Os egoístas são necessários para a sociedade

Por , em 19.09.2010

Não se sinta mal se você não for tão altruísta quando gostaria. Agora é cientifico: segundo um novo estudo, as almas egoístas podem realmente beneficiar o grupo como um todo. A mensagem da pesquisa é que os cientistas não devem tomar como certa a hipótese de longa data de que a cooperação é o melhor para todos.

Infelizmente, os resultados são baseados em experiências de laboratório com células de levedura. Mas os pesquisadores dizem que uma dinâmica semelhante pode desempenhar um papel em seres humanos.

Os pesquisadores examinaram duas cepas de levedura, as “trapaceiras” e as “colaboradoras”. As células de levedura que colaboravam produziam uma proteína, chamada invertase, que rompe a sacarose, difícil para as células de comer, e as transforma em glicose e frutose, mais fáceis de comer e de se converter em crescimento. As trapaceiras não produziam a proteína, mas comiam os açúcares quebrados produzidos pelas colaboradoras.

Os pesquisadores separaram alguns grupos e deram sacarose à levedura. Eles descobriram que as populações que tinham uma mistura de ambos os tipos, trapaceiras e colaboradoras, cresceram mais do que aquelas apenas com colaboradoras. A equipe também encontrou resultados semelhantes usando um modelo de computador.

Então, eles acreditam que, porque são as cooperadoras que quebram os açúcares, elas ficam muito centradas nesta tarefa e usam muito mal a glicose que produzem. Os pesquisadores concluíram que elas “desperdiçam” aquilo que produzem; não sabem administrar e converter os resultados de forma muito eficiente em crescimento.

Outra peça do quebra-cabeça envolve o que faz a produção de invertase começar. As células de levedura colaboradoras dependem dos níveis de glicose (o açúcar quebrado) para regulamentar quando e quanto da proteína deve ser liberado, mesmo quando não há sacarose por perto. Ou seja, às vezes elas produzem a proteína, mas não há nada para ser quebrado, e com isso elas se desgastam à toa.

Ter trapaceiros por perto torna os recursos mais escassos, evitando que os colaboradores desperdicem comida ou se desgastem. O mesmo pode se aplicar aos humanos, segundo os cientistas. Indivíduos mais ricos com muitas opções de comida são mais aptos a doar a metade do seu hambúrguer não comido para alguém com menos recursos.

Eles esperam que o mesmo fenômeno possa ser estudado nos seres humanos. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

12 comentários

  • Fernanda Thug:

    Up no comentário de baixo… falou tudo!!!

  • e aí?:

    tudo balela,vcs falam agora isso .queria ver se um mendigo sujo e feio bater em suas portas pra ver se vcs vão mesmo ajudar! com certeza não ,iriam bater a porta na cara do infeliz. bando de mentirosos ,falar é facil né? agora fazer caridade dificil.

  • BiiaCX:

    Hahah escreví demais hoje já… Então como admito que tudo que sei vem de outrém e de outros ensinamentos, vou só colar aqui pequenas passagens ou mensagens que mostram minha opinião.

    “O egoísmo é a negação da caridade. Ora, sem caridade não há tranqüilidade na vida social, e digo mais, não há segurança. Com o egoísmo e o orgulho, que andam de mãos dadas, essa vida será sempre uma corrida favorável ao mais esperto, uma luta de interesses, em que as mais santas afeições são calcadas aos pés, em que nem mesmo os sagrados laços de família são respeitados.”

    E agora a opinião espírita sobre o assunto:

    “O egoísmo”

    917. Qual o meio de destruir-se o egoísmo?

    “De todas as imperfeições humanas, o egoísmo é a mais difícil de desenraizar-se porque deriva da influência da matéria, influência de que o homem, ainda muito próximo de sua origem, não pôde libertar-se e para cujo entretenimento tudo concorre: suas leis, sua organização social, sua educação. O egoísmo se enfraquecerá à proporção que a vida moral for predominante sobre a vida material e, sobretudo, com a compreensão, que o Espiritismo vos faculta, do vosso estado futuro, real e não desfigurado por ficções alegóricas. Quando, bem compreendido, se houver identificado com os costumes e as crenças, o Espiritismo transformará os hábitos, os usos, as relações sociais. O egoísmo assenta na importância da personalidade. Ora, o Espiritismo, bem compreendido, repito, mostra as coisas de tão alto que o sentimento da personalidade desaparece, de certo modo, diante da imensidade. Destruindo essa importância, ou, pelo menos, reduzindo-a às suas legítimas proporções, ele necessariamente combate o egoísmo.

