Quer ter um filho? Teste sua condição genética primeiro

Por , em 24.04.2011

A Comissão para a Genética Humana vai recomendar que testes de pré-concepção sejam muito mais amplamente disponíveis. Convidada em 2009 para rever as questões éticas e jurídicas em torno desses testes, a Comissão apresentará suas conclusões nesta semana.

E para que serve isso? Os testes permitem que especialistas digam se os pais em potencial são portadores de doenças genéticas; se eles forem considerados com maior risco de transmitir uma doença ou anormalidade aos seus filhos, terão a opção de procurar tratamento de fertilização in vitro, usar óvulos ou espermas doados, ou adotar.

O teste é polêmico, pois levanta questões sobre a intensidade com que os médicos devem intervir na natureza. Algumas pessoas podem ver a ação como uma tentativa de criar bebês perfeitos. Será que é necessário analisar cada casal para impedir cada anormalidade possível? Desenhar geneticamente cada criança?

A conclusão – de que existem fortes razões para tornar os testes de pré-concepção amplamente disponíveis para quem precisa – tem base no princípio de que os pais devem ter o máximo de informação e de autonomia sobre suas decisões reprodutivas. Caso eles tenham alguma doença que possa ser passada aos filhos, tem o direito escolher se querem correr esse risco ou não.

A reação de grupos religiosos e ativistas preocupados com a questão moral dos “bebês projetados” pode ser forte. Mas o relatório da Comissão argumenta que não há diferença ética entre testes de pré-concepção e testes de pré-natal. É preferível para os futuros pais saberem sobre suas condições genéticas com antecedência, do que ter que tomar uma decisão potencialmente agonizante sobre a possibilidade de continuar com a gravidez após um diagnóstico de exame pré-natal.

A Comissão também irá defender o ensino para crianças sobre a transmissão de doenças genéticas como parte de sua educação sexual, incentivando-as a fazer um teste antes de iniciar uma vida sexual.

Escolas em alguns estados australianos e províncias canadenses já testam crianças para determinados distúrbios genéticos como uma questão de rotina. No entanto, há uma preocupação com o custo de qualquer generalização desses testes para a população adolescente e adulta, em oposição a destinados apenas a grávidas, que sairia mais barato.

Atualmente, o kit do teste custa cerca de mais de mil reais cada, e é capaz de detectar mais ou menos 100 doenças. Um novo teste desenvolvido nos EUA poderia dar resultados para 580 condições. Os cientistas esperam que o alto custo caia rapidamente. Os governos também podem tornar os testes mais acessíveis a famílias que tiverem um histórico genético de maior risco.

[Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 3,25 de 5)

34 comentários

  • Toni Rocha:

    Sou a favor de se poder selecionar as características do filho, e se puder livrá-lo de todas as possíveis futuras doenças, melhor ainda! Que venha essa possibilidade logo, logo.

    • Toni Rocha:

      Também, cara… Hipocrisia não querer, pois, caso o filho venha com algum problema, qual é a ação natural dos pais? Querer que ele seja tratado e arrumar a cura em qualquer lugar e a qualquer custo. Não vejo diferença nenhuma em poder projetar a saúde do filho desejado…

  • Toni Rocha:

    Sou plenamente a favor de se projetar 100% do filho do jeito que os pais desejarem, sim, e espero que um dia isso ocorra!

  • RX:

    Opa! Quero esses testes e quero agora!

  • BELISE:

    Para que nossa espécie evolua, é necessária a variabilidade,e a variabilidade surge das mutações.É o preço a ser pago para que a espécie se perpetue, e a moeda se manifesta através de deficiências físicas e mentais,síndromes raras, dor,sofrimento e privações. Nada é por acaso,tudo tem um pq na Natureza. Porém,com toda a evolução tecnológica que o ser humano alcançou, não precisamos esperar que sejamos sorteados na loteria, podemos evitar que de forma cruel,um ser humano venha ao mundo, tenha vida curta e estéril,sofra, apenas para pagar o preço da evolução.Podemos sim, fazer o aconselhamento genético e evitar todo um sofrimento. Muitascrianças saudáveis estão à espera de um lar, ao invés de trazer ao mundo,um ser humano que nem irá transmitir seus genes,cuide de um, que teve a infeliz sorte de ser abandonado.

