Como seriam os filhos de gêmeos idênticos que casam com gêmeas idênticas?

Por , em 29.08.2018

Quando gêmeos idênticos se casam com outro par de gêmeos idênticos, qual será a similaridade genética entre seus filhos?  Essa é uma pergunta interessante e provavelmente um tanto confusa, mas ao que tudo indica não é um fenômeno tão raro.

Um caso recente foi o das gêmeas Brittany e Briana Deane que em agosto do ano passado conheceram os também gêmeos idênticos Josh e Jeremy Salyers no The Twins Day Festival. O Festival é um evento para gêmeos e acontece todo verão desde 1976 na cidade americana de Twinsburg, Ohio, sendo o maior encontro anual de gêmeos no mundo e atraindo milhares de participantes. Se em agosto do ano passado Brittany, Briana, Josh e Jeremy se conheceram simultaneamente nesse festival, esse ano eles se casaram em uma cerimônia dupla no mesmo evento. Essa curiosa história foi ainda registrada para um documentário da rede televisiva TLC e será exibido em 2019.

Quão geneticamente similares serão os filhos dos dois casais?

Filhos de gêmeos idênticos serão tão geneticamente similares quanto irmãos germanos (filhos do mesmo pai e da mesma mãe). Em geral, as células humanas possuem 46 cromossomos, ou 23 pares. Já os óvulos e espermatozoides são gerados por meiose em um processo de separação aleatória no qual cada óvulo e cada espermatozoide ficará com 23 cromossomos. Durante a fecundação, óvulo e espermatozoide se fundem, o que resulta novamente em uma célula com 46 cromossomos multiplicando ainda mais as possibilidades de combinações genéticas.

Para cada criança que nasce “seria como sortear de uma jarra cheia de bolas de gude ― você fica com metade do DNA da sua mãe e metade do seu pai” explicou Laura Almasy, professora de genética na Universidade da Pensilvânia para a Live Science. Primos não herdam sua genética da mesma jarra, ainda que nesse caso específico os filhos dos dois conjuntos de pais estariam sorteando de duas jarras separadas, porém idênticas. Sendo assim, essa situação seria o equivalente genético de serem irmãos do mesmo pai e da mesma mãe: semelhantes, porém não idênticos.

É importante ressaltar também que mesmo que os pares de pais sejam gêmeos univitelinos o DNA nem sempre é idêntico.  Uma pesquisa realizada em 2008 e publicada no American Journal of Human Genetics identificou que mesmo em casos como o das gêmeas idênticas Brittany e Briana Deane há pequenas diferenças em como seus genes se expressam. Essas diferenças, por sua vez, podem ter relação com diversos fatores ao longo da vida ou mesmo terem ocorrido durante a gestação. Ainda que o meio ambiente não influencie quais genes herdamos dos nossos pais, ele pode influenciar como um gene se expressa. Da mesma forma, como explica Marta Wey Vieira, geneticista clínica e professora da PUC de São Paulo “comportamentos, de maneira geral, são influenciados não por um, mas por muitos genes diferentes, o que aumenta ainda mais sua complexidade”. [Live Science, Super Interessante, Terra, Scientific American]

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votos, média: 4,36 de 5)

Deixe seu comentário!