interesses e movimenta grandes somas de dinheiro é digno de questionamentos. Do mesmo modo, não aposto todas as minhas fichas na ciência, embora lhe tenha admiração, já que também movimenta grandes somas de dinheiro e pode ser cooptada. Mas, a tônica da minha observação permanece: a ciência dita moderna é avessa a questionamentos e obriga muitos cientistas a “permanecer no armário”.

      Quanto aos fósseis, lamento informar que é tudo o que eu tenho no momento. Mas prometo que vou me empenhar para que possa argumentar com propriedade também sobre as demais áreas de pesquisa. Achei um livro meio antigo que, ainda que produzido por religiosos, as TJs, possui ótimas referências científicas. “Alea jacta est”.

    • Cesar Grossmann:

      Escolheu uma das piores referências possíveis. Os TJs são criacionistas, e estão no mesmo nível de outros fundamentalistas religiosos quando se fala de ciências.

      Quer aprender sobre Evolução? Evolução 101

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Pode ser, Cesar. Mas tudo o que eu li até agora aponta na direção oposta. Ao menos eles não creem que o mundo foi feito em seis dias de vinte e quatro horas. Trata-se de algum progresso.

    • Cesar Grossmann:

      Existe toda uma taxonomia dos criacionistas, considerando quais aspectos da ciência eles aceitam e quais eles negam (ou o quanto do literalismo bíblico eles estão dispostos a abrir mão). O TalkOrigins tem um artigo explicando as diversas nuances do criacionismo.

      Se colocarmos de um lado CRIAÇÃO e do outro EVOLUÇÃO, temos o seguinte espectro de criacionistas até evoucionistas:

      1. Terra chata (negam até mesmo a geografia)

      2. Geocentristas (aceitam a geografia mas negam toda a astronomia e cosmologia)

      3. Criacionistas da Terra Jovem (o universo não tem mais que 10.000 anos, a geologia tem que ser estudada de forma a acomodar o relato do dilúvio, apesar das evidências contrárias),

      3.1 omphalos (“umbigo” — Adão teria umbigo, embora não tivesse mãe, e tudo foi criado para se parecer antigo, ou seja, o deus desta gente é um grande fraudador)

      4. Criacionistas da Terra Velha (acreditam que o Universo é antigo, mas a vida tem criação especial)

      4.1 Criacionistas das lacunas (acham que entre um e outro versículo de Gênesis é quando acontece o Big Bang)

      4.2 Criacionistas Dia=Era (acham que “dia” é uma metáfora para “um período muito grande” — podiam ter coragem e admitir todo o texto como metáfora, em vez de apenas uma palavra)

      4.3 Criacionistas progressivos (acreditam em toda a cosmologia, mas negam a biologia)

      4.4 Criacionismo do Design Inteligente (acreditam na cosmologia e na biologia – surpresa, eles são evolucionistas/criacionistas – mas acham que em alguns casos foi necessária a intervenção divina – eles falam em um “designer”, mas a gente sabe o que estes farsantes querem dizer)

      5. Criacionistas evolucionários (aceitam a ciência toda, e acham que o literalismo bíblico não anula a ciência, ou seja, eventos da criação aconteceram, mas não no tempo que a gente conhece, ou coisa assim)

      6. Evolucionistas teístas (acreditam que deus criou as espécies usando a evolução – é a posição do Papa, por exemplo).

      7. evolucionistas de metodologia materialista (usam meios naturalistas para explicar a natureza, mas não negam o divino ou o sobrenatural)

      8. evolucionistas de filosofia materialista (negam a existência do divino e do sobrenatural).

      A rigor, só quem está na categoria 6, 7 e 8 não nega a ciência. E só estamos falando dos criacionistas que se baseiam na bíblia, existem outras religiões com seus próprios criacionismos…

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Que bela dissecação, gente! Merecia até uma sigla: “LETS” (listagem elucidativa da taxonomia sectária). Afinal, quantas não são as variantes (seitas) em torno da importante questão: “como ocorreu?” a qual leva à próxima: “quem ou o que foi a causa?”.

      Talvez fosse o caso de eu buscar um “cantinho” que melhor se ajuste àquilo que eu penso, mas não me sinto corretamente representado por nenhuma das opções propostas. O pior de tudo é que em última análise vai recair sobre mim o estigma de ser um “criacionista”. Não gosto nem um pouco deste termo, mas não vou alinhar-me de modo algum com os itens 6, 7 e 8.

