Teóricos da conspiração são mais propensos a negar vacinas, mudanças climáticas e alimentos GM

Por , em 24.10.2013

Bem-vindo a Cidade dos Loucos, onde o pouso na lua foi encenado, o 11 de Setembro foi uma farsa, e o planeta é plano. Lá, as vacinas são venenos distribuídos pelo governo, e a Terra não está em um irreversível caminho para a destruição graças a poluição que nós mesmos geramos.

Pelo menos é o que descobriu um novo estudo da Universidade da Austrália Ocidental, que concluiu que há uma conexão entre o pensamento conspiratório (ideal conspiracionista) e a tendência a evitar certos fatos científicos bem estabelecidos.

De acordo com os pesquisadores, os teóricos da conspiração são mais propensos a ser contra as vacinas, e um pouco mais propensos a ser céticos em relação a ciência da mudança climática e a alimentos geneticamente modificados (GM).

1.001 participantes dos Estados Unidos responderam uma pesquisa online para medir atitudes em relação as teorias da conspiração, vacinas, mudanças climáticas e alimentos GM. No questionário, as pessoas tinham que dizer o quanto concordavam com afirmações como “o risco de vacinas de mutilar e matar crianças supera seus benefícios para a saúde”.

Os cientistas descobriram que os participantes com maior ideação de conspiração também tendem a rejeitar questões científicas, especialmente no caso das vacinas.

“As pessoas que tendem para o pensamento conspiratório são três vezes mais propensas a rejeitar a vacinação”, explica um dos autores do estudo, Stephan Lewandowsky (que recentemente mudou-se da Austrália para a Universidade de Bristol, no Reino Unido).
Lewandowsky também descobriu ligações entre o pensamento conservador de livre mercado e rejeição à ciência do clima (outra “não surpresa” do estudo).

Não houve associação entre filiação política e a aceitação dos alimentos GM. Já no quesito “crenças antivacina”, houve uma pequena associação: tanto progressistas anticonglomerados farmacêuticos quanto libertários antigoverno eram “maníacos da não vacinação”. [POPSCI]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

22 comentários

  • Otto Lima:

    O problema dos teóricos de conspiração é que eles fatalmente se perdem ao misturar realidade com fantasia.

  • Hellypher Gouveia:

    Me desculpem ai, mas alguém ser um tórico da conspiração não significa que será um ignorante, pelo contrario, parar pra pensar , ter um pouco de desconfiança não me coloca como alguém ignorante, que simplesmente não vai aceitar estudos científicos e/ou os acontecimentos que mudam as circunstancias… A diferença de um teórico da conspiração para alguém normal, é que antes de simplesmente aceitar qualquer coisa ele pensa, pesquisando, organizando ideias e tirando conclusões em que chegou após uma análise… Bom, não vou ficar aqui explicando muito e perdendo meu tempo, mas idiota mesmo foi quem fez essa pesquisa que não vai contribuir significativamente em nada… a não ser que esses tais queiram saber quem são e o que fazer com os coitados Teóricos da Conspiração… Por que antes querer coloca-los como ignorantes não vão tentar entende-los?

    • Cesar Grossmann:

      Os “teórico-conspiracionistas” acreditam que tudo é resultado de uma… conspiração. E como prova da conspiração eles não apresentam nada, apenas ilações e coisas do tipo “ligue os pontos, ou será que você é burro ou vendido?” (ah, este é o ponto, qualquer um que questione os adeptos de teorias da conspiração é ofendido no ato, ou ele é um “burro, ovelhinha de presépio”, ou então ele está vendido e tem interesse pessoal no assunto).

      A pesquisa vai ajudar, sim, a entender o que está acontecendo hoje, como é que tem gente, em pleno século 21, a rejeitar as vacinas, e a negar as descobertas da ciência. Imagine uma pessoa que não acredita no perigo da radioatividade em uma posição de chefia ou de execução em uma usina nuclear. Um médico sanitarista que não acredita em evolução e em vacinas, e por aí vai.

    • Otto Lima:

      Perdoe a minha franqueza, mas teóricos de conspiração deveriam ser objeto de estudo da psicanálise.

  • JOTAGAR:

    Muitos pensadores se dedicaram, e ainda se dedicam, a lançar luz sobre questões que envolvem a alienação. O tema é vasto, e existem obras interessantíssimas sobre a alienação do trabalho, das religiões, do consumismo e muitas outras.
    Sempre que leio artigos como este, me vem a ideia da alienação pelo conhecimento ou alienação cientifica. Algo nocivo obviamente quando se impõe de forma que não podemos sequer duvidar, como se todo o conhecimento fosse imutável e toda ciência fosse infalível.

    • fbfaria83:

      xiii, onde está meu comentário? essa página parecia muito boa quando a descobri, mas agora tenho visto que além de se acharem os donos da verdade (alguns de seus “jornalistas”) pude ver que apagam comentários.

      e viva a liberdade de expressão!!

