Os 10 ovos mais fascinantes do mundo

Por , em 3.03.2012

Quando alguém menciona a palavra “ovo”, a imagem que provavelmente vem à sua mente é o ovo da galinha, não é? Mas alguns animais botam ovos em cores, formatos e aspectos tão inusitados que dão um novo conceito visual à palavra. Confira os ovos mais intrigantes do mundo animal:

10 – Ovos de tubarão

À primeira vista, parece um saquinho amarelo translúcido que envolve o corpo de um girino desconhecido. O ovo de tubarão, apelidado de “bolsa de sereia”, não tem um formato padronizado: apesar de esta foto mostrar um exemplar retangular com uma leve curva nas pontas, existem outros desenhos já observados. Mas o tamanho assusta: a maioria das espécies bota ovos que alcançam o tamanho de uma mão humana adulta e eventualmente acabam aparecendo na beira da praia em algumas regiões do mundo.

Já houve registros, no entanto, de ovos colossais com mais de 2 metros de comprimento. A mãe bota os ovos e os acompanha até descerem ao fundo do oceano, momento em que os filhotes são deixados à própria sorte. Em alguns casos, há dois ou mais bebês de tubarão dentro do mesmo ovo, e eles atacam uns aos outros até que apenas o mais forte sobreviva.

9 – Ovos de polvo

Quando é chegada a hora, as fêmeas de polvo botam centenas de milhares de ovos de uma só vez, geralmente sobre saliências em pedras ou corais. A partir dali, fica de guarda para evitar o ataque de predadores até que os filhotes nasçam. Mesmo depois do nascimento, ela os vigia enquanto se alimentam de plâncton até que estejam desenvolvidos o suficiente para explorar o mar por si mesmos.

Como esse processo às vezes leva muito tempo, a mãe começa a ficar faminta e acaba comendo um de seus próprios tentáculos para sobreviver. Ainda assim, ela geralmente morre nas mãos de um predador logo depois que a “missão” está completa, porque fica muito fraca para se defender de ataques.

8 – Ovos de peixe

O modo como os peixes botam ovos varia de espécie para espécie, mas há um ponto em comum: nenhuma mãe realmente fica para ver seus filhos nascerem. A maioria dos peixes não pratica a cópula: a mãe escolhe um local, bota os ovos, e então o macho os injeta com esperma. Em alguns casos a relação é ainda mais “impessoal”: a fêmea os deixa à mercê sem saber quem irá fecundá-lo. Apesar disso, as espécies têm ótimo senso de encontrar lugares seguros para a desova. O aspecto visual de centenas de ovos juntos lembra uma multidão de pequenos olhinhos.

7 – Ovos de passarinho

O trabalho de construir um ninho, além da constante atenção antes e depois que os ovos chocam, sugere que as fêmeas de pássaro têm alto apreço por seus filhotes. A casca dos ovos, em geral, é feita de carbonato de cálcio, um material forte que dá resistência ao ovo. A grande variedade visual entre cada animal é fruto da necessidade de evitar predadores: para uma melhor camuflagem no ambiente, os ovos podem ser manchados ou malhados em várias cores.

6 – Ovos de dinossauro

É uma pena que não exista um ovo “fresco” para ser analisado, mas o material para estudos não deixa de ser muito rico: alguns ovos já encontrados contêm filhotes de dinossauro fossilizados dentro, o que deu um grande impulso tanto ao estudo dos ovos em si quanto dos dinossauros adultos.

A variedade entre as espécies é enorme: existem ovos esféricos, em forma de comprimido, em forma de gota ou de concha. O tamanho também oscila, mas nenhum encontrado até hoje é extremamente grande: os maiores apresentam 60 centímetros de comprimento por 20 de largura. Uma característica marcante é a dureza da casca: em geral, servia para suportar o peso do próprio embrião.

