Evolução: você entendeu tudo errado sobre ela

Por , em 4.03.2014

Um dos problemas maiores que emerge em discussões sobre a evolução é a quantidade de desinformação sobre ela — os criacionistas demonstram, pelos argumentos usados, desconhecer aquilo de que são contra.

A Evolução é um assunto complexo, e as mentiras espalhadas pelos criacionistas não ajudam em nada a entendê-la. Ao repetir ideias erradas sobre a evolução, fundamentalistas criam confusão e dificultam a compreensão de um tema tão importante, que responde quem somos e de onde viemos.

Veja aqui se você é mais um dos que simplesmente não entenderam o que é a Evolução:

Você acha que “não foi observado” é um bom argumento contra a Evolução

Este argumento foi popularizado pelo Ray Comfort, em seu filme “Evolution vs. God” (“Evolução vs. Deus”, em tradução livre), e indica não só uma incompreensão da evolução, mas da ciência em geral. Se a ideia de que “a evidência científica tem que ser tanto observável quanto repetível” for levada até suas últimas consequências, ela destrói não só o estudo da evolução, mas todas linhas de pesquisas sobre o passado.

Seremos proibidos de explorar a maior parte dos assuntos que não podem ser trazidos para um laboratório ou recriados em um, seja por causa do tamanho (a composição e origem das estrelas, por exemplo) ou pequenos (como a recriação forense de uma cena de crime).

Tirar conclusões viáveis baseado em inferências sobre as evidências disponíveis é compatível com a ciência, e é este tipo de raciocínio que nos levou à teoria da evolução. Mas o mais interessante de tudo é que a evolução é observável e pode ser repetida no sentido que os cientistas podem fazer predições e testá-las, e é exatamente isto que tem sido feito por mais de um século.

Por exemplo, a teoria da evolução faz a predição que mudanças em grande escala, como a que tornou os ancestrais marinhos em mamíferos de terra firme, demoram milhões de anos, e o fato de não termos observado uma mudança como esta desde os tempos de Darwin é uma confirmação desta ideia. Se o registro fóssil, a evidência genética, experimentos de laboratório e mais não tivessem confirmado essa e outras previsões, seriam imediatamente necessárias modificações à teoria.

E esta é a característica que define a ciência: não o que é observável e repetível, mas o que é testável e falseável. Existe muita pouca coisa em ciência que está de acordo com a primeira definição, mas a evolução com certeza está de acordo com a segunda. O irônico neste argumento é que se tem uma coisa que não pode ser repetida ou observada é o criacionismo. A crença dos criacionistas é invalidada pelo próprio argumento deles.

Elo perdido: você acha que nunca foi encontrado um fóssil transicional

evoldiag hominids2_big

Esta alegação é falsa, e isto pode ser demonstrado.

Foram encontradas séries de fósseis que claramente ilustram as transições de dezenas de características importantes em várias linhagens. Foram encontrados os “peixópodes”, os “sapomandras” e as baleias que caminham e os dinossauros com penas e as tartarugas com meio-casco. Frequentes e repetidas vezes foi encontrado exatamente o que a teoria previa, no período geológico suposto.

Você acha que a macroevolução é um processo diferente da microevolução

homology

A base da “macroevolução” é o acúmulo constante das pequenas mudanças observadas na “microevolução”. Parece bastante lógico que, se pequenas mudanças podem ocorrer, o acúmulo de pequenas mudanças em longos períodos de tempo irá resultar em enormes mudanças.

Por outro lado, a alegação criacionista de que existe uma barreira invisível e misteriosa entre as “espécies” que impede mudanças em larga escalas é tão logicamente consistente quanto afirmar que colocar um pé na frente do outro pode te levar até a cozinha, mas não pode te levar até a padaria da esquina.

Se você não está convencido, aqui vão três perguntas. A primeira é, como é que você define uma espécie? Existem várias definições, cada uma com seus pontos fortes e fracos, dependendo do contexto.

A segunda pergunta é, quanto tempo você acha que demoraria para uma espécie se transformar em outra? Muitos nunca pararam para pensar quanto tempo levaria para que pequenas mudanças fossem se acumulando até o ponto de podermos chamar uma população de uma nova espécie.

Mesmo considerando que a evolução está acontecendo ao nosso redor, o processo é tão lento que não é observável exceto em uma escala de centenas de milhares de anos ou mesmo milhões de anos.

A terceira pergunta é, que tipo de evidências deveriam ser encontradas para perceber uma espécie se tornando outra? A maioria nunca se permitiu considerar como a vida e o mundo seria no caso da evolução ser verdadeira. A resposta é que o registro fóssil mostraria a progressão das mudanças, espécies herdando similaridades de outra, órgãos vestigiais e o acúmulo de pequenas mudanças ao longo do tempo. E é exatamente o que encontramos na natureza.

