Os melhores vídeos e imagens da semana

Por , em 6.04.2013

Imagens incríveis da Terra vista do espaço, gafanhoto trocando de casca, peixe transparente, 40 anos de celulares em fotografias… Reveja os melhores vídeos e as melhores imagens da semana de 01/04/13:

Estonteantes imagens da Terra vistas do espaço: vídeo

Os satélites de observação planetária da Nasa circulam o planeta a cada 90 minutos enviando valiosas informações sobre o clima, como utilizamos as áreas de terra e sobre o ar que respiramos. O filme acima é uma compilação dos melhores trechos de vídeos do último ano criados pelos mais modernos satélites. As imagens incluem modelos computacionais e lapsos de tempo da Estação Espacial Internacional.

O momento incrível em que um gafanhoto troca sua “casca” deixando uma réplica perfeita de si

2

Um fotógrafo amador conseguiu registrar um raro espetáculo da natureza: um gafanhoto trocando sua “pele” velha, deixando para trás uma réplica perfeita de si mesmo. Com cuidado, mas com determinação e destreza, o inseto levou 40 minutos para jogar fora sua casca dura exterior, chamada exoesqueleto, enquanto pendurava-se em um pedaço de grama. Esta é uma fase de metamorfose do gafanhoto. Ovos eclodem em ninfas, que parecem pequenos adultos sem asas e órgãos reprodutivos. Ninfas trocam de “casca” muitas vezes conforme crescem até se tornarem adultas.

Minúsculo peixe transparente desconhecido é descoberto no Rio Negro

3

O bicho tem 1,7 centímetros de comprimento e vive em um curso d’água que chega a ter mais de 30 km de largura. Como se isso não bastasse, a maior parte de seu corpo é transparente e ele só sai para nadar durante a noite. Assim, fica fácil entender porque até hoje ninguém tinha conseguido pegar um Cyanogaster noctivaga para estudar. Agora, cientistas da Universidade de São Paulo (USP) foram ao Rio Negro, no meio da selva amazônica, e finalmente “trouxeram à tona” este curioso peixinho.

Dê uma boa olhada em alguns dos assassinos mais perigosos do mundo

4

Uma nova ferramenta incrível permite a pesquisadores ver as coisas de uma maneira totalmente inédita: o microscópio DeltaVision OMX Blaze foi projetado para ver profundamente células e mostrar exatamente como doenças trabalham. A nova técnica, chamada de microscopia de iluminação estruturada 3D, mais do que duplica a resolução em todas as três dimensões. O resultado é que o OMX pode ver objetos tão pequenos quanto 100 nanômetros, 10 vezes menor que um germe típico. Cientistas observaram certos itens malignos com essa tecnologia, como células cancerosas e vírus como o HIV, além de algumas partes do corpo humano. Veja imagens dessas coisas microscópicas com o maior detalhe possível atualmente.

Conheça a incrível estação de pesquisa que simula a vida em Marte

5

Se as pessoas não vão até Marte, Marte vai até as pessoas. Para entendermos melhor o funcionamento do planeta vermelho, no início dos anos 2000 foi construída a Mars Desert Research Station (Estação de Pesquisa Deserto de Marte), um centro de treinamento que simula as condições de vida em Marte. Cientistas, estudantes e entusiastas trabalham juntos desenvolvendo táticas de campo e estudando o terreno. Todas as explorações são feitas com trajes espaciais e a tripulação vive em uma pequena base com quantidades limitadas de energia elétrica, alimentos, oxigênio e água. Confira fotografias desse pedacinho de Marte em nosso próprio planeta.

40 anos de telefones celulares em imagens

6

O celular, esse aparelho indispensável na vida de muitos, é uma das mais importantes invenções do século 20. Ele foi criado em 1956, como uma realização da Ericsson MTA. A partir de 1973, a empresa Motorola também passou a desenvolver modelos de celular, lançando em abril o Motorola Dynatac 8000X. Somente em 1983 o primeiro telefone celular passou a ser vendido comercialmente, no entanto (foto acima). Confira a história desse intrigante aparelho em imagens.

Foto incrivelmente detalhada de um bicho-da-seda

7

O Bombyx mori, também conhecido como bicho-da-seda, é uma larva de mariposa do norte da China que produz um casulo para sua metamorfose do qual extraímos o fio da seda. Esta é uma imagem feita por microscópio de varredura de elétrons e colorida artificialmente. Se alimentando exclusivamente de folhas de amoreira, estes animais foram domesticados na China há cerca de 5 mil anos, e hoje não sobrevivem no ambiente natural. Dependem do homem para sua alimentação e mesmo quando eclodem dos casulos suas asas não conseguem fazê-las voar por causa de uma seleção artificial durante séculos de domesticação.

Qual a altura máxima que uma montanha pode ter?

Monte Olimpo (ou Olympus Mons, em latim) é um vulcão extinto do planeta Marte e a maior montanha do nosso sistema solar. Ela fica a 21.000 metros acima da superfície do planeta vermelho, quase duas vezes e meia mais alta que o Monte Everest, a maior montanha da Terra. Por aqui, precisaríamos de um traje espacial para sobreviver a tal altitude. Ou melhor: será que uma montanha tão alta sequer poderia existir na Terra? Saiba a resposta aqui ou assista esse vídeo do canal Minute Earth.

O imponente lince Ibérico

9

O lince Ibérico (Lynx pardinus) é uma das espécies mais ameaçadas do mundo, e certamente o felino mais ameaçado. Ele é nativo da Península Ibérica, ao sul da Europa. Caso desapareça, será o primeiro felino extinto desde eras pré-históricas. Este lince é um solitário caçador de emboscada, esperando por horas que sua presa se aproxime para dar curtas corridas e capturá-la. Não costuma comer nada maior do que lebres. Está se extinguindo principalmente por causa de perda de habitat, envenenamento, atropelamentos, ataques de cães e caçadores.

Os aparelhos para “malhar” no espaço

O astronauta canadense Chris Hadfield, comandante da Estação Espacial Internacional, respondeu em um vídeo uma dúvida dos curiosos: como os astronautas fazem exercício no espaço? Parece divertidíssimo flutuar no meio das estrelas, mas o fato é que a falta de gravidade pode ser muito prejudicial aos astronautas. Com a falta de resistência, eles perdem coordenação muscular, massa muscular, massa óssea, etc. Sendo assim, eles precisam malhar. E, aparentemente, fazem basicamente as mesmas coisas que fazemos aqui na Terra: correm em uma esteira, levantam peso, etc. No entanto, eles precisam ficar cuidadosamente amarrados por uma corda – por causa da mesma chatinha gravidade zero.

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!