      Parece que não vou poder me esquivar da pecha de ser mais um que “nega a ciência”, se bem que o que eu nego é a evolução. Ciência é uma coisa, evolução é outra.

      O que resta então é este embate improfícuo e interminável entre duas propostas profundamente entrincheiradas. Vez em quando um lado avança e o outro recua, depois a situação se inverte. Todo mundo cantando vitória e se alegrando com as eventuais baixas (convertidos à fé ou ao ceticismo) do adversário. Um quadro sem perspectiva de mudança, isto se não houver alguma intervenção: humana, se o poder secular decidir banir a influência perniciosa da religião organizada e sua ingerência nos assuntos relativos à matéria e ao poder; divina, se o ser hipotético alcunhado “Criador” decidir se manifestar e causar exceções às leis da física (vulgos milagres).

      Pode parecer ambiguidade, mas minha torcida é para que os dois lados se manifestem e venham a intervir, cada um ao seu modo. Religião rima com evolução, mas não da liga, nem ritmo e nem samba. Vou ficar feliz quando ambas não existirem mais.

    • Cesar Grossmann:

      Não vai mudar o fato que a evolução é um fato e a teoria da evolução é ciência.

  • Jhonata Ferreira:

    Um ótimo assunto para Ateus e Religiosos discutirem por horas.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, não, é um assunto em que os cientistas apresentam as evidências e as conclusões, e os religiosos não aceitam nem um nem outro, por que contrariam os mitos da Idade do Bronze e anteriores.

    • dauzacker:

      Hummm… Ainda não assisti este filme Expelled, mas que tal o filme Prometheus. Este é mais resumido. Lógico que como todo filme tem seus exageros, mas um bom conteúdo a discutir. Símbolos, hieróglifos e outros fatos que temos registrados aqui na terra… Assistam e depois comentem,,,

    • Cesar Grossmann:

      O “Expelled” é um pseudo-documentário (em um documentário você apresenta os fatos relevantes para ajudar as pessoas a entender o que está acontecendo, o que não aconteceu com este filme, onde os fatos foram distorcidos, informações importantes foram ocultadas ou distorcidas). Os adeptos da seita do Design (des)Inteligente reclamam que são expulsos da academia, mas o PZ Myers, um dos entrevistados no filme, foi expulso do cinema quando foi assistir o filme com a família dele (era uma pré-estreia e ele tinha os ingressos) — por que pimenta nos olhos dos outros é colírio, não é?

      E se você está falando do Prometheus de 2012, é um filme de ficção científica, até onde eu sei: http://en.wikipedia.org/wiki/Prometheus_(2012_film)

    • Niih Keller:

      Eu acredito na evolução e em Deus.Deus me chamou para viver pelo seu Espirito.E não me disse nada sobre a criação ou ciência ainda…

  • Jerônimo Leão Almeida Rosa:

    The first Skull looks like “The Punisher” Skull!
    A primeira caveira parece a caveira do Justiceiro!

    • dauzacker:

