Novos robôs têm inéditas sensações humanas

Por , em 18.08.2010

Quem acha que são apenas japoneses, sul-coreanos e afins que fazem avanços significativos na área da robótica, está enganado. Uma equipe de cientistas europeus acaba de desenvolver um novo robô, com técnicas inéditas para fazê-los se comunicar, ter sensações e aprender coisas.

Como a Europa, hoje em dia, faz quase todos os trabalhos em conjunto, o projeto do robô não pertence a um único país, mas à União Europeia. Esta nova onda de robôs, com características humanas, começou com o ASIMO, da Honda, robô criado em 2000, aperfeiçoado em 2007 e mais uma vez em 2009.

O desafio para a mecatrônica, nos últimos anos, envolveu maneiras de se fazer um robô apresentar reações e emoções humanas, habilidades cognitivas e racionais. Até certo ponto, já se conseguiu essas façanhas, ao menos em parte, embora não haja meios, por enquanto, de fazer um robô evoluir emocionalmente sozinho.

A este novo desafio, dedicam-se os cientistas europeus. O projeto a que se dedicam, intitulado FEELIX (uma sigla que em inglês significa, grosso modo, “sentir, interagir e expressar”) tem como objetivo tornar os robôs mais próximos o possível a crianças humanas. Para isso, estão aprimorando nos robôs a capacidade aprender, reagir, expressar e se relacionar com os seres humanos.

Os novos robôs criados pelo projeto têm uma inédita capacidade de demonstrar humanidade. Expressam emoções diferentes, tais como medo, felicidade, orgulho e raiva. As reações se baseiam em suas interações com os seres humanos por si próprios, ou em resposta às tarefas atribuídas a eles. Por exemplo, se o ser humano não reage conforme o robô esperava, a máquina fica visivelmente agitada, mais ou menos como uma criança que não tem seu desejo atendido pelos pais.

É claro que, por enquanto, tudo ainda depende de como o robô é programado, não existe nenhuma reação espontânea. Mas algumas atitudes das máquinas os colocam realmente cada vez mais próximos de crianças. Qual será o próximo passo? [Daily Tech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

11 comentários

  • Agatha Silva:

    Próximo passo: exterminar a raça humana.

  • kid redman:

    O meu medo é de que esses robôs desenvolvam um sentido de ganância e bandidagem e acabem se tornando deputados !

  • kati:

    Que medo tanta tecnologia as vezes assusta, vão investir esse milhões em curas para as doenças, nas familias miseraveis na Africa.

  • JOABAPRAMGON:

    maquinas sao maquinas nunca se pode copiar um ser vivo claro que ha evoluçao da emitaçao mas estes robot ainda sao muito meninos e desajeitados mas rigorosos e precisos em certas movimentos e outros pontos.sao maquinas.para nao parecerem tanto devem de ser revestidos de pele ou pelos assim escondem a mecanica e a eletronica.eles nunca podem substituirem os humanos em certas tarefas.

  • anonimo:

    estão todos enganados. Os robôs podem ter emoções sim, aprendendo com um de nós, ele pode ter sim, aprende-las e controlalas, quem falou que eles não podem, estão enganados. Mas tanto podem usa-la para o bem quanto para o mal.

    PS: Desculpa, mas ese nem é o asimo, ele é outro, e esse não é aquele robô do “Eu robô”? é sim! Por favor, nas próximas edições, pegUE as imagens certas porque alguem pode achar que esse robo horrivel e maluco do filme é o bonito modelo do A.S.I.M.O.

  • M e M:

    Esse ai naum éh o robo daquele filme com o Will Smith Eu Robo?

  • robson:

    Esses robos são PROGRAMADOS estamos muuuuito longe de ter um robo que possua emoções ou inteligência. Ninguém tem ideia de como o cérebro humano trabalha. A inteligência artificial é apenas uma expressão usada erroneamente, o que infelizmente leva ao público pensar bobagens.

  • Marcos:

    Olá a todos !
    Olha, me preocupa muito um robô ter reações de uma criança mimada hehehe …
    A robótica é uma área promissora mas que requer muito cuidado no até onde podemos ir, penso eu …
    Abraços

  • rafael:

    Um robô é dividido em 2 partes de memória a cpu e gpu as quais usa inteligencia artificial para parecer mais humano , com os avanços tecnológicos em menos de 10 anos poderemos ter robôs que confundiremos facilmente com seres humanos,O centro de gravidade dos robôs sempre foi uma “pedra no sapato” dos ciêntistas, mais passado o momento que foi descoberto co dar “equilibrio” a maquina ficou muito mais facil projetar e construir um robô.Outro problema é a fonte de energia que é grande de mais e pesada,a partir do momento que se descubrir uma fonte de energia pequena e que dure muito vai ficar muito mais fací. se la quem sabe em uns 10 anos uma forma de “mini-reator”.Parece loucura isso mais o ATARI(video-game) Foi projetado para nunca ser superado, mas como nós todos sabemos hoje já temos video-games muito avançados com XBOX 360 E PS3.HAHA Mais isso é só o começo………

  • Reginaldo Ferrão:

    Por enquanto Eartha. Dentro de algumas décadas haverão invenções absurdas.

  • Eartha:

    Os robôs não têm sensações humanas, eles tão programados para parecerem que têm sensações humanas que é muito diferente…

Deixe seu comentário!