  • Débora:

    Não entendo alguns pontos de vista aqui. Muito inteligente o comentário do colega @AtomicBlue, é preciso coragem para expressar a verdade em um assunto tão polêmico. Entretanto ele recebeu muitos pontos negativos… gente, ele disse tudo!! Na minha opinião o mundo está é com gente demais. Adotar é tudo de bom, não pode haver expressão de amor maior.

  • claudemir da silva:

    esse é um assunto polêmico

  • geraldo:

    Vivi uma casamento de dez anos onde tive duas filhas maravilhosas.porem, perdi uma a menos de quatro meses por ter nassido com um problema de coração,ela completaria hoje desoito anos e ja estar la com deus.Eu vivo ne um grande tormento em saber que a minha outra filha que completa vinte anos em junho possivelmente pode ter o mesmo problema, esse teste evitaria qualquer pessoa a passar o que estou passando hoje.tenho do segundo casamento uma outra filha maravilhosa,e saudavel pois a mãe hoje se preocupa em saber melhor sobra a saúde da menina com medo que seja um problema meu; aprovo esse teste.

  • Daniel:

    Assistam Gattaca, ele fala exatamente sobre esse tema…
    Parabéns Natasha, suas matérias estão melhorando…
    Abraços

  • gloria:

    Muito bom esse teste!Minha filha tem Doença de crohn,e ñ quer ter filhos pois há uma grande chance de seu filho nascer c\ o mesmo mal, se ela fizesse o teste , teria certeza , então dependendo do resultado ela tomaria uma decisão acertada, ñ ficaria na dúvida, porque a médica dela diz q há de a criança nascer saudavel, mas pode tbm nascer c\ a msema simdrome , seria um pulo no securo engravidar sem certeza.Ela pretende adotar!

  • @AtomicBlue:

    Como muito foi falado aqui, se uma criança pudesse escolher nascer saudável ou com uma doença, ela escolheria certamente nascer saudável.

    Completando o pensamento (Com uma visão realista que, infelizmente, nem todos estão preparados para terem): Entre nascer uma pessoa saudável, e uma doente (que padecerá e será infeliz com sua condição de vida), é melhor óbviamente nascer uma saudável.

    A questão fundamental aqui é que a maioria das pessoas no mundo não tem instrução, não sabem como um ser humana é gerado realmente (científicamente, e não por crenças), e não entendem uma realidade: Uma pessoa não vem ao mundo porque “o destino” assim o quis. Uma pessoa vem ao mundo quando um espermatozóide fecunda um óvulo. É possível fazer isso até em laboratório (fertilização in vitro).

    Por isso, na verdade quando se seleciona quem vai nascer, não se estrá “impedindo outro ser humano de vir ao mundo”, nem “bloqueando um processo natural das coisas”. Porque não existe um processo, um “destino”, existem as nossas ESCOLHAS e as CONSEQUENCIAS dessas escolhas.
    Podemos simplesmente escolhermos não ter filhos, podemos simplesmente escolhermos não gerar uma decendência de uma maneira, e optar gerar por outra.
    Sei que parece chocante pra muitas pessoas, mas repensem conceitos genéticos, repensem (estudem antes, pra quem está oco e nem tem o que repensar) a história da humanidade, repensem tudo o que sabem – sem preconceitos, sem julgamentos prévios moldados por nosso tempo ou por qualquer outro.

    Chegarão a conclusões de um quadro bem mais complexo do que “todos deveriam ter o direito de nascer”.
    Quem não nasceu, não nasceu. Você decide se vai nascer ou não.

    Uma inglesa que adotou crianças brasileiras após desistir de tentar engravidar, disse algo certa vez no programa do Jô que me amadureceu MUITO, quando eu era ainda mais jovem:
    “O mundo não precisa do MEU filho.”

    Repensem, se “é seu filho (que ainda nem veio ao mundo) que está querendo nascer”, ou se é VOCÊ que quer ter um filho SEU, quer ter um filho genéticamente seu pra continuar o “SEU sangue”, “sua família”.

    Por que não adotar, por exemplo? Não, tem que ser SEU.
    Por que isso?
    O mundo precisa do SEU filho?
    Esse suposto “SEU filho” quer nascer? Ele estaria satisfeito (com doenças, etc)?

    Repensem. Eu repensei, e acho adotar uma ÓTIMA idéia.

