Porque algumas pessoas bebem e esquecem o que fizeram?

Por , em 19.03.2012

Quem aqui nunca passou por uma situação em que bebeu muito, além da conta, e no outro dia não lembrava de nada ou da maioria das coisas?

Você não está só. Uma nova pesquisa sugere que algumas pessoas são mais suscetíveis a esquecimentos do que outras.

A diferença entre os que esquecem e os que não é visível no cérebro. Aqueles com tendência a esquecer as besteiras do dia anterior mostram respostas diferentes nas áreas relacionadas à memória e atenção, mesmo que a quantidade de álcool ingerida seja pequena.

A boa e velha desculpa

“Estamos estudando basicamente a perda parcial de memória após beber muito. Você consegue lembrar ‘pedaços’ das coisas, se tiver dicas sobre elas”, afirma o pesquisador Reagan Wetherill. “Às vezes, o cérebro não está necessariamente online, pegando a informação e registrando o que está acontecendo”.

E como todos nós sabemos, esses esquecimentos podem trazer consequências. Os especialistas ainda não estão estudando a total amnésia (esquecimento completo da noite anterior), mas sugerem que isso seria uma extensão do esquecimento parcial: quando mais álcool, maior o esquecimento.

Bêbado no laboratório

Os pesquisadores estudaram 24 amigos estudantes que costumam sair duas ou três vezes por semana, consumindo cerca de cinco bebidas por noite, uma quantidade considerada suficiente para ficar “alterado”.

Eles dividiram os bebedores em dois grupos: os que têm um histórico de esquecer as coisas após a noite, e os que não têm. Imagens cerebrais foram coletadas enquanto eles faziam testes de memória, estando sóbrios ou após alguns drinks.

Quando sóbrios, os dois grupos mostraram resultados similares. Mas mesmo após quantidades pequenas de álcool, até duas cervejas ou taças de vinho, os pesquisadores observaram grandes diferenças na atividade cerebral.

Por exemplo, aqueles que costumam ser “esquecidos” mostram menos atividade nas partes responsáveis por transformar experiências em memórias, bem como nas partes responsáveis pela atenção e funções cognitivas.

“O que pode acontecer é que alguns indivíduos têm um cérebro que consegue compensar até o ponto em que você põe uma carga cognitiva muito grande, como o álcool, e ele fica sobrecarregado”, afirma Wetherill.

A máxima “Se eu não lembro, eu não fiz” não pode mais ser usada. De fato, é possível se esquecer do que fez, mas para se esquecer, você tem que ter feito algo, não? O seu cérebro apenas não registrou a sua ação (quem sabe até ele ficou com vergonha e preferiu “deixar pra lá”). [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,33 de 5)

17 comentários

  • Welington Candido Alves:

    Eu tenho passado por isso e o pior, sou daqueles que fica violento, eu vou cortar o mal pela raiz, pois é muito constrangedor.

    • Bruna Cristina:

      é Wellington, passei por isso também..e vou fazer como vc cortar pela raiz. Boa sorte ai.

    • Angelo Santos:

      Eu também tou pasando por isso mano falei muinta besteiras xingamentos é fiquei muinto violento com meus propios parentes não oque eu faço

  • Cristiano Ribeiro:

    Meu pai bebe muito e espuma pela pela boca, porque isso ocorre?

  • Alexandre Schneider:

    Acredito na reportagem porem tem muuuuuiito ordinario/ordinaria que usa essa de esquecer o que fez apos encher tomar umas,isso como desculpa apos cometer algum erro grande.

    • Maria Eduarda Coutinho:

      Olha Alexandre primeiramente bom dia! eu também achava que era muita cara de pau alguém dizer que não lembrava de nada após uma bebedeira. Mas depois que aconteceu comigo recentemente não duvido mais não… e te digo mais é muito triste alguém falar pra gente que a gente fez e falou besteiras e a gente não se lembrar… estou mal até agora por não me lembrar de nada nadinha mesmo do que aconteceu comigo num dia de bebedeira excessiva… e o pior a pessoa que estava comigo e que eu gosto muito terminou o relacionamento comigo sem me dar muitos detalhes dos acontecimentos…

    • Tiago Vieira da Rocha:

      Depois de um tempo a gente acostuma a esquecer..hahaha..

  • Iva Bittencourt:

    Ainda bem que sempre me lembro de tudo uahauahuaha

  • JOSÉ FERNANDES:

    A única solução para não esquecer é : NÃO BEBER!!!!

  • Seis tipos de bebuns:

    Morri de rir ouvindo uma gravação sobre alcoolismo.
    O palestrante analisou 8 tipos básicos:

    1. O MACACO
    Bêbado que ri à toa, tira o sarro em todo mundo, dança sozinho, perde o dinheiro e os documentos, faz macaquices e enche o saco da galera.

    2. O LEÃO
    Bebe e fica corajoso, se ofende com facilidade desafia todo mundo, dá porrada, leva muita porrada, dirige em alta velocidade, chega em casa e bate na mulher, nos filhos e quebra tudo.

    3. A ANTA
    Bebe e chora. Aluga quem lhe dá atenção, contando suas desgraças, nos mínimos detalhes. Quanto mais bebe, mais chora e não desgruda.

    4. O PORCO
    Bebe e derruba o copo, escarra no chão, vomita no balcão ou em cima das pessoas e urina no poste.

    5. O BICHO PREGUIÇA
    Bebe e dorme no balcão ou no carro. No dia seguinte, tá um caco, não se levanta prá ir trabalhar e manda a esposa ligar pro chefe, dando uma boa desculpa esfarrapada.

    6. O VIADO ENRUSTIDO
    Enche a cara e se liberta da auto-repressão. Esconde a aliança e solta a franga. E como “C” de bêbado não tem dono, libera geral. No dia seguinte, diz prá todo mundo que não se lembra de nada do que aconteceu na noite anterior.

    7. O RAPOSO

    8. O GATO MIMADO
    Sai com a garota, bebe todas na balada e ainda quer comemorar num motel. Lá chegando ele toma mais e tenta, mas não consegue. Tenta de novo, brocha de novo e adormece.
    Ela volta prá casa de taxi e o deixa no motel, dormindo como um anjinho.
    No dia seguinte ele se gaba pros amigos dizendo que teve a maior noitada com a garota.

    Fui

    • Lena:____Andaste bebendo, Magda?:

      Magda, querida.

      Kakakakakakakaka.

      Você anuncia 6 tipos de bebuns, enumera 8 e pula o 7 Raposo?

      Dei boas risadas, mas agora fiquei curiosa de saber como age o raposo.

      Podes nos definir?

      Lena

    • Pati S.:

      Raposa é rapida, ou seja, ela vaza.

  • Gleyce:

    Meu caso é esse, com certeza: quem sabe até ele ficou com vergonha e preferiu “deixar pra lá”

  • Luciano Lee:

    Esse estudo não me satisfez muito, possuo um amigo que bebe muito e fica Grog, quando volta ao normal esquece tudo, mas quando bebe novamente ele volta a lembrar do que tinha feito e dito quanto estava bebado das ultimas vezes.

  • haha:

    O pior é fazer as besteiras e se lembrar no próximo dia. kkk

  • Vinicius:

    Putz! Isso explica muita coisa!

  • Auriberta Alves do Nascimento Campos Silva:

    Muito interessante todos os tópicos. Assuntos atuais e é exatamente a informação que deve ser levada ao público
    AURIBERTA E O MUNDO

Deixe seu comentário!