5 – Ovos de esponjas e medusas

Assim como os peixes, também não há sexo no mundo das esponjas, corais e medusas. Em quase todos os casos, não há sequer divisão entre macho e fêmea. Os ovos, apesar disso, não deixam de ter sua particularidade e diferença de cores, tamanhos e aspectos. O modo de reprodução é que varia bastante: enquanto existem algumas espécies sexuadas, nas quais um mesmo indivíduo lança óvulos e espermas ao solo para que fecundem, outras espécies apenas soltam no ambiente algumas de suas células, e dali nasce um ovo.

4 – Ovos de inseto

Algumas fêmeas de inseto fazem o curioso procedimento de guardar consigo uma quantidade de esperma do macho, e só fecundá-lo em ovos depois de um tempo indeterminado. Alguns machos, dessa forma, morrem antes de ter a chance de ver seus filhos nascerem.

Algumas espécies de formigas e cupins chegam ao cúmulo de controlar até o Ph e a umidade do ambiente em que os ovos estão, até que nasçam os filhotes. Outras espécies são menos cuidadosas, mas ainda assim constroem engenhosos ninhos em árvores ou preferem botar os ovos na água, para que os filhotes passem por um período de adaptação antes de voar.

3 – Ovos de anfíbio

Embora alguns anfíbios conquistem a terra firme depois da fase de girino, quase todas as espécies botam seus ovos ainda na água. A imagem do ovo parece de uma célula: o embrião geralmente fica visível porque é revestido por uma camada de gel transparente, que tem a função de manter os ovos juntos.

Alguns sapos carregam seus ovos consigo para evitar o risco de deixá-los em um ambiente sem água o suficiente. Na maioria das vezes, o ovo choca e o girino ainda leva um tempo até seus membros se desenvolverem. Existem animais, no entanto, em que o embrião passa a ser girino e depois um pequeno adulto ainda dentro do ovo, e pode ir direto para a terra quando ele choca.

2 – Ovos de Équidnas e Ornitorrincos

A ordem animal dos monotremados (orinitorrinco e équidnas), em geral, já causa estranheza por seus animais adultos. O próprio fato de botarem ovos já é inusitado, pois eles nada mais são do que mamíferos. Mas os ovos ficam maturando no corpo da própria mãe, que o nutre com os próprios recursos corporais. Após a eclosão, a mãe cuida dos filhotes por entre 4 e 6 meses.

O ovo em si se parece com uma batatinha: quase esférico, pequeno e amarelo. Uma curiosidade bizarra é o fato da fêmea monotremada não ter mamas: para amamentar os filhotes, ela “sua” leite, que é bebido diretamente do abdome pelos recém nascidos.

1 – Vivíparos

Por vivíparos, entende-se o grupo de animais em que o embrião cresce dentro do corpo da mãe, e recebe os nutrientes vitais através de uma placenta até o nascimento. Nem todos os vivíparos, no entanto, são como os humanos: há exemplos, em algumas espécies de cobras, peixes, baratas e escorpiões, em que realmente é gerado um ovo dentro do corpo da mãe, e ele choca lá dentro mesmo.

A viviparidade, conforme os cientistas explicam, permite uma relação mais estreita e direta entre a mãe e o filhote. A consequência disso é positiva: biologicamente, fica mais fácil o desenvolvimento de animais de anatomia mais complexa. É por essa razão que a maior parte dos mamíferos são vivíparos. [Listverse]

Bônus – Cobra-cega
ovo cobra-cega

Cobras-cegas (Gimnofionos) são anfíbios da ordem Gymnophiona ou Apoda que se parecem superficialmente com minhocas ou cobras. Apenas 20% das espécies são ovíparas e as fêmeas cuidam dos ovos.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

41 comentários

  • Gabriel Balbino:

    O mais fantástico de todos os ovos é o dos Dinossauros….Pois mesmo depois de bilhares de anos continuam praticamente intacto……

    • Cesar Grossmann:

      Fossilizado, você quer dizer. Não intactos, mas fossilizados.