      Edir e Brian, os ateus de mentirinha!!! Ateu ou não, um ser humano inteligente, com capacidade de interpretação do que lê, faz comparações com escritas antigas e dialetos da época e além disto leva em comparação a imaginação retrograda e limitada dos tradutores e editores que rescreveram a bíblia. Bom, neste próprio livro, no verdadeiro que levou séculos para ser escrito. Consta lá nos registros as afirmações e presença de seres extraplanetários. Consta lá claramente com numa das frases que “na casa de meu pai há muitas moradas”. Casa é o universo, moradas é planetas habitados por seres com diversos níveis de inteligência. Existem também as provas materiais que são as construções Mais, Incas, Astecas e dezenas de outras civilizações que na época utilizaram de engenharia de logística e física até hoje não explicada pela ciência da terra ou reproduzida por ela.
      Existem milhares de hieroglifos e outros registros seculares em todo o planeta, que comprovam a presença deles aqui. Somente um ser muito debilitado mentalmente, como os evangélicos e outros religiosos radicais
      precisam esconder, manipular, matar e condenar outros para manter esta mentira sobre um DEUS, sobre um criador impetuoso, vingativo, invejoso, dominador e tirano para manter o poder do domínio e assim arrecadar bilhões para comprar e manter até a lei do lado deles. Milhões de seres morreram em nome deste DEUS e morrem até hoje e morrerão ainda. A população do planeta sera levada a beira da extinção e desgraça em nome deste DEUS imaginário que até a lei o defende, pois na hora de um julgamento você tem de colocar sua mão e jurar pela bíblia.
      Quando o ser humano enxergar que este Jesus, foi um enviado destes construtores de mundos, um ser de uma civilização que não mais usa o corpo físico de tão evoluídos são, mas que para vir a este pré histórico planeta, teve de ser geneticamente implantado em um útero humano e passar todos os processos biológicos, para viver aqui fora de uma nave ou de seu ambiente. Com a finalidade de fazer uma correção na humanidade, mas como no universo existem seres de todos os níveis intelectuais e evolução física, tem seres que não precisam mais de corpos físicos e nada sólido para se manter, tem outros que nem inventaram a roda ainda. Então os seres inferiores, que já aqui se encontravam, o caçaram e o mataram fisicamente. Sendo assim esta civilização de construtores abandonaram esta civilização aqui.
      No planeta, existem diversas raças com características de cor e genética diferentes, assim como animais e plantas, estes, são frutos desta diversividade de civilizações que aqui vieram tentar implantar seus genes e suas raças.
      Nada que usamos hoje como a tecnologia stealth, microondas e dezenas de equipamentos avançados, não são tecnologias desenvolvidas pelo homem daqui. São repassadas e adaptadas ao uso daqui por estes seres superiores, mesmo que alguns não sejam de boas intenções, assim como os seres humanos, tem de todas as personalidades.
      Portanto meus caros, o ser humano fica discutindo e matando em nome deste DEUS criado pelo homem, desta bíblia rescrita pelo homem com intenção de manter a miséria para manter o poder a base de ameaças e coação.
      Portanto, ateu ou não, o ser humano tem de analisar, pensar individualmente por si mesmo, tirar suas próprias conclusões mediante fatos concretos e fatos meramente escritos e imaginários por pessoas delinquentes ou obstinadas a achar que estão salvos, que são os escolhidos. O ser humano tem de se preocupar com o destino da humanidade, onde irão habitar em breve, pois este planeta não será destruído, mas sim varrido de sua face qualquer forma de vida, pelos próprios habitantes dele e sua ignorância. Quando o homem deixar de buscar de onde veio, e direcionar suas tecnologias, sua inteligencia para onde irão, em consequência disto descobrirá de onde veio e quem é de verdade, alem de entender a própria história e visualizar a evolução.
      Enquanto o ser humano der ouvidos ao que dizem os religiosos retrógrados e céticos ou vilões que se acobertam da religião, o mundo será este caos. Por isto, algumas sociedades que não aceitam ser chamados de religião seus conhecimentos, estudam isto, aceitam e tem crenças nisto que eu disse. Religião é dominação, sociedade é evolução.
      Não me baseio em filmes nem em crenças de nenhum ser vivo deste planeta, não sigo nenhuma doutrina e nem nenhum costume humano deste planeta. Não me submeto a nenhuma lei que se apóia em bíblia ou em deus. Existem coisas ocultas a sua frente, no chão abaixo de seus pés e acima de suas cabeças, que não são deste planeta, mas que são de pleno conhecimentos de muitos governantes e até convivem com eles ou com isto, com a finalidade de obter vantagem tecnológica, e como o comércio da guerra neste planeta está falido, eles pretendem usar isto contra o próprio planeta para ter argumento e iniciar uma guerra nas estrelas.
      A verdade meus caros, é que esta história que o homem veio do macaco é absurda. Então podemos considerar que pelo nível de inteligência, o único que veio do macaco são estes retrógrados que assim pensam e insistem nisto.
      Eu vi, eu convivo com eles. Eu porto em meu corpo uma tecnologia que nenhum ser da terra tem acesso, pode extrair, usar, copiar para seu uso.
      Por isto eu não sou um ser humano, não sou deste meio e tento alertar a todos.

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Bela apologia, dauzacker! Mas, eu prefiro um franco-atirador a uma metralhadora giratória.

  • oscar ricardo de amorim:

    Isso não tá provando nada!
    pelo menos duas vezes ao ano, vejo novas descobertas, agora na Internet e televisão, mas nunca mudaram os livros de ciências e histórias!!
    O conservadorismo não deixará mudar nada assim tão facilmente.