Você acredita que as mutações são sempre ruins

Esta é uma outra afirmação incrivelmente comum e totalmente falsa que poderia ser corrigida com alguns minutos de pesquisa na internet. A verdade é que as mutações na natureza são geralmente neutras, ou seja, elas não têm efeito no gene ou na proteína resultante.

Mas o efeito de uma mutação, se será positivo, negativo ou neutro, geralmente depende de fatores ambientais. Por exemplo, a anemia falciforme é uma doença genética, mas também protege contra a malária, fazendo que ela seja um defeito ou um mecanismo de defesa, dependendo do ambiente.

Mais ainda, as mutações que são prejudiciais são bastante raras. Um estudo de 2000 mostrou que, de uma média de 175 mutações nos humanos, somente três são deletérias. E mutações benéficas já foram observadas, como a de um punhado de pessoas em Limone sul Garda, Itália, que possuem uma mutação rara que os protege contra doenças cardiovasculares.

Você acredita que a Evolução tem algo a ver com a origem da vida ou do universo

Este argumento é o rei de todos os espantalhos, e é bastante comum. Ele envolve algo como a já refutada teoria da geração espontânea, que diz que a vida surge de material não vivo em condições normais, sendo usada como uma evidência contra a teoria da evolução.

A Teoria da Evolução não tem nada a ver com a origem da vida. A teoria da evolução presume a existência de vida, e é um conceito inútil na ausência de vida. A atual ausência de uma teoria que explique como a vida se originou não tem qualquer impacto na validade da teoria da evolução. É como na física de Newton, que presume a existência do universo. Newton não precisou explicar como o universo passou a existir para poder entender como ele funciona. É o mesmo com a Evolução.

Você usa a frase “é só uma teoria”

Acredito que o argumento “é só uma teoria” é tão popular por causa da infeliz diferença entre a definição vulgar de “teoria” e o uso da palavra na ciência. No uso popular, uma “teoria” significa um palpite, uma adivinhação, e é o oposto de um “fato”. É uma conjectura, um tiro no escuro que tem tantas chances de estar certo quanto errado.

Na ciência, esta definição popular para teoria é mais consistente com a definição de “hipótese”. Hipóteses são palpites, elas são sujeitas a experimentação, e não tem esperança de passar do “estágio” de hipótese a menos que sejam apoiadas pelos experimentos.

As teorias são hipóteses que “passaram no teste”, são explicações compreensivas das evidências disponíveis. Teorias científicas não são o oposto de fatos, elas na verdade são superiores aos fatos, já que explicam aqueles. E mesmo considerando que as teorias não podem ser “provadas”, elas podem ser confirmadas através de predição, teste, experimentação e observação, que é exatamente o que aconteceu com a evolução nos últimos 150 anos.

Considere a gravidade. O que é? Não sabemos. Existe uma teoria, criada para explicar fatos como “quando eu solto uma coisa, esta coisa cai”. A gravidade é, de fato, “somente uma teoria”, como a evolução. Mas isto não deixa as pessoas mais tranquilas quando sobem em uma balança.

Você acredita que a aceitação da evolução é um tipo de fé religiosa

Esta é outra afirmação que você deve ter ouvido do Ray Comfort. No mesmo filme, ele ressalta este suposto paralelo perguntando a suas vítimas coisas como “você tem uma crença forte na evolução?” e “quando você começou a acreditar na evolução?”. O ponto dele é que qualquer um que aceite a verdade da evolução baseado no testemunho de cientistas está se apoiando na fé cega da mesma maneira que os ateus acusam os religiosos.

“Fé cega” de fato tem uma conotação pejorativa no uso secular, e Ray Comfort subscreve esta conotação de uma forma que nenhum verdadeiro cristão faria. Isto por que a Bíblia trata da fé religiosa “cega” de uma forma positiva, como quando Jesus afirma que quem acredita sem ver é bendito (João 20:29).

Ironicamente, de um sentido bíblico, Ray está elogiando suas vítimas quando as “acusa” de ter fé sem ter visto. Mas não é verdade que a confiança que estudantes colocam em seus professores e nos seus livros seja de qualquer forma comparável à fé que a Bíblia descreve.

Existem coisas muito piores do que abrir a mente para aqueles que estão compartilhando seu conhecimento nos campos em que eles se desatacaram graças ao trabalho e a montanhas de evidências sólidas, à disposição de qualquer um que não escolha de livre vontade ignorá-las. A comunidade científica é extremamente competitiva, mas ao mesmo tempo é inerentemente aberta e transparente, e os confortos e avanços que usufruímos são a prova de que seus métodos funcionam.

