Um bizarro distúrbio de linguagem: homem só consegue falar em termos abstratos

Por , em 25.06.2013

Depois de um derrame, muitas pessoas sofrem de afasia (distúrbio na compreensão e no uso de linguagem). O caso de Nissim (o sobrenome não foi divulgado), um senhor israelense de 64 anos, porém, é diferente: ele consegue falar, mas apenas sobre conceitos abstratos, e não sobre conceitos relacionados a imagens específicas.

Em artigo publicado no periódico Frontiers in Human Neuroscience, os psicólogos Aviah Gvion e Naama Friedmann contam detalhes sobre esse caso peculiar de afasia. “Em conversa espontânea, ele era capaz de discutir temas complexos usando palavras abstratas, mas falhava em recordar até mesmo palavras comuns ligadas a imagens”.

“Por exemplo”, continuam os autores, “nós ouvimos ele sustentar uma conversa detalhada sobre os riscos sociais do desemprego (…). Ainda assim, ele falhou em passar informações simples a respeito do que comeu no café-da-manhã, ou em lembrar o nome da esposa e dos filhos”.

Ao descrever o fenômeno sob seu ponto de vista, Nissim disse: “Eu me tornei uma pessoa que não tem respostas. Não tenho minhas palavras”.

Ao tentar descrever uma bola, por exemplo, ele só é capaz de fazer gestos de jogar e segurar. Os gestos mostram que ele entende o que é uma bola, mas Nissim não consegue explicar isso com palavras.

Por outro lado, ao ouvir a descrição da vida de 14 figuras conhecidas (entre elas, Moisés), Nissim conseguiu nomear corretamente 10. Quando o teste envolveu figuras das quais ele tinha uma imagem, como políticos israelitas famosos ou mesmo seus próprios familiares, porém, ele acertou apenas 6 de 17.

Um detalhe interessante: em certas religiões, como o judaísmo ortodoxo, acredita-se que “visualizar” algo considerado sagrado pode diminuir sua sacralidade, e por isso os adeptos evitam retratar figuras religiosas importantes – o que ajuda a explicar por que Nissim conseguiu “reconhecer” Moisés.[Discover, Frontiers in Human Neuroscience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,33 de 5)

1 comentário

Deixe seu comentário!