    • Cesar Grossmann:

      Oscar, só vão para os livros das escolas as conclusões e teorias que são consenso no meio científico. O material que é controverso é menos confiável, bem como o material que é muito recente.

      Não é que o conservadorismo “não deixa”, é que a ciência é conservadorista. Mudanças muito radicais levam mais tempo para serem aceitas e incorporadas, por que mudam muita coisa, e é preciso ver e entender todo o impacto das mudanças, e até mesmo avaliar se são mudanças válidas.

    • Jhonata Ferreira:

      Cesar “conclusões e consenso”, os cientistas nem sequer tem ideia de como chegar a base da cadeia evolutiva do ser humano, mesmo assim tentar enfiar apenas “teorias” na cabeça de crianças de 3ª ou 4ª series ao meu ver seria um pouco conservadorista, (se eu nao estiver equivocado é claro).

    • Cesar Grossmann:

      Hmmm… Não. Os cientistas tem fósseis, tem a distribuição geográfica dos fósseis, tem o perfil genético das populações de diferentes lugares do planeta, definitivamente eles tem muito mais do que “ideia” de como chegar à “base” da evolução da espécie humana.

      Mas o que é que você acha que deveria ir para os livros das escolas? Que o homem é primo do tijolo? Ou que foi deixado aqui por um disco voador (apesar das toneladas de evidências contrárias e nenhuma evidência a favor)? A propósito, o que exatamente está escrito nos livros escolares de ensino médio e ensino básico?

    • dauzacker:

      Sabe Edir, entre franco atirador e metralhadora giratória, nos dois casos você leva chumbo.
      Afinal, qual teoria você defende! Você pertence a qual religião!
      Eu não tenho nada a ver com sua vida e sua religião.
      Sua resposta foi mito fraca,muito primária. Tente dialogar usando as palavras explicando seus motivos de sua discórdia, não trocar texto por chumbo. Eu não vou mais continuar aqui a responder a assunto de humano que defende uma crença inutil.

    • dauzacker:

      EDIR, AINDA BEM QUE VOCÊ NÃO TORNOU-SE PASTOR, SENÃO SERIA UM VERDADEIRO CLONE DO EDIR MACEDO… SERIA PELO MENOS MILIONÁRIO…
      EDIR MACEDO, ESTE NOME É O SÍMBOLO DO… QUE REI SOU EU…

    • Edir Marcelo Zucolli:

      dauzacker, eu sou um ateu que acredita em Deus. Ateu por conta de um problema psiquiátrico chamado transtorno dissociativo. Teísta por que consigo ler nas entrelinhas de dois livros que se complementam: Um de papel e tinta chamado Bíblia e outro igualmente complexo que se chama universo físico.

  • Jhonata Ferreira:

    No meu ensino fundamental tentaram enfiar de varias maneiras, com livros, desenhos impressos, gibis, etc.. Cresci e vi que sao apenas desespero do ser humano em querer saber como surgimos.. Cientistas querem empurrar de alguma maneira que os seres humanos veio da linhagem de macacos, porem ainda ano encontraram nada “Se nao ha provas nao ha crime”. Só pelo fato do macaco se parecer com humanos nao quer dizer que vinhemos deles. Só uma ideia (tosca que pareça), se os golfinhos tivessem uma forma esquelética com base em cálcio e tivessem um esqueleto parecido com esqueleto humano (porém braços e pernas reduzidos é claro) com certeza iriam ficar em duvidas devido a inteligencia muito superior dos golfinhos em relação ao ser humano e os macacos, disso iria surgir mais uma pergunta “vinhemos dos macacos ou dos golfinhos?”.

    • Cesar Grossmann:

      Jhonata, você deve estar brincando. Você só pode estar brincando. As provas da evolução do ser humano, do seu parentesco mais próximo com o chipanzé e mais distante com todos os seres vivos existe e é claro, está nos genes, está na bioquímica, está na morfologia, está nos fósseis, está na distribuição geográfica tanto de espécies vivas quanto de fósseis, está em todo o canto.

      É preciso QUERER SER CEGO para não ver.

    • Lucas L.:

      Os Golfinhos POSSUEM um esqueleto com base em calcio, e possuem uma forma esquelética parecida com humanos, pelo menos em alguns aspectos, a coluna vertebral, os ossos das nadadeiras peitorais são os mesmos dos nossos braços e mãos, tais como o úmero, rádio, ulna, carpo, metacarpo e falange!