Você pensa que a ciência moderna está assentada em uma série de fraudes perpetradas e perpetuadas pelos cientistas

Esta é uma das ideias dos criacionistas, que repetem que “não há absolutamente nenhuma evidência de evolução”, a de que a única explicação para a predominância sólida da teoria da evolução na comunidade científica, tribunais e escolas públicas, é o resultado de uma enorme conspiração ateísta.

E com isto vemos mentiras se propagando, como a de que “o Archaeopteryx era uma fraude” (eles estão pensando provavelmente no Archaeoraptor, mas existem mais de uma dúzia de espécimes confirmados do Archaeopteryx) e “o Homem de Java e o Homem de Pequim eram fraudes” (não é verdade, mas por causa do Homem de Piltdown, os criacionistas parecem acreditar que qualquer fóssil com a palavra “homem” no nome é uma fraude).

Exhibit Displays Newest Dinosaur Fossils

A verdade é que encontramos restos fossilizados de vários dos elos da nossa herança evolutiva recente, e qualquer um que pense que o contrário está simplesmente errado. Mas o que é mais interessante no caso do Archaeoraptor, Homem de Piltdown e Homem de Nebraska (um erro de classificação e não uma fraude deliberada) é que foram cientistas, não criacionistas céticos, quem trouxeram a verdade à luz. Só isto já é prova de que a ideia de uma conspiração é uma grande bobagem.

Você acha que a evolução é aleatória

Esta crença é baseada em uma falsa hipótese. As mutações podem ser consideradas como essencialmente randômicas, mas o processo da seleção natural, que conduz a maior parte da evolução, é o oposto exato de aleatório.

A seleção natural é altamente sistemática, e resulta em taxas maiores de sobrevivência e reprodução nos animais que estão mais adaptados para o ambiente.

Mais ainda – mesmo que alguma coisa seja aleatória, não significa que ela não seja uma ciência exata.

Você não sabe o que “seleção natural” significa

A seleção natural é o processo natural pelo qual os organismos que não estão à altura dos desafios do ambiente desaparecem sem deixar descendentes. E ela começa logo depois da concepção – muitos óvulos fecundados terminam em aborto, pois o novo organismo é rejeitado pelo organismo materno ou então não consegue seguir no seu desenvolvimento.

Outros organismos com mutações desvantajosas morrem na infância, outros ainda não conseguem viver de forma independente quando na idade adulta, ou simplesmente não conseguem uma oportunidade de reproduzir.

As mutações são aleatórias, mas a poda que a seleção natural promove em todos os seres vivos acaba privilegiando as pequenas mudanças que deixam um organismo ou processo mais eficiente, mesmo que isto signifique ser mais complexo.

Você acha que a Evolução promove a imoralidade e o preconceito

A maneira com que déspotas depravados abusaram e usaram de forma errada de ideias como “a sobrevivência do mais apto” não tem absolutamente nenhum peso na viabilidade da evolução como a melhor explicação para a unidade e diversidade da vida no planeta Terra.

Por outro lado, é fácil encontrar mensagens morais positivas dentro da história evolucionária, como o sucesso da simbiose no mundo natural.

Você acha que a Evolução diminui o valor e a dignidade humanas

A ciência não é ditada pelo quanto ela fará com que nos sintamos bem, ela não está ligada ao orgulho humano, e debater o valor dos humanos, se são os mais evoluídos, eficientes ou melhores não é discutir ciência, mas filosofia.

Além disso, a aceitação da evolução tem sido uma fonte de dignidade — saber que somos feitos de poeira de estrelas, que somos parte de uma cadeia ininterrupta de 3,5 bilhões de anos de sucesso, que a vida é incrivelmente rara e frágil, que todas as formas de vida estão conectadas, e que somos parte de uma espécie capaz de muito amor, autossacrifício, perdão, criatividade e moralidade.

Você acha que a evolução é inerentemente oposta ao Cristianismo ou à Bíblia

A Evolução, conforme definição de Helena Curtis e N. Sue Barnes no livro “Biology”, é “qualquer mudança na frequência dos alelos dentro de um grupo genético de uma geração para a seguinte”.

É incompreensível que a aceitação deste fato científico possa de alguma forma minar a fé em Jesus, do qual tiveram origem todas as coisas que a ciência é capaz de explorar, segundo a Bíblia (Colossenses 1:16).