    • Cesar Grossmann:

      Jotagar, o filósofo e matemático inglês Bertrand Russell tem um excelente artigo sobre o assunto, “On the value of Scepticism“. Basicamente, os cientistas (ou melhor, os especialistas) podem estar enganados, mas se os especialistas, que estudam o assunto, podem estar enganados, quanto mais o leigo que não estudou o assunto.

      Ele propôs então um conjunto de regras para que o leigo não caísse na falácia do apelo à autoridade e também não precisasse se tornar especialista em todos os campos que lhe interessam:

      1. onde os especialistas chegaram a um consenso, o não-especialista não deve tomar como verdade a opinião contrária. Por exemplo, os especialistas concordam que o homem é o causador da presente mudança climática, então o leigo não deve tomar como verdade a opinião contrária.

      2. onde os especialistas não chegaram a um consenso, nenhuma opinião deve ser tomada como certa.

      3. onde os especialistas sustentam que não há informação suficiente para a formação de uma opinião, o cidadão normal também deve suspender seu julgamento.

      Assim, ninguém tenta saber mais que os especialistas, e o ceticismo é preservado sem precisar cair em um apelo à autoridade.

      The scepticism that I advocate amounts only to this: (1) that when the experts are agreed, the opposite opinion cannot be held to be certain; (2) that when they are not agreed, no opinion can be regarded as certain by a non‐expert; and (3) that when they all hold that no sufficient grounds for a positive opinion exist, the ordinary man would do well to suspend his judgment. 

  • Krypthus:

    Os teoricos da conspiraçao podem estar loucos, mas e se nao estiverem?
    Acusar alguem de criar teorias da conspiraçao e uma boa forma de ridicularizar e calar aquela pessoa, politicos de esquerda fazem muito isso quando a direita revela suas verdadeiras intençoes, acusam a direita.de estar criando teoria da conspiraçao, mesmo se o que foi dito e verdade, usam isso como forma de ridiculalizar e fazer as pessoas nao acreditar.

    Vacina nao e veneno, mas refrigerante e comida industrializada e veneno…

    • Hellypher Gouveia:

      Exatamente,,,

    • Cesar Grossmann:

      Fazer afirmações sem ter provas, e, principalmente, fazer acusações sem provas, sustentar opiniões contra os fatos e apesar deles, este é o crime dos teóricos de conspiração comuns. Existem dezenas de estudos comprovando, por exemplo, as mudanças climáticas e a influência humana no clima, com farta evidência, mas os negadores da ciência simplesmente descartam isto como sendo dados falsos (sem, no entanto, provar que são dados falsos) ou coisa do tipo.

      As provas são o calcanhar de aquiles das teorias conspiratórias.

  • ednilson:

    muito bom mas do seu ponto de vista e até outro dia eu falava para meus amigos que o mundo todo é espionado pelos estados unidos e eles me chamavam de louco e conspirista! e tenho muitas outros fatos hipotéticos que vistos de uma nova forma, com temágem biblica, causa a ruptura das ligações eletricas das muralhas do ceticismo e acorda a desconfiança e vontade de saber mais!
    tentei falar bonito e espero ter parecido bem louco pq Jesus ensinou: sereis chamados de loucos! e é assim que que somos classificados pq vamos contra a correnteza do controle capitalista e religioso

    • Cesar Grossmann:

      Ednilson, fazer afirmações e não provar é tão útil quanto não falar nada. Você pode falar uma coisa certa, mas se você não tiver como provar que ela está certa, não tem como garantir que está certa. Vai estar certa “por acidente”, como o relógio parado que, duas vezes por dia, marca a hora certa.

  • Valdeir:

    Eu só queria saber onde foi parar o avião nesta foto:

    http://noticias.r7.com/internacional/fotos/atentatos-de-11-de-setembro-completam-hoje-11-anos-20120911-12.html

    Imaginem o estrago que um boeing 747 teria feito neste prédio. Onde estão os destroços do avião, como turbinas, pedaços de asa ou calda. Olhem a largura do buraco e comparem com o tamanho de um avião.
    Isso foi um avião ou outra coisa?

    Essa foto ali é do nosso canal de notícias R7. Não é nenhuma idéia de conspirador.

    • Cesar Grossmann:

      Bom, eu não sou especialista, mas se você olhar BEM para a foto, vai ver que o gramado na frente do prédio não está visível. A foto não serve para dizer que tem um avião em pedaços ou não tem, precisa de outras fotos, feitas de outros ângulos.

      Mas pode ficar tranquilo, as partes mais massivas do avião são as turbinas, que são praticamente blocos de ferro sólido, e estas foram encontradas. O resto da estrutura é quase um papel alumínio de tão fina e frágil, e entorta fácil, amassa fácil, e se faz em pedaços mais fácil ainda.

  • João Bosco Soares:

    Alguém se há algum estudo sobre esquizofrenia entre conspiracionistas?