    Fechamo-nos em nossas conchas e esquecemos de crianças que estão abandonadas, esperando por um lar, pra podermos ter os NOSSOS PRÓPRIOS FILHOS. Se não forem NOSSOS, não queremos.

    Por que isso?

    Enfim… Fecho esse texto dizendo que, sim, acredito na importância da eugenia – não confundir eugenia com genocídio, que é o que foi praticado por Hitler, eugenia esta que já era praticada, até onde sei, há MUITOS, MUITOS anos atrás, muito antes do genocídio (algo desumano e insano) de Hitler, em diferentes culturas e etnias em todo o mundo: Na europa, entre os ídios do Brasil, …

  • eduardo:

    Polêmica é o $#(%#*…. eu concordo plenamente com esse teste e acho que todos deveriam ter acesso a ele…

  • EDUARDO SOROCABA:

    se o ralo de meu banheiro engravidasse eu estaria perdido rsrsrss

  • gilson:

    fernado sempre existira pessoas mais pobres, afinal são elas que movimentão o mundo…já viu algum rico com a mão na massa sem inteção de sair em algum noticiario?porém já imaginou se cada cidadão fosse rico?serião bilhões de carros;bilhões de toneladas de lixo;bilhões de produtos no consumismo sem necessidade…como seria o mundo?seria realmente bom?
    infelizmente a realidade é diferente doque queremos,mas há coisas mais importantes doque riquezas e bens materias.
    REFLETIR:concordancias e discordancias
    haveria guerra?(oque traz paz )
    haveria paz? (oque traz guerra)
    você iria mais a igreja?(porque deixamos de ir)
    .
    .
    .
    gostria que todos pudessem ter um lar,uma familia,um café da manhã e como unica riqueza a FÉ…….

  • luciana:

    Fernando
    Abordou uma realidade inconveniente, só os ricos tem acesso às tecnologias de ponta.

  • paulo fernando lessa:

    Esse teste já deveria há muito estar disponível para todos, disponibilizados pelo poder público. Quem não gostaria de ver pessoas saudáveis com grande expectativa de vida ? O poder público certamente teria menos despesas com pessoas saudáveis. Os que se opõem a esta idéia são religiosos radicais bitolados por seus líderes antiquados que não desejam perder seu rebanho de cordeirinhos idiotas. Em futuro não muito distante, certamente os seres humanos serão aprimorados geneticamente,queiram ou não os fanáticos religiosos. É a lei da evolução que prevalece.

  • Ilson:

    Olá, no Brasil já acha este teste?
    Obrigado

  • Lucyano Valdez:

    Você não estará escolhendo por você, mas por outra pessoa que não pode escolher NÃO VIVER.

  • Ezio Jose:

    Jadiael!… Se com consciência formada o ser humano vivido de histórias e experiências não sabe escolher seus governantes, seus destinos, profissões e outras opções, então, como uma criança pode escolher? Uma criança ou um feto, seja o que for considerado, não têm consciência de escolha.

  • Zé da Morte:

    Excelente, certamente eu faria esse teste, afinal ninguém tem a intenção de gerar uma criança que necessite conviver e sofrer com problemas graves.

  • idpol:

    Entre amor, sexo, e reprodução, há que imaginar se podemos termos descendentes mais resistentes e menos propensos ‘as doenças conhecidas e “evitáveis”, não vejo lado ruim nisso. Já se acompanha o feto até o nascimento e assim, até ‘a morte na “velhice”. Cada qual na sua: ética, religião, ciência… Fato é, limpeza de “raça” animal e espécies vegetais já não são novidades. Hoje o “natural” passou a ser científicos, historiados e na medida do possível a ciência é buscada como forma alternativa, sem ética ou religião, no fim somos gratos a sabedoria dada pelo “criador” ao homem.

  • André Brandão:

    Concordando com Mardequina.
    Estamos em uma situação generalizada em que o Governo faz com que seja “moda” para que todos vejam isso como uma boa oportunidade de moldar seus filhos. E arcar com as consequências de exteriorização oculta. É que nem hanburguer, não importa como você saiba como se faz, é bom e todo mundo gosta. Mas neste caso, vemos uma Nova Ordem Mundial. Da qual uma das missões dela é a extinção de 80% da população burra. 😛
    Fiquem Ligados! 😉

  • Magda Patalógica:

    Hummmm…Sei não!