Pela fé cristã, Cristo é anterior a todas as coisas e nele todas as coisas se mantém. Portanto, se a evolução é verdadeira, como tudo que sabemos sobre biologia e vários outros campos de investigação científica indicam, então ela é incapaz de entrar em conflito com o ensinamento das Escrituras. Se houver alguma discordância aparente entre as duas, então a interpretação da passagem em questão deve estar incorreta. Para o cristão que acredita na Bíblia, não há outra opção. [God of Evolution, From Quarks to Quasars, LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

80 comentários

  • Tiago Vieira da Rocha:

    Nunca entendi como a segunda lei da termodinâmica poderia interferir na evolução. Pra mim o argumento nasceu do desespero dos criacionistas

  • sleipnir:

    Os criacionistas também utilizam muito o argumento da probabilidade e da evolução convergente.

  • Heverson Azeredo Pereira:

    Principalmente Gênesis, e ver que muitos fatos trazidos na descrição da criação condiz com que a ciência confirma atualmente.

    • Cesar Grossmann:

      Não tem nenhum fato descrito da poesia do Gênesis. Não condiz com nada que a ciência sabe.

  • Erick Lorena:

    Um texto simplesmente excelente, muito bom mesmo, mas acho que feito para quem já tem a mente aberta a isso.
    Trata o criacionista convicto como um ser curioso que busca explicações e argumentos para confrontar a evolução, sendo que ainda não conheci esse cara. O que se ouve em uma discussão, não são argumentos, são dogmas.
    Ainda estou a procura de algo mais curto e simples para tentar convencer pessoas (se é que isso não é um grande esforço em vão).
    Parabéns! Irei compartilhar o link.

    • Marcelo Ribeiro:

      Não há como explicar algo para quem não quer ouvir.

  • Pedro Queiroz:

    Gostei bastante deste artigo. Sem dúvida esclarece muitas coisas para aqueles que duvidam do fato da evolução. Gostaria de sugerir, em postagens futuras que também explicasse a interpretação errada dos criacionistas sobre a 2ª lei da termodinâmica. Sim, ainda vejo muito esse argumento. Talvez seja pelo mundo pequeno onde eles vivem que dificulta a compreensão de que o universo não é um ambiente fechado e que também nos alimentamos, diminuindo a entropia do nosso sistema… vlw!

    • Cesar Grossmann:

      É complicado, alguns criacionistas até são inteligentes, mas eles tem um viés que os leva a rejeitar de antemão qualquer argumento que possa ameaçar o status de Deus na mente deles. Em outras palavras, eles não entram em uma discussão com a mente aberta, mas com preconceitos.

      Existem muitos argumentos criacionistas que foram demonstrados falsos, como o da evolução violar a segunda lei da termodinâmica, que continuam sendo usados.

      Mas considerando que eles são capazes de inventar citações, e apresentar na cara dura como se fossem verdades…

  • vitor dos santos batista:

    Acho que sou um dos poucos que acredita no criacionismo e que entendeu tudo certo sobre a evolução ^^

    • Cesar Grossmann:

      Acredita então que as espécies de animais surgem por milagre, “puf” e lá está uma nova espécie? Por que não aparecem mais novas espécies por “puf”? Por que as espécies que existem tem tanta compatibilidade genética e morfológica? Por que muitas espécies estão extintas?

    • Fernando Macedo:

      Sabe de nada, inocente…

    • Deivisson Mota:

      De acordo com a paleontologia as especies realmente surgiram do nada, pois não foi confirmado em nenhum estudo a arvore de evolução proposta por darwin, simplesmente as espécies aparecem do jeito que morrem, sem mudanças drastica, confirmando assim que não há macro evolução. Não é observavel, agora e tambem não será no futoro a macroevolução, pois é notavel a microevolução dentro das especies, como os cachoros, mas não há provas de uma especie se transformando em outra.

    • Marcelo Ribeiro:

      Deivisson você é um exemplo perfeito dos piores argumentos criacionistas contra a evolução. Cada uma dos pontos que você mencionou está errado e há montanhas de evidências de mais de um século acumuladas para provar. A Evolução é a teoria de maior sucesso da história da ciência. Se tiver evidências para desprová-la basta publicar um artigo em uma revista científica com suas evidências e esperar pelo seu prêmio Nobel.

    • Cesar Grossmann:

      Deivisson, estes argumentos criacionistas já foram refutados diversas vezes. Sobre o equilíbrio pontuado, tem um artigo completo em http://www.talkorigins.org/faqs/punc-eq.html

      CB900: Evolution
      (see also CB102: Mutations don’t add information.)
      CB901. Macroevolution has never been observed.
      CB901.1. Range of variation is limited within kinds.
      CB901.2. No new phyla, classes, or orders have appeared.
      CB901.3. Darwin’s finches show only microevolution.

      CB902. Microevolution is distinct from macroevolution.
      CB902.1. There are barriers to large change.
      CB902.2. Small changes do not imply large changes.

