Após de 7 minutos de terror, sonda da Nasa pousa em Marte

Por , em 27.11.2018

O pouso da sonda InSight, a mais recente missão da NASA para Marte, realizado ontem (26), não foi exatamente um passeio no parque. A InSight pousou com sucesso na superfície do Planeta Vermelho, mas teve que sobreviver a um mergulho intenso na atmosfera marciana.

Depois de seis meses e meio viajando pelo espaço, a InSight chegou na atmosfera de Marte um pouco antes das 18h de Brasília. Em seguida, a espaçonave teve que realizar uma ousada descida até a superfície. Para chegar à superfície em segurança, a InSight teve que implantar autonomamente um pára-quedas supersônico, coletar medições de radar e acender seus propulsores na hora certa. Essa complexa rotina de várias etapas reduziu a velocidade da sonda de mais de 19 mil km/h para apenas 8 km/h antes de atingir o solo. No total, o pouso demorou pouco menos de sete minutos. Apesar de todos os desafios que a sonda enfrentou, as dificuldades já eram todas esperadas pela NASA e, segundo os engenheiros, a chegada a Marte foi “quase perfeita”.

Durante o mergulho, duas pequenas espaçonaves acima de Marte coletaram dados de todo o evento. O par de sondas é conhecido como satélites MarCO, e foram lançados em maio junto com a InSight. Os dois satélites são CubeSats, um tipo de espaçonave padronizada feita de cubos de 10 centímetros que farão a ponte entre as descobertas da InSight e os engenheiros da NASA. Eles viajaram para Marte por conta própria desde o lançamento, tornando-se os primeiros CubeSats a entrar no espaço profundo.

A InSight enviou vários sinais durante sua descida para os satélites, que receberam, decifraram e mandaram as mensagens de volta para a Terra. Isso deu aos engenheiros da NASA uma compreensão quase em tempo real de como cada etapa do processo de pouso ocorreu.

Lago de água líquida é descoberto em Marte

Poucos minutos depois de enviar os sinais que confirmaram seu pouso, a InSight mandou sua primeira foto da superfície marciana, mostrando o terreno em que ela havia aterrissado:

Recarregando as energias

Este é o oitavo pouso perfeito em Marte para a NASA. Agora, a missão de dois anos da InSight começou, e isso significa que vamos aprender muito sobre o interior do planeta vermelho. A InSight, ao contrário de missões como a Curiosity, que se move por Marte para coletar informações, ficará parada no mesmo lugar, já que seus objetivos podem ser cumpridos desta forma.

Ainda ontem, a sonda enviou sinais para a Terra indicando que seus painéis solares já estavam abertos e coletando luz solar na superfície marciana. Segundo matéria publicada no site da NASA, a sonda Mars Odyssey retransmitiu os sinais, que foram recebidos na Terra por volta das 23h30 de Brasília. A implantação de painéis solares garante que a espaçonave possa recarregar suas baterias todos os dias.

“A equipe da InSight pode ficar um pouco mais tranquila hoje, sabendo que as matrizes solares estão sendo implantadas e recarregando as baterias”, diz no textoTom Hoffman, gerente de projeto da InSight no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA e líder da missão.

As matrizes solares gêmeas da InSight têm 2,2 metros de largura cada. Marte tem luz solar mais fraca do que a Terra porque está muito mais distante do Sol, mas a sonda não precisa de muito para operar: os painéis fornecem 600 a 700 watts em um dia claro, o suficiente para alimentar um liquidificador doméstico e mais do que suficiente para manter os instrumentos científicos da nova sonda do Planeta Vermelho. Mesmo quando a poeira cobrir os painéis, algo já esperado pelos cientistas, eles devem ser capazes de fornecer pelo menos 200 a 300 watts por dia.

NASA encontra material orgânico e metano em Marte. O que isso significa?

Segundo a NASA, nos próximos dias, a equipe da missão deve desengatar o braço robótico da InSight e usar a câmera acoplada para tirar fotos do solo, para que os engenheiros possam decidir onde colocar os instrumentos científicos da espaçonave. Levará de dois a três meses até que esses instrumentos sejam totalmente implantados e comecem o envio de dados. Enquanto isso, a InSight usará seus sensores meteorológicos e magnetômetros para fazer leituras de seu local de pouso na Elysium Planitia, sua nova casa em Marte.

Enquanto estiver na superfície de Marte, a InSight irá medir pequenas oscilações do planeta durante seus terremotos, usando as ondas sonoras desses eventos para descobrir do que o interior do planeta é feito. Os seus dois principais instrumentos serão um sismômetro e uma espécie de prego auto-martelável. O sismógrafo vai ouvir os terremotos, enquanto o prego vai perfurar quase cinco metros sob a crosta para medir a temperatura interna de Marte. [The Verge, Wired, NASA]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (24 votos, média: 4,79 de 5)

Deixe seu comentário!