    “O choque, que o homem experimenta, do egoísmo os outros é o que muitas vezes o faz egoísta, por sentir a necessidade de colocar-se na defensiva. Notando que os outros pensam em si próprios e não nele, ei-lo levado a ocupar-se consigo, mais do que com os outros. Sirva de base às instituições sociais, às relações legais de povo a povo e de homem a homem o princípio da caridade e da fraternidade e cada um pensará menos na sua pessoa, assim veja que outros nela pensam. Todos experimentarão a influência moralizadora do exemplo e do contacto. Em face do atual extravasamento de egoísmo, grande virtude é verdadeiramente necessária, para que alguém renuncie à sua personalidade em proveito dos outros, que, de ordinário, absolutamente lhe não agradecem. Principalmente para os que possuem essa virtude, é que o reino dos céus se acha aberto. A esses, sobretudo, é que está reservada a felicidade dos eleitos, pois em verdade vos digo que, no dia da justiça, será posto de lado e sofrerá pelo abandono, em que se há de ver, todo aquele que em si somente houver pensado.” (785)

    FÉNELON”

    Auhauhauhauh é isso aí… Abraços fraternais!

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    Solidariedade faz a pessoa se sentir bem consigo mesmo e com os outros. Albert Einstein disse que a paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos.

  • michel:

    qualquer ação humana, não importa qual seja É egoista, mesmo uma ação altruista, o altruista sente prazer em ajudar.
    e eu desafio qualquer pessoa desse mundo e de outros à provar que estou errado.

    a diferença é que existem os egoistas-burros e os egoistas-espertos.

    os espertos NÃO dao comida, mas sim dao a vara e ensinam a pescar, compartilham toda cultura, como se obter, dar suporte.
    voltamos a questão da educação, quanto mais inteligente nossa raça for, mas conquistas e conforto teremos. quanto mais ajudarmos nossos irmãos a se fortalecer, mais teremos parceiros pra realizar mais conquistas.

    tambem discordo totalmente de ganancia, mas a libertação de tudo tambem trava a evolução. equilibrio, sempre será a palavra chave.

    todo mundo nasce com um dom, só precisamos deixar todos exercelo em equilibrio. utopia? talvez, deus nos ajude e nos guie.

  • Cesar:

    Para você ver que o cristianismo fracassou. Pergunte para qualquer um que acredite em Deus e Jesus se eles repartem o pão, se dão a camisa, se oferecem abrigo. Todos eles tem medo de perder o que tem. Mas não foram ensinados que tudo é do deus deles? Cadê seu deus agora?

  • Ezio Jose:

    O Brasil está mostrando na prática para o mundo que isto é bom e funciona. O exemplo está tomando conta de várias nações e regiões e os resultados são visíveis aos olhos daqueles que não fazem parte da sociedade hipócrita. Esta prática é um conselho do comunista mais autêntico do mundo, JESUS CRISTO. Leiam a Bíblia com atenção e isenção de dogmas religiosos para verem e acreditarem na Palavra do Mestre Jesus.

  • Farofa:

    “O mesmo pode se aplicar aos humanos, segundo os cientistas. Indivíduos mais ricos com muitas opções de comida são mais aptos a doar a metade do seu hambúrguer não comido para alguém com menos recursos.”

    Mentira
    O que mais vi foi gente pedindo comida, e justamente as pessoas com mais dinheiro, se recusaram a dar, as vezes até humilhando a pessoa que estava pedindo

  • Alice:

    gostaria que na pratica fosse verdade com humanos !!!
    certeza que não é.

  • Felipe:

    Eu realmente sou egoísta nas minhas coisas, mas quando a coisa é dos outros, eu sempre quero mexer. Por exemplo, computadores, videogames, televisão. Eu tento ao máximo ficar mais legal, mas não consigo /comosealguémligasseparaisso

  • Victor:

    Adam Smith teorizava a respeito já no século XVIII, onde dizia que o ser humano ao pensar em si, fazia com que toda a economia girasse com mais eficiência do que com uma intervenção externa. Será o mesmo princípio? Será que o socialismo onde tudo é abundante para todos sempre será menos eficiente que a “mão invisível”? Para pensar…

  • Luan:

    Não, não é. Egoismo é muito mais do que isso, sinto em dizer.

Deixe seu comentário!