    O assunto “seleção” é uma faca de dois gumes.
    Foi utilizado pelo nazismo e vejam só no que deu.

    Por outro lado, há em São Paulo algumas instituições que cuidam de inocentes crianças aidéticas.
    Tenho uma amiga viciada em drogas, que ficou grávida e teve uma garotinha que nasceu com a cabeça enorme e morreu sem completar 3 meses de idade.

    Em contraponto, se a alemã Maria Magdalena Kewerich, diante de tantas gestações infortunadas, tivesse abortado, o mundo não conheceria Beethoven.

    Como espiritualista independente e reencarnacionista convicta (não confundir com espiritista), acho que Deus sabe o que está fazendo ao permitir que espíritos necessitados de regeneração, reencarnem nessas situações.
    São os mistérios divinos, que a mim não cabe opinar, pois tudo tem sua razão de ser.

    Quer saber?
    Prefiro não saber o que dizer!

    Fui.

  • Júlia:

    No Japão já é possivel escolher a cor dos olhos, li em algum lugar isso. Aposto que esses bebês moldados serão caucasianos e de olhos claros, o que não é ruim, mas seria estranho um casal de negros com filhos nessas condições.

    • Valhalla Asgard:

      Isso não é possível. Ainda não foi inventada nenhuma tecnologia capaz de fazer isso.

  • Sandro Salles:

    Como foi dito a mais de 60 anos, começou a Nova Ordem Mundial!

    Lembra muito o Nazismo!!!

  • Fernando:

    Tudo bem, negativem este comentário. Afinal nenhum de nós vai estar mais vivo, creio, quando somente pessoas com dinheiro puderem pagar por seus filhinhos pré-moldados e o mundo passar a ser dividido entre ricos perfeitos e pobres deformados, isto é, se ainda existirem pessoas pobres. É um cenário triste, eu sei, mas infelizmente é o que pode acontecer.

  • vielmond:

    enquanto o teste não for obrigatório nem dterminar quem deve ou não nascer……não há perigo da implantação de um tipo de “eugenia” dirigida. A bem da verdade, nesse caso como em muitos outros, é difícil prever qual vai ser a insensatez do ser”humano” que até agora não é curável, nem peevisível !

  • MOTUMBO:

    Creio que seja uma forma eficiente de seleção, se a raça humana não passar por um processo desse tipo provavelmente, ficará mais vulnerável a extinção.

  • Mardequina:

    Ká!Veja um anão dá uma gozada violenta para ver se o seu filho não nascerá um gigante! Medicina pra aborto e células troncos embrionarias… Medicina pra monopolizar plantas medicinais…
    Medicina pra deixar os enfermos sob seus tratamentos caros… Enfim; medicina que visa tudo o que é lucro!!!
    IGUAL PROMESSAS DE IGREJAS QUE LUCRAM ENGANANDO OS SEUS FIÉIS!!!
    E FINAIS SOLICITAÇÕES… TENHAM UMA VIDA SAUDÁVEL COMENDO ALIMENTOS NATURAIS. POIS HOJE EM DIA VC NÃO SABE QUE TIPO DE CARNE ESTÁ COMENDO E NEM DOS AGROTÓXICOS NOS VEGETAIS…

  • Fernando:

    anti-ético, daí à eugenia só mais alguns passos.

    • Valhalla Asgard:

      Isso É eugenia. Estimular a procriação de pessoas com genes superiores e desestimular(ou proibir em casos mais extremos) de genes inferiores é eugenia.

      Sinceramente, eu não vejo motivos racionais para ser contra a eugenia.

    • Marcelo Ribeiro:

      Evitar doenças que causam problemas severos ou deficiências como síndrome de down não é eugenia, é medicina preventiva. Selecionar características “superiores” pode ser eugenia. O problema com isso é que apenas quem tem muito dinheiro poderia pagar. A tendência é que os pobres ficassem cada vez mais doentes e pobres e os ricos cada vez mais ricos, fortes e belos causando também uma separação de classes mais acentuada e mais desigualdade.

  • Jadiael:

    Acho q deveria sim ter esse teste, tenho certeza q se a criança podese ecolher em nascer com alguma doença ou nascer saudavel, ela escolheria nascer saudavel.

Deixe seu comentário!