    • biologiagui:

      Os dinossauros se extinguiram há 65 milhões de anos, tua data tá exagerada…

  • Ninguém:

    Ovos de polvo parecem com orangotangos

  • claudemir da silva:

    os ovos mais facinantes são dos dinossáros por existir a milênios

    • reginia maria da silva:

      É VERDADE E ISSO NOS MOSTRA O QUE PODE O TEMPO FAZER NA CONSERVAÇÃO DOS MESMOS.

    • CASTOR:

      e não chocou até hoje

      ¬¬

  • Jonatas:

    Os ovos de polvo já são parecidos com os polvos… legal

  • sachilulo:

    isto chama-se obiscuridade da natureza…

  • clarice:

    nossa…esse do tubarão nunca tinha visto.. todos são fascimantes!!

  • Luís Hideo:

    Gente, excelente matéria, sem falar na fascinante biologia dos Ornintorrincos, bicho que eu amo de paixão, apesar de sá ver em fotos. Parabéns Hype Science

  • carlos manuel da silva simoes:

    Afinal ainda não vimos tudo! Ainda temos muito que aprender, se repararem bem no que nos estão ensinando com estes ovos, vereficamos que somos estranhos na natureza.
    Todos os seres são deste Planeta, incluindo a Botanica.

  • Mel:

    Adorei a matéria, simplesmente extraordinária!

  • marcos:

    eu achei que era ovo de páscoa…..

    • Ezio Jose:

      Faltou o ovo de coelho.

  • corintiana SAFADA:

    os ovos de dinossauro parecem as esferas do dragão

  • Gerráh Somar:

    Iteressante!
    Muito Legal!!!
    Mais, esse Ovo do Dinossauro, são vários ou é um só?

    • Gustavo:

      são varios

  • REnato:

    Bizarro……

  • wallace lauper ciccone:

    NOSSA QUE COISA MAIS QUE LINDAAAAA. eU NAO SABIA QUE TUBARÃO COLOCAVA OVO? O MAIS INTERESSANTE É O MUNDO DAS ESPONJAS. IMAGINE O HOMEM COLOCANDO OVO IGUAL O CAVALO MARINHO MACHO?
    ADOREI AS FOTOS, AS FOTOS ADOREI, MINHAU……

  • maria donizetti tabanez ribeiro:

    Legal!Gostei muito de saber.Quando criança ia pescar com meu pai em ribeirões de água doce e via peixes pularem desesperados nas ribas,ele levantou o capim submerso, então pude ver ovinhos amarelos e trnsparentes colados em fileiras, meu pai explicou-me o motivo de tanta ansiedade das mamães em defesa da prole.

  • Sponge Bob:

    As esponjas botam ovos? Achei que elas só se reproduzissem por brotamento ou gemiparidade.

  • rui da silva:

    Kisame Hoshigaki
    eu ouvi essa sobre essa historia no manga do Naruto, sobre os OVOS DE TUBARÃO

  • Isabela:

    Bonitas fotos e matéria bem interessante!

  • Guellity:

    Caramba, que bacana hein!
    Esses ovos são realmente muito complexos e curiosos.

    Em meu blog tem muitas coisas legais sobre biologia, meio ambiente, animais selvagens, etc!
    Façam uma visita!

    http://www.euquerobiologia.blogspot.com

    🙂

    • Sagas:

      Gostei do blog, parabéns pelas noticias. Faço curso técnico em meio ambiente e admito que seu web site me ajudará muito, a começar pelas dicas de emprego ^^.
      Comentando agora o hype, realmente é engraçado que mesmo nós humanos, mamiferos avançados, ainda tenhamos uma fase de ovo. Não sei, é apenas uma hipotese, mas acho que o ovo é necessário para que a mãe que carrega o embrião não morra. Imaginemos um ser como o homem na gestação, que chuta e etc, seria um problema para os orgãos internos da mulher. Acho que em parte é por isso que ainda temos a placenta. Claro também serve para a saúde do feto, livrando-o de bactérias.