      E sim, os seres humanos e os golfinhos tem parentesco, distante, mas o parentesco existe, temos um antepassado comum!
      Quanto a evidências, existem mais do que suficientes para embasar a evolução do homem, e sim, viemos de um primata, mas nenhum primata moderno, nenhum chimpanzé, esse primata do qual descendemos ja foi extinto a milhares de anos, e o que temos em comum com os macacos de hoje em dia, são só parentesco, não viemos de nenhum deles!

      Pelo que percebi, você não sabe o que é evolução, e tentarem de ensinar de forma muito banal no seu ensino médio!
      Não te culpo, procure estudar, corrija sua ortografia, estude sobre e acabara vendo que tudo se encaixa, e outra, a evolução não se trata de apenas seres humanos, mas de todos os animais, os seres humanos são apenas uma parcela de um todo!

    • dauzacker:

      Jhonata, concordo contigo. A humanidade, principalmente no Brasil onde aprendemos a mentira contada sobre o descobrimento e fazem de D Pedro um herói, sendo que ele era um vilão, que foi expulso de Portugal e trocou sua liberdade por ouro e madeira daqui. Assim é a história contada por alguns cientista céticos em crenças ou mitos. Está suas declarações são verdadeiras. Existiram sim estes habitantes primitivos que até podem ter evoluído de alguma das espécies macaco, mas eram os verdadeiros terráqueos. Nós seres humanos atuais e algumas espécie como golfinhos, baleias e outros, possuem DNA de evoluções extra planetária (alienígena), pois é muito claro isto nas culturas passadas, nos registros de todos os tipos destas culturas e em suas construções em geral. Está muito claro e muito bem provado em todas as passagens da humanidade, assim como temos isto hoje mais materiais do que nunca. Estes pequenos grupos, são tão nocivos a evolução da humanidade quanto aos governos e outros que ocultam a presença destes seres entre nós e as relações que existem entre eles e os alienígenas. Querem desviar, ocultar, mascarar e enfiar goela abaixo em nós essas porcarias de informações.

    • dauzacker:

      Edir, transtorno dissociativo quem deve ter é você. Se diz TEÍSTA. Bela demonstração você fez assumindo isto. Contradiz em tudo que escreve. Acredita em DEUSES e tem dupla personalidade… legal isto.
      A pessoa que tem inteligência, não fica em cima do muro vivendo entre a fantasia da bíblia e as maravilhas do universo. Ela tem uma origem, tem uma opinião seja ela do lado da maioria ou da minoria.
      Bom, já que você se assume ATEU QUE ACREDITA EM DEUS E AO MESMO TEMPO TEÍSTA, QUE ACREDITA EM VÁRIOS DEUSES, provavelmente seja possível agora uma nova prova sobre a origem humana, uma que viemos das estrelas ou frutos alienígenas, o outro é que já havia uma raça nativa aqui que evoluiu realmente do macaco. Porque nativos é que acreditam em coisas assim. É só aparecer algo que seja supremo as suas crenças nativas primatas, que abandona a outra ou passa a crer nas duas. Como é o seu caso. acho que está na hora de levar você para a ÁREA 51.
      É você quem relatou suas crenças e se auto afirma ateu… e teísta… então não se ofenda, é só uma discussão científica.
      Está desperdiçando seu talento de fundar uma nova religião e uma nova ordem de ateu que acredita em deus ou deuses.

    • dauzacker:

      Jhonata, tudo bem! Belo comentário. Passamos a infância vendo mentiras a partir do concesso de um grupo de cientistas malucos e aprovados por outro grupo de educadores e autoridades perdidas em conflitos.
      Eu só faço uma pergunta a comunidade que defende teses de origens e as que buscam as nossas origens. O que fariam e que ganhariam se chegassem a verdade da origem! Passariam a ser imortais ou curados! Dividiriam este benefício gratuitamente ou seria a maior descoberta com fins lucrativos do planeta!
      Se juntassem todos os valores gastos em pesquisas inúteis de arqueologia neste sentido, e tivessem projetado uma exploração planetária, já teriam obtido muito mais resultados. Mas o que seria de nós se não fossem estes vendedores de ilusões para estarmos aqui trocando textos…rrsss
      Valeu

  • Wilson Carlos Gomes Martins:

    Sobre a evolução humana, as traduções de Zecharia Sitchin ainda parece ser a que mais faz sentido.