  • William Philippe:

    Parabéns César, incrível artigo.
    Acredito eu, que hoje o criacionismo é tão aceito porque a maioria da população ainda não tem acesso ao conhecimento como este, podemos ver exemplos claros em igrejas, em reuniões religiosas que a maioria das pessoas são idosos que não tiveram uma educação de qualidade e pessoas sem acesso a tal conhecimento. Assim como a maioria dos criacionistas não tem argumentos para comprovar tal teoria, e quando se veem contestados com argumentos evolucionistas retraem-se.

    • Cesar Grossmann:

      William, acho que a culpa é de quem ensina religião. Cria-se uma dissonância cognitiva na cabeça desta gente por que alguém ensinou para eles que a Bíblia é verdadeira e inerrante, quando ela é apenas uma coleção de livros escritos por pessoas, como eu ou você. Aí vem a ciência falando que a Terra tem 4,5 – 5,5 bilhões de anos, que a vida tem pelo menos 3,8 bilhões de anos, e que o ser humano é um macaco. Dissonância cognitiva total…

  • Lismar Cardoso:

    Excelente artigo, bastante esclarecedor , sobre a evolução. Contudo, alguns ainda recusarão em reconhece-la como um fato, mesmo com tantas evidências empíricas.

  • HFC:

    Temo que eu não seja o primeiro a pedir isso, mas acho que seria legal fazer um artigo “Você entendeu tudo errado sobre o Big Bang”.

    A propósito, parabéns por este artigo!

  • Amanda Souza:

    Ótima matéria! Presumo que a maioria das pessoas que me parecem mais precisar ler essa matéria, mesmo que a lessem, provavelmente iriam ignora-lá e manter se firmes no que acreditam, seguindo sempre a sua fé cega.

  • paulo joão:

    Depois de tudo isso ainda tem as figuras de sempre com o seu ceticismo contra a ciência e sua tolerância com a “magica divina”, esse sim o verdadeiro puf.E o tal artigo citado q passou? Por causa dele tudo q é estudo científico e falso? Que conclusão mais ridícula.

  • Alessandro Silveira:

    Grande artigo!
    Infelizmente as pessoas usam do determinismo como tentativa tola de desacreditar uma teoria tão grandiosa como a de Darwin, e muitas outras. Contudo o determinismo na ciência foi desacreditado como método desde cientistas com Max Planck, Heisenberg ou Schrödinger.

  • Daniel Ben Avraham Avinu:

    Li o artigo e continuo acreditando na criação. Uma opinião particular minha. Os fosseis que se encontram são de seres, espécies que já existiram e que de algum modo foram extintas (fome, mudança climática etc…) não acredito que um peixe tenha com o tempo evoluído e saído da água, começado a rastejar, criado pernas e assim por diante. Sou muito mais propenso a acreditar na teoria dos antigos astronautas do que na evolução.

    • Marcelo Ribeiro:

      O bom da ciência é que é irrelevante se você acredita ou não nela. Continua sendo realidade.

    • Cesar Grossmann:

      E estes seres teriam surgido do nada? Puf?

      E a semelhança que existe entre diferentes espécies, vivas ou fósseis, é só por acaso?

      E a distribuição geográfica dos fósseis, em relação aos animais modernos que se assemelham a eles, é por acaso?

      E os eventos de evolução que já foram observados, são delírios e ilusões?

      E a estranha coincidência de todos os seres vivos usarem DNA com as mesmas quatro “letras” (adenina, guanina, timina e citosina), como explicar? Acaso? Mágica?

    • aderbal aderbelo:

      Cesar, a menos que alguém queira ter um DNA colorido, acredito que as bases nitrogenadas citadas ficariam melhor na presença da Citosina, rs.
      Ciência é paradigma, gravidade é realidade. Geocentrismos a parte, a terra nunca foi o centro do universo.

    • Angelo Shuman:

      Olá, Daniel
      Existem diversos espécies peixes que saem da água e rastejam, como o nosso Cascudo, também conhecido por Vira-Morro, devido sua capacidade de passar de uma lagoa para outra rastejando. Procure na internet por PERIOPHTHALMUS (são váris subspécies deles), e você vai ver o que não acredita. Veja os links:

      https://www.youtube.com/watch?v=sBwJCbQgZ_U

      https://www.youtube.com/watch?v=9S4TA9RfDb8

      https://www.youtube.com/watch?v=PE-mLft-4FE

    • Angelo Shuman:

      Ontem eu enviei um vídeo falando do peixe chamado cascudo, ou viramorro, que rasteja e pode ficar mais de 10 horas fora dágua.
      Aqui vai um vídeo sobre ele:
      https://www.youtube.com/watch?v=G36eEdgObGQ
      Além do vídeo de outro peixe que anda, para quem perdeu:
      https://www.youtube.com/watch?v=KurTiX4FDuQ

    • Cesar Grossmann:

      Olá, Angelo

      Qual o problema com o “Vira-morros”?

