Britânico ganha mais de R$ 2 milhões por provar enigma matemático

Por , em 22.03.2016

Em 1993, Andrew Wiles entregou os resultados de seu estudo obsessivo de sete anos sobre o “último teorema de Fermat” para uma palestra na Universidade de Cambridge. Quando o matemático britânico escreveu sua prova no quadro-negro, no final de sua apresentação, os 200 pesquisadores presentes à palestra sentaram-se em um silêncio atordoado e de repente explodiram em uma esmagadora salva de aplausos.

O trabalho de Wiles, desde então, sofreu algumas mudanças – especialmente depois que um erro foi notado em 1994 – mas, essencialmente, ele conseguiu provar definitivamente uma das teorias matemáticas mais antigas do mundo. Agora, 20 e tantos anos depois, Wiles foi agraciado com o prestigioso Abel, uma espécie de Prêmio Nobel da matemática.

O prêmio foi atribuído a Sir Andrew J. Wiles, 62 anos, na última terça-feira pela Academia Norueguesa de Ciências e Letras, em Oslo. Além da honra e do reconhecimento, o prêmio também ofereceu 6 milhões de coroas norueguesas (mais de R$ 2 milhões e 600 mil reais) em dinheiro.

Comprovação

O teorema matemático resolvido foi proposto por Pierre de Fermat em 1637, que afirma “xn + yn = zn”. Esta equação não tem uma solução em números inteiros para situações em que n seja igual ou maior que 3. Por outras palavras, n nunca pode ser superior a 2 para a equação funcionar. Pode parecer bastante simples, mas a prova definitiva da teoria desafiou matemáticos ao longo dos séculos.

Desde que encontrou um livro sobre o teorema quando tinha apenas 10 anos de idade, o problema ficou preso na mente de Wiles e tornou-se uma paixão ao longo da vida.

“Este problema me cativou”, disse o matemático ao jornal The Guardian. “Era o mais famoso e popular problema da matemática, embora eu não soubesse disso na época. O que me surpreendeu foi que havia alguns problemas não resolvidos que alguém que tinha 10 anos poderia entender e até mesmo tentar. E eu tentei ao longo dos meus anos de adolescência. Quando fui pela primeira vez para a faculdade eu pensei que tinha encontrado uma prova, eu estava errado”, disse ele.

Enquanto demonstrar o teorema foi certamente um peso a menos na mente de Wiles, o trabalho tem sido amplamente descrito como um marco no desenvolvimento da matemática. Falando sobre Wiles, a Comissão do Abel disse: “Poucos resultados têm uma história matemática tão rica e uma prova tão dramática quanto o Último Teorema de Fermat”, acrescentando que o seu trabalho sozinho abriu uma nova era de teoria dos números. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,60 de 5)

1 comentário

  • Nelson Akira Hiramatsu:

    Para interessados na história do Teorema e sua demonstração por Wiles indico o livro: “O Ultimo Teorema de Fermat” de Simon Singh, Ed.Record

Deixe seu comentário!