    • Cesar Grossmann:

      Só como ficção. As traduções do Zecharia Sitchin estão totalmente erradas, e pior, tropeçam nas evidências — não há uma única evidência das besteiras que o Zecharia Sitchin ou o fraudador Erich von Däniken falam (pelo contrário, o Däniken já foi apanhado FORJANDO EVIDÊNCIAS).

  • JOTAGAR:

    “Pesquisadores como Chris Stringer, do Museu Natural de História em Londres (Inglaterra), por sua vez, preferem uma postura mais cautelosa em relação à recente descoberta”

    Depois da gafe do homem de piltdown, melhor que continuem pesquisando quem foi o autor da fraude do elo perdido…

    • Cesar Grossmann:

      A fraude do homem de Piltdown pode ter sido cometida por um monge cristão, o jesuíta Teilhard de Chardin (a participação dele não é clara, mas ele parece estar envolvido). Note que a ciência olhou com desconfiança o Homem de Piltdown desde o início, a primeira manifestação de ceticismo sendo publicada apenas 3 anos depois da suposta descoberta.

  • Fagner:

    E mesmo que mudasse sempre é bom lembrar que o nome disso é ciência, e não religião onde você tem uma única verdade absoluta.
    Mudança pode ser sinônimo de evolução.

  • Asdrubal:

    Ora essa, na Geórgia, local de ponto de passagem de África para a euroásia, é natural que várias evoluções de homo erectus tenham passado por ali entre os 2 milhões de anos da sua espécia, entre outras espécies de seres humanos até. De relembrar que o homo-sapiens tem apenas cerca de 200 mil anos, no entanto há anotações de homo sapiens primitivo de África, cro-magnon antigo na europa e homo sapiens moderno.

  • Valmir Silva:

    Na verdade isso só prova que muitas as afirmações (principalmente sobre macro evolução) que muitos cientistas fazem são apenas crenças que caem por terra quando alguém decide publicar a verdade doa a quem doer e independente das crenças dos defensores da evolução.

    • Cesar Grossmann:

      Valmir, que “verdade doa a quem doer”? Não tem ninguém escondendo nada sobre a evolução humana. Já do lado dos anti-evolucionistas eu tenho visto fraudes e mentiras à rodo…

    • pmahrs:

      Fraudes sempre há, principalmente quando há interesses nos 123 lados, mas a vantagem da verdade é que ela, ao contrário da mentira, não necessita que se acredite nela ou que a conheça; estamos todos sujeitos a ela e nada mudará isto por mais que “torçamos” e o fato de alguém crer, não atrapalha nada a ciência ou a verdade. Eu particularmente não vejo nada na evolução que vá contra a possibilidade de uma dimensão espiritual e que nós somos materialização desta dimensão respeitando as leis naturais da física, química, biologia e outras nesta dimensão material. Textos existem vários de várias religiões e cada uma delas com centenas de interpretações diferentes e escritos a milênios. Segundo as Religiões abraâmicas o homem foi feito do Barro e Deus assoprou vida nas suas narinas, não vejo porque não interpretar como matéria inanimada criando vida e desenvolvendo inteligência.

    • Cesar Grossmann:

      Segundo as Religiões abraâmicas o homem foi feito do Barro e Deus assoprou vida nas suas narinas, não vejo porque não interpretar como matéria inanimada criando vida e desenvolvendo inteligência.

      Os criacionistas não aceitam esta visão, querem por força que a Bíblia seja usada como livro de ciências naturais, e que o que está escrito lá seja considerado verdade pura e irretorquível.

  • Cesar Grossmann:

    Só para constar, a descoberta não refuta a Teoria da Evolução, e nem mesmo as Teorias da Evolução do Homem. Ela só altera a nossa visão sobre como esta evolução aconteceu.

    Basicamente, é mais uma peça no quebra-cabeças da história evolutiva do ser humano.

    • Michel Conrado Diz:

      Caro Cesar, quem é você? e pq tem tão bons comentários? cientista ou só um estudante?

    • Jhonata Ferreira:

      Tenho a mesma pergunta.. Fora isso, os posts sao muito bons.

    • Brian Motta:

      Campanha Cesar Grossmann para presidente!

Deixe seu comentário!