  • Weverson Oliveira:

    John Bohannon escreveu um trabalho falso sobre as propriedades supostamente anticancerígenas de uma molécula supostamente extraída de um líquen e enviou esse trabalho para 304 revistas científicas de acesso aberto ao redor do mundo e os resultados, publicados pela revista Science, são aterradores (para aqueles que se preocupam com a credibilidade da ciência): http://www.sciencemag.org/content/342/6154/60.full
    veja outro semelhante http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u14817.shtml

    • Cesar Grossmann:

      Ah, sim, este artigo dos líquens acabou pingando aqui no Hiperciência: http://a.ciencia.vc/1bCzBAR

      Não encontrei referência ao trabalho do Collins aqui no Hiperciência.

      E também não vi razão para o Hiperciência se retratar.

    • Beto Caldas:

      E como isso prejudica as outras teorias?

    • Angelo Shuman:

      Olá, Cesar.
      Não entendi sua pergunta. Não há problema algum com o viramorro, eu apenas mostrei que não só no passado, peixes puderam sair da água e rastejar, como continuam existindo peixes assim. Coloquei o link para o PERIOPHTHALMUS e aqui vai um link do viramorro rastejando:

  • Weverson Oliveira:

    Porque vcs não se preocupam também em desmascarar matérias falsas e se retratarem quando o assunto é um artigo fraude gerado aleatoriamente em um programa de computador?
    Esta semana, a Nature revelou que as editoras de revistas científicas Springer e IEEE removeram mais de 120 artigos publicados entre 2008 e 2013. Elas descobriram que cada um deles era jargão sem sentido, todos gerados automaticamente por computador. CONFIRAM
    http://gizmodo.uol.com.br/gerador-artigos-cientificos/

  • Jonas Pimentel:

    Só não gostei do final, acho que dá pano pra manga pros lunáticos, ora que pretendia traçar um paralelo seria interessante ter usado outras mitologias além da cristã, se a evolução não invalida a fé cristã? Acho que houve muuuuuita diplomacia da parte do autor, como fica então a questão das plantas terem sido criadas antes do Sol, entre outras cositas más.

  • Thanure Raposo:

    O melhor artigo que já li aqui. Parabéns!

  • Felipe Lisbôa:

    Muito bom texto.
    Ainda mais por não ter atacado religiosos (apesar do tema), como artigos antigos do mesmo autor.
    Gostei.

  • Gabriel Fernandes:

    Falta só dizer porque a segunda lei da termodinâmica não invalida a evolução. Não me lembro de tudo, mas tem algo a ver com a terra não ser um sistema fechado.

    • Marcelo Ribeiro:

      Sim a lei só funciona para sistema fechados ms a Terra recebe constantemente energia externa do sol que alimenta os processos biológicos.

  • Silas:

    Eu fico me perguntando se com tantos argumentos sensatos como esses, como ainda existem pessoas com acesso a conhecimentos que simplesmente abraçam suas crenças e ignoram toda a ciência que está por trás da simplicidade e elegância da evolução? Tudo bem você acreditar em divindades, mas as pessoas devem saber como acreditar, discernindo e avaliando o que acreditam o tempo todo. Somente assim que se cresce como ser humano, aprendendo (também com os erros) com a sua crença. Parabéns pelo texto!

  • Nuno Domingues:

    “Mais ainda – mesmo que alguma coisa seja aleatória, não significa que ela não seja uma ciência exata.”

    Verdade, e a quântica e a teoria dos gases são uma prova disso.

  • Nuno Domingues:

    Na frase, e “Você acredita que as mutações são sempre ruins”, vcs podiam acrescentar que se isso fosse verdade, como todos temos mutações, nós seriamos piores que os nossos pais, que por sua vez seriam piores que nossos avós e por ai vai…

    Por essa lógica, um cara na idade média ou na Grécia antiga,Egito, etc, seria um super-homem comparado a nós. E nós hoje deveríamos ter 3 braços, 5 olhos e por ai vai.
    E é exatamente o oposto que acontece, sinal que nem todas as mutações são ruins.

    • Cesar Grossmann:

      Fazendo o papel de advogado do diabo, eu diria que as mutações causariam a inviabilidade do indivíduo, ele morreria logo após a concepção (aborto).

      Mas a tua ideia é muito boa!

    • Fernando Macedo:

      Particularmente nao gosto muito do uso das palavras melhores ou piores fora de um contexto definido de ambiente. Isso leva tambem a erros de interpretaçao da teoria da evoluçao.

  • Nuno Domingues:

    Excelente o texto! Muito bom mesmo, e derruba todos os argumentos usados pelos criacionistas.

