Quase humanos: nova “pele” torna robôs mais sensíveis ao ambiente

Por , em 4.07.2011

Os robôs estão cada vez mais parecidos com os seres humanos. Agora, eles podem até sentir o calor do sol ou detectar a brisa do vento. Tudo graças uma a pele robótica ultrassensível, desenvolvida por pesquisadores alemães.

A nova pele permite que os robôs sintam desde a temperatura do ambiente até o mais leve toque, como finos cabelos humanos sendo pressionados contra a pele. A cútis robótica contém 5 centímetros quadrados de sensores em forma de placas hexagonais. Cada pequena placa possui quatro sensores infravermelhos que identificam objetos mais próximos do que um centímetro da pele. Além disso, há seis sensores de temperatura e um sensor que permite que os robôs registrem o movimento de cada um de seus membros, individualmente.

Os sinais dos sensores são processados em um computador central, que armazena os dados e permite separar as diferentes sensações, como um toque ou a temperatura ambiente.

A pele já parece um avanço assustador que deixará os robôs tão sensíveis ao ambiente quanto os humanos, mas não para por aí. Os robôs equipados com a pele ultrassensível receberam também câmeras como os olhos, mãos e scanners infravermelhos – tudo para que ficassem semelhantes a nós.

Mas não se assustem, pois a invenção não foi feita para os robôs dominarem o mundo; o avanço pode ser muito positivo. Com o desenvolvimento dessa tecnologia, robôs como esses poderão ajudar pessoas para que elas possam se deslocar em diferentes ambientes em segurança, o que seria um grande facilitador para cegos, por exemplo.

A pele robótica foi desenvolvida para poder reagir a diferentes sensações nos menores espaços possíveis. A pele ainda não está completa, mas 15 sensores em um pequeno espaço dela já demonstram que o invento funciona. Um leve toque na pele artificial faz com que o braço do robô reaja. Os pesquisadores desejam agora avançar nas pesquisas incluindo outros sensores na pele, como os que identificam a pressão.[DailyTech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • Ailson Borges:

    Há um estudo que defende que se existem vidas em outros planetas, eles devem ser seres robóticos. Confesso que no princípio fiquei meio confuso, mas após ter lido sobre a nano-tecnólogia, tudo passou a ter mais sentido.

    Imagine que as células humana, do cérebro, tenham apenas 120 anos de vida e, na tua idade média, substituas as células naturais por nano-células robóticas, ai passarias a ter células robóticas do cérebro com cerca de 500 (ou mais) anos de vida e;

    Após a mudança das células do cérebro, substituas as células naturais responsáveis pela regeneração da pele por nano-células robóticas, ai passarias a ter células robóticas responsáveis pela regeneração da pele com cerca de 500 (ou mais) anos de vida e, de assim por diante fosses substituindo todos órgãos e células do corpo humano… surpreendentemente acabarias como um ser robótico! Pensem nisso.

  • Roberto:

    Por enquanto não se assustem, mas logo os robôs ficarão melhores em tudo em relação à nós humanos. Deus criou o homem e o homem se tornou dono do mundo. Aí o homem criou o robo que veio para substití-lo …

  • samuel:

    Os seres humanos estão desenvolvendo cada vez mais as suas tecnologias para o seu bem próprio ,daqui a pouco nos mesmos poderemos um dia fazer um robô de caracterícas semelhantes a nós que pensão ou que tenha sentimentos .Não posso duvidar disso no futuro, tudo que era ficção cientifica esta se tornando REALIDADE.

    • Ícaro:

      bom, 15 mil anos atrás ninguém imaginaria que nós dominaríamos o fogo, e graças a Prometeu conseguimos

    • edu:

      Discordo totalmente, nos seres humanos estamos cada vez mais desenvolvendo tecnologias para beneficio apenas do enriquecimento de poucos, veja o tratamento de cancer,o tratamento de hiv so faz ele quem tem dinheiro, veja os aparelhos para deficiencia fisica, quem tem recursos financeiros possuem os de fibra de carbono e muita tecnologia que facilita o dia a dia, veja os automoveis mais seguros, veja a tecnologia da informação, veja o bem estar e a qualidade de vida como folgas boa alimentação e viagens, veja ate mesmo os vegetais e frutas que nos da classe media comem, os melhores sao exportados para os paises ricos enquanto comemos apenas os restos, no dia que existir robos e androides, nos pobres teremos que trabalhar para ele.

Deixe seu comentário!