  • Mario Carvalhal:

    Cada um acredita no que quiser.. Estar a criticar ideias pessoais acaba por ser uma ofensa (sim, senti.me ofendido)
    Muitas das teorias conspiratorias podem ser falsas, mas as do 11 de Setembro foi real e muito real tudo por interesses financeiros, basta procurar documentários no youtube sobre isso e testar a veracidade..
    O mundo, ou seja, nos humanos estamos a destruir o mundo aos poucos, por isso os illuminatti (para quem nunca ouviu falar é uma sociedade secreta de maçonaria, pode também encontrar bastante informação na internet) criaram uns mandamentos (num monumento traduzido em 8liguas diferentes chamado Veritas8) para serem compridos de forma progressiva para que o planeta possa sobreviver a nossa existência, e um dos mandamentos é manter a população mundial abaixo dos 5bilioes em harmonia com a natureza, e dai surgem logo bastantes teoriaspara tentar provar que eles ja estão a por em pratica algumas “armas” para comprir com os “mandamentos”.. Eu próprio depois de ler, ver e analisar as situações que se passam no meu pais e fora dele e acredito em algumas dessas teorias.. Posso dizer que por me interessar e informar bastante nesses assuntos o que me torna mais atento e nao louco..

    • Mario Carvalhal:

      Procurem também informações sobre as reuniões dos bildenberg e as suas reuniões , e os participantes dessas reuniões ..

  • Cesar Grossmann:

    http://www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0075637#s1

    Estudo incompleto, deveria também examinar se esta gente também nega a evolução, a teoria da relatividade e o Big Bang…

    Os conservadores tendem a ser cristãos fundamentalistas, e desconfiam muito da ciência (quando não se organizam em uma força anti-ciência)…

    http://publicreligion.org/research/2011/09/climate-change-evolution-2012/

    • Aylon Gesiany:

      Cesar Grossmann, discordo de você em alguns aspectos! Sou cristão (evangélico) e acredito em grande parte da ciência, e no meu entendimento vários estudos científicos concordam com alguns pontos da bíblia. Sobre o evolucionismo, muita teoria e pouca prática, mas admiro o trabalho de Darwin, o que não me obriga a concordar com o que ele diz. Sobre a teoria da relatividade, concordo em sua totalidade, admiro também o trabalho de Einstein, sou formado em Matemática e estudamos muito o trabalho dele. Agora a teoria do Big Bang, ao meu ver não explica tudo, pois eu pergunto, de onde surgiu a massa que havia antes do Big Bang? Quem criou esta massa? Acredito que nunca, algo surge do nada, isso posso provar, matematicamente falando, seria como dizer que “2+2=5”, isso é forçar um resultado que não existe. A discussão sobre o que havia antes, e o que havia antes do antes é uma discussão sem fim e como humanos somos limitados para saber sobre isso, pois ficaríamos o resto de nossas vidas discutindo sobre isso e não chegaríamos a uma concordância! Parabéns pela sua postura diante das matérias, mas, vale lembrar que nem todos são iguais, o simples fato de ser cristão não indica que uma pessoa não acredite na ciência. Fique com Deus…

    • Victor Oliveira:

      Sem contar que esse grupo que você citou fazem um belo serviço de desinformação, tentando confundir as pessoas que já têm uma pequena/nula base científica a acreditar nas suas ideias utilizando palavras do jargão científico de maneira deslocada de seu sentido original. Isso é triste mas é um “mercado” bem lucrativo de enganar as pessoas … Não sei como é na cidade de vocês mas tenho ficado assustado com a quantidade de igrejas de toda e qualquer vertente religiosa, tem quarteirão que chega a ter duas ou três igrejas competindo … Me assusta não saber onde tudo isso vai parar …

    • Hellypher Gouveia:

      Não a ciência em si, mas quem a utiliza pode usar de diversas formas, pode-se utilizar da ciência para explicar que a terra não tem milhões, mas milhares de anos, como pode ser usada pra explicar que tem milhões e não milhares, a ciência não é a culpada, e ela pode ser utilizada por qualquer um que queira provar algo através de fatos (é real que há quem tenha recurso para os estudos como há quem não tenha) pode até ser que dentre os Teóricos da conspiração estejam cristãos fundamentalistas, mas é fácil querer generalizar apenas porque se sentiu ofendido de alguma forma por quem acredita em conspiração, mas você está exaltado, seu comentário saiu do foco como uma forma de tirar a atenção das pessoas para o que estamos discutindo aqui…

    • Cesar Grossmann:

      Aylon, para aprender algo novo você tem que abandonar o “eu não acredito que”. Matéria e energia surgem do nada no fenômeno da flutuação quântica do vácuo (e também se aniquilam, por isto o vácuo permanece vácuo).

      Sobre a discussão sobre o que havia antes (ou melhor dizendo, o que foi que deu origem ao Big Bang) a princípio não é uma discussão árida, por que alguns físicos sustentam que há como testar algumas hipóteses sobre esta origem (ou causa) do Universo. Somos limitados, isto é certo, mas qual é este limite? Não tem como saber qual é se a gente não for investigando a fundo até onde der, e até onde não der, por que o que hoje não pode ser testado, com o desenvolvimento de nova tecnologia pode vir a ser testável.

Deixe seu comentário!