  • Eduardo B. Ozorio:

    Sem dúvida um dos melhores artigos que já li aqui no Hypescience!!

  • Professor Basilio:

    Gosto muito de ler os artigos do Hype Science e esse em especial (em vista da paixão com que foi escrito) me deixou quase acreditando que a evolução não é mesmo uma teoria mas sim verdade absoluta e incontestável. Aspirantes, tenham sempre cautelosamente em mente que tudo é relativo, inclusive interpretações baseadas em supostas provas materiais. Com ou sem criacionistas, a ciência sempre estará descobrindo e se transformando com novas formas de pensamento interpretativo, geração após geração!

    • Marcelo Ribeiro:

      Se é um professor como teu nome indica, e está na posição de influenciar mentes, ao menos deveria ler sobre o que é uma teoria científica e reler com atenção acima o ítem sobre a evolução ser uma série de fraudes. As informações estão a sua disposição, os fósseis e os estudos científicos também, basta fazer um pequeno esforço.

  • Allison Távora de Mello:

    4. Questão de crença:

    “Qualquer advogado criacionista que me chamasse para ser interrogado poderia convencer os jurados simplesmente por me perguntar: “O seu conhecimento da teoria da evolução influenciou-o de alguma forma para se tornar num ateu?
    Eu teria que responder que sim.”
    Richard Dawkins

    • Cesar Grossmann:

      Mas a teoria da evolução não pressupõe o ateísmo. Ela apenas apresenta uma explicação naturalista para a diversidade da vida. Em vez de um criador criando cada espécie em separado, uma série de eventos, alguns aleatórios, como as mutações e a separação de populações, e outros não aleatórios, como a seleção natural e a seleção sexual, atuando geração após geração, e modificando os animais, criando desta forma novas espécies.

      Para uns é o que basta para questionar a existência de um deus.

  • Allison Távora de Mello:

    3. A teoria da evolução não é mais que uma rebelião contra o Criador:

    “Antes de Darwin pensávamos que havíamos sido criados por Um Deus Benevolente”
    Stephen Jay Gould

    • Cesar Grossmann:

      Um criador que espalha fósseis e coloca evidências da evolução na distribuição geográfica das espécies, na morfologia dos seres vivos, no código genético e tudo o mais, para fazer com que as pessoas racionais entendam que houve evolução, só para enganá-las?

      Como aquele que é a Verdade poderia fraudar?

  • Allison Távora de Mello:

    2. A teoria da evolução é uma filosofia de vida e não uma teoria científica no entendimento do termo:

    “A revolução Darwiniana não foi meramente a substituição de uma teoria científica por outra, tal como tinha sido a revolução nas ciências físicas, , mas antes foi uma substituição da visão do mundo (filosofia de vida) onde o sobrenatural era aceite como normal e um princípio explicador relevante, por uma nova visão do mundo onde não havia lugar para forças sobrenturais“
    Ernst Mayr

    • Cesar Grossmann:

      O Ernst Mayr está falando sobre as consequências da Teoria da Evolução em outros campos, entre eles o filosófico. Mas ela continua sendo uma teoria científica. O impacto dela foi tremendo, e até hoje tem gente tremendo quando ouve falar de evolução.

  • Allison Távora de Mello:

    Entendi tudo errado? mesmo?

    1. A teoria da evolução não está de acordo com as observações científicas:

    “A teoria da evolução é aceita pelos zoólogos não porque tenha sido observada a ocorrer ou porque possa ser provada como verdadeira através de evidências lógicas e coerentes, mas sim porque a única alternativa – criação – é claramente inacreditável.”
    D.M.S. Watson.

  • Wallace Resplande:

    Já o Homem de Piltdown foi um fiasco total e vergonhoso onde o crânio de um homem foi juntado a mandíbula de um gorila…até que para um ramo da ciência que é “fato” existem bastante fraudes…minha pergunta é: Se é algo tão certo porque há tantas fraudes, poque forçam tanto a barra?

    • Marcelo Ribeiro:

      Há pessoas honestas e há pessoas desonestas em todo tipo de atividade: comercial, científico, etc. O bom da ciência é que a revisão por pares e a capacidade de reproduzir um experimento ou reinvestigar uma descoberta é totalmente livre. Qualquer um pode por em questão e basta ter evidências para desbancar. Uma já basta. Diferente dos milagres que as religiões tanto se gabam que não precisam ser avaliadas ou reproduzidas para um monte de pessoas sugestionáveis crer que é verdade de pés juntos “e se você duvida vai para o inferno”.

    • Cesar Grossmann:

      Um adendo, o fóssil de Piltdown nunca teve o objetivo de provar a evolução, mas de dar à Inglaterra o seu próprio fóssil de ancestrais humanos. Ele acrescentou um problema à ciência (que hominídeo era aquele, como chegou lá, como se relaciona com os outros fósseis), e a sua retirada do cenário não prejudicou em nada a Teoria da Evolução.