    • van gomes:

      pow axo os meus ovos mais bonitinhossss !!!! rsrsrsr faltou colocá-los aí nessa lista

  • nght:

    quem mais achou um personagem do quadro “O grito” nos ovos de peixe?

    • Andre:

      Imaginação fértil! Eu também vi depois de ver sua observação.

    • Rolando Sanches:

      Idem. Boa observação cara.

  • Cesar:

    A amamentação dos monotremados é uma evidência da evolução das mamas: elas surgiram de glândulas sudoríparas modificadas.

    • Sempre Livre:

      Sim, com certeza. O ornitorrinco é também uma forte evidência de que os mamíferos evoluíram das aves…

    • Rolando Sanches:

      Não só isso. Eles são a prova viva que todos os animais partilham (em algum momento) um descendente comum e, com isso, provam a Teoria do Evolucionismo.

    • Sempre Livre:

      “Não só isso”!? Quer dizer que está de acordo com o absurdo que eu (nós) disse(mos)!? E mais, partilham um DESCENDENTE comum!? Que quer dizer com isso? Que todos os seres vivos da Terra fizeram uma mega… mega… cê sabe, e geraram um descendente comum a todos!?!?!?!?

    • Andy:

      Bem notado rsrs, eu mesmo só vim notar que ele substitui ‘ancestral’ por descendente depois que você escreveu, rsrs

    • Jonatas:

      Se quiser realmente entender a evolução não vai ser por afirmações de pessoas que acreditam na evolução ou das que não acreditam, mas por pesquisa real e válida no meio acadêmico, aí sim poderá pon.de.rar a res.pei.to.
      Se vo.cê se baseia apenas nessas fa.lá.ci.as, sempre que falar em evolução estará dizendo incoerências sobre um meio científico do qual não en.ten.de.

    • Sempre Livre:

      Jonatas, essa resposta foi pra mim? Primeiro: então você quer dizer que também acredita que todos nós temos um DESCENDENTE comum?
      Segundo: você tem certeza que está empregando de maneira correta a palavra falácia? De que falácia você está falando que eu acredito? Falácia, até onde sei seria dizer por exemplo: monotremados não têm mamilos, mas têm glândulas mamárias, logo há evolução. Isso seria tão falacioso quanto dizer: Monotremados têm glândulas mamárias, mas ainda não desenvolveram mamilos, logo não há evolução!

    • Andy:

      Não há a palavra “prova” em ciência, prova é um termo matemático. Nenhuma teoria será “provada” algum dia.

      Tente substituir a palavra ‘prova’ por ‘evidência’ ou ‘demonstra’. Fica mais coerente cientificamente. Ex:

      “e, com isso, evidênciam a teoria do Evolucionismo.”

    • Jonatas:

      Evidências não confirmam teorias, elas formam teorias ou fortalecem teorias já formadas sobre um fato científico, e um fato científico é um fenômeno observado diretamente (visto acontecer) ou indiretamente (por amostras físicas de que aconteceu).
      A Evolução é um fato científico observado indiretamente, porque não vivemos os milhões de anos em que ela acontece, mas temos inúmeras amostras e testes que a confirmam. O Evolucionismo é uma teoria, e que como teoria apresenta seus acertos e desacertos, para entender como acontece o real e observado fato do processo evolutivo.

    • Andy:

      Jonatas,

      Acho que você está tentando me complementar, mas aparenta estar tentando me corrigir, e, se for o caso, não vejo disparidade entre nossos comentários, portanto não passível de correção.

      Quanto a sua afirmação: “A Evolução é um fato científico observado indiretamente, não vivemos os milhões de anos em que ela acontece”.

      Nem sempre precisa-se de milhões de anos, um exemplo diretamente observável é o uso de antibiótico em uma colônia de bactérias, em que será selecionada os mais aptos e blablabla.

  • Victória:

    Incrivelmente animal!
    matéria ótima e a diversidade é linda!

Deixe seu comentário!