Mais uma prova científica de que o Santo Sudário é falso

Por , em 25.07.2018

O Santo Sudário, ou Sudário de Turim, como também é chamado (o artefato está em exposição na Catedral de São João Batista, em Turim, na Itália) é um antigo pano de linho com cerca 4,4 metros de comprimento por 1,1 metro de largura que supostamente envolveu o corpo de Cristo após a crucificação. Durante anos, as comunidades religiosa e científica têm debatido se o sudário é realmente marcado com o corpo de Jesus ou se é apenas uma farsa. Um novo estudo, que usou técnicas forenses modernas, sugere que as manchas de sangue no sudário são completamente irrealistas, apoiando os argumentos de que o artefato é falso.

Será que as evidências garantem a existência de Jesus?

Não é de hoje que provas científicas desacreditam o Santo Sudário. Já em 1988 os cientistas haviam datado as origens do tecido entre 1260 e 1390 dC, sustentando a teoria de que ele é apenas uma farsa.

Para ajudar a esclarecer de uma vez a questão, pesquisadores da Universidade Liverpool John Moores (ULJM), na Inglaterra, se esforçaram para usar técnicas forenses modernas no sudário. Eles se concentraram nas manchas de sangue das supostas feridas de crucificação no linho, com o objetivo de reconstruir a posição mais provável dos braços e do corpo dentro do sudário. Os cientistas colocaram sangue humano e sintético em um voluntário vivo para ver como o sangue escorria em sua pele enquanto ele se deitava com seus braços e corpo em várias posições.

Para simular o ferimento causado pela Lança Sagrada no corpo de Jesus, os pesquisadores colocaram uma esponja em uma tábua de madeira, ensoparam-na com sangue sintético e espetaram essa lança falsa na lateral de um manequim para ver como o sangue escorria pelo corpo. Eles finalmente compararam todos esses padrões de manchas de sangue com aqueles vistos no sudário.

Os resultados mostraram que as marcas de sangue não parecem reais. “Você percebe que essas não podem ser verdadeiras manchas de sangue de uma pessoa que foi crucificada e depois colocada em um túmulo, mas na verdade (manchas) feitas à mão pelo artista que criou o sudário”, define Matteo Borrini, antropólogo forense da ULJM em entrevista ao site Live Science.

Como criar seu próprio Santo Sudário

“Se você olhar para as manchas de sangue como um todo, assim como faria se trabalhasse em uma cena de crime, perceberia que elas se contradizem. Isso aponta para a origem artificial dessas manchas”, afirma o especialista.

Os pesquisadores sabem que as manchas se contradizem comparando-as umas às outras. Dois filetes curtos de sangue nas costas da mão esquerda do sudário, por exemplo, só são consistentes com uma pessoa em pé com os braços mantidos num ângulo de 45 graus, enquanto as manchas de sangue do antebraço encontradas no sudário só combinam com uma pessoa de pé com os braços quase na vertical. Como uma pessoa não poderia estar nessas duas posições ao mesmo tempo, o estudo aponta que as manchas foram feitas artificialmente.

Outro exemplo está nas manchas de sangue da suposta ferida feita pela lança de um soldado romano. As manchas na frente do peito no sudário combinam com as de uma ferida de lança. No entanto, as manchas na parte inferior das costas, que supostamente também vieram do ferimento da lança, são completamente irrealistas, segundo os pesquisadores.

Jesus Cristo histórico: existem evidências físicas dele?

Enquanto este novo artigo mostra as inconsistências das supostas marcas do sangue de Cristo, um outro, publicado no ano passado no site PLOS One e dizia haver evidências de trauma na vítima, acaba de ser retirado. Os editores do PLOS One se retrataram pela publicação e disseram que “preocupações foram levantadas sobre a qualidade dos dados utilizados pelos pesquisadores e as conclusões que eles tiraram”, segundo matéria publicada no site Phys.org. [Live Science, Phys.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (23 votos, média: 4,09 de 5)

3 comentários

  • Danilo Santos:

    Oh… Seria essa mais uma evidencia de que as crenças no deus judaico-cristão e na “gibiblia” não passam de estorias criadas por humanos para alienar e controlar outros humanos em prol de poder? Sim, acho que sim!

  • Tibulace:

    Suponhamos, que o falsário medieval fosse muito cuidadoso, fizesse as manchas plausíveis.Isso seria de prova de que deuses existem?Alegações EXTRAORDINÁRIAS, exigem PROVAS EXTRAORDINÁRIAS.Não é possível ter uma alegação mais extraordinária, que dizer que existe algum Papai do Céu.

  • Lisandro Hubris @:

    Provas de que o “Santo Sudário” é uma fraude

    A imagem que aparece no sudário é do Leonardo Da Vinci já IDOSO.
    Para que a “mortalha da vez” fosse verdadeira, a imagem de Jesus Cristo deveria apresentar o biótipo de um Judeu jovem, e moreno, e não mostrar um idoso europeu de olhos azuis, pele clara, cabelos lisos e longos.

    O aparecimento tardio da “relíquia”, o enredo fantasioso que envolve a sua origem e as denúncias de fraude, destruíram o crédito dessa pseudo-relíquia.

    Lisandro Hubris

    Editora

    2010 Brasil
    https://www.recantodasletras.com.br/e-livros/3063259

Deixe seu comentário!