      O homem de Nebraska foi um engano sincero, nunca foi uma tentativa de fraudar.

    • Angelo Shuman:

      Olá, Wallance

      Não há nada forçado.
      Fraudadores existem em todas as áreas. Na ciência é mais difícil ser picareta porque
      você está sempre questionado e sendo testado. Isso faz parte do processo científico.
      Por quê a farsa do Homem de Piltdown foi uma picaretagem descoberta por cientistas?
      Porque a ciência sempre questiona.

      Além do Homem de Piltdown, você pode citar outras tantas fraudes?

      Para saber mais sobre o Homem de Piltdown: http://www.darwin.bio.br/?p=23

  • Paulo Bedaque:

    Gostei muito de seu artigo César. Muito elucidativo, muito didático e claro. Me causa certo pesar saber que ainda hoje boa parte das pessoas não é alfabetizada em ciência e tecnologia, sem ter entendido e introjetado o método científico. Por isso temos que conviver com fantasmas e demônios medievais em pleno século XXI.

  • Renan Eich:

    Ótima matéria Cesar

  • Hugo:

    Alguém ousa contra-argumentar?

    • Marcelo Ribeiro:

      Não tenha dúvida que sim. Agora, se os argumentos fazem sentido isto é outra coisa.

  • Kelton Miranda:

    Texto sensacional! Muito bom mesmo, Cesar!

  • Julio Cesar Cardoso:

    O texto é muito bom até chegar ao último tópico. Digo isso porque é consenso geral que grande parte dos cristãos creem no criacionismo. E a visão criacionista da vida é claramente oposta a da evolução, visto que na primeira o homem é prontamente criado, tal como as demais criaturas. Mas é verdade que a teoria da evolução não nega a bíblia nem Cristo, tal como não nega nenhum outro deus ou misticismo. Até porque essa nem é a preocupação de quem quer estuda evidências evolutivas da vida.

  • Cristiano Alves de Oliveira:

    Excelente artigo, César. Parabéns.

  • Emerson Novais Oliveira:

    Cuidado come esse argumento aqui, cara pálida:

    ” É como na física de Newton, que presume a existência do universo. Newton não precisou explicar como o universo passou a existir para poder entender como ele funciona. É o mesmo com a Evolução.”

    O que Newton fez foi explicar o movimento e não como o Universo funciona como um todo. Uma tentativa de explicar a origem de tudo só terá força com a fundamentação do Eletromagnetismo clássico, que depois caiu por terra com a Física Moderna.

  • costapha:

    Excelente artigo, parabéns! Só faltou falar sobra a falácia ridícula do “se o homem veio do macaco, por que ainda existem macacos?”.
    Continue com o ótimo trabalho.

  • Alexandre Aparecido Almeida:

    ótima compilação das principais duvidas, merece divulgação

  • Frede Soares:

    Este último ponto faz parte realmente do texto? Parece de fato um enxerto. Falar que “ela (a Evolução) é incapaz de entrar em conflito com o ensinamento das Escrituras” é dizer que ela explica a história de um homem que nasceu de uma virgem, ressussitava pessoas, lançava pragas em plantas que não davam frutos fora de época, transformava água em vinho, morreu e ressissitou.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, o conflito da Evolução com os Criacionistas está em Gênesis, particularmente nos primeiros capítulos. O judeu que caminhava sobre a água, transformava água em vinho, acalmava tempestades, fazia peixes cometerem suicídio na rede de pescadores, e fazia outras coisas mais, entra em conflito com outros conhecimentos científicos.

  • Rossana:

    Vc esqueceu-se do principal “Acha que o evolucionismo defende que descendemos dos macacos”.

  • Henrique Anatole:

    A primeira imagem foi retirada de onde?? Aliás, seria interessante a fonte de cada uma delas! Valeu!

  • Michel Kanemaru:

    Ótimo texto!
    Pena que muitos criacionistas, apesar dos fatos, dificilmente deixarão de pregar e propagar tais falacias sobre a evolução.
    Ultimamente já estou deixando de entrar em discussões sobre o assunto, por que é impossível explicar algo a quem não quer entender…

  • Rafael Andrette:

    Excelente artigo, Cesar. Esclareceu diversos pontos que usualmente são difundidos pela ignorância dos que veem “evolução” como um tipo de “Fé” sustentada por atos conspiratórios de forma concisa.

    Ótimo texto de referencia para apresentar em diversos grupos de discussão que perpetuam a ignorância do tema, infelizmente algo que se propaga muito mesmo com todo o acesso a sociedade moderna.

Deixe seu comentário!