Vídeo impressionante das profundezas: um raro avistamento de polvo dumbo

Por , em 2.09.2014

Não deixe se enganar pelo nome, o polvo dumbo (como são conhecidos alguns animais do gênero Grimpoteuthis) não é bobinho como ele dá a entender. Um vídeo, registrado por um veículo no fundo do mar, mostra o fascinante balé deste molusco. As imagens mostram com clareza suas enormes barbatanas, que parecem as olheiras orelhas de seu xará da Disney e o ajudam a nadar nas profundezas.

Este polvo estranho e encantador foi gravado por um veículo operado remotamente (VOR) nas profundezas do Caribe durante uma expedição que durou todo o verão do hemisfério norte pelo grupo centenário Corps of Exploration, a bordo do navio de pesquisa Nautilus.

O dumbo é um polvo cirrate, um tipo de polvo de profundidade que tem fios finos que se estendem desde a parte inferior de seus braços junto de suas ventosas. Seu corpo volumoso é o responsável por outro apelido deste gênero, “polvo guarda-chuva”. Há mais de uma dúzia de diferentes espécies que vivem em diversos lugares ao redor do globo e podem sobreviver em profundidades de até vários milhares de metros abaixo do nível do mar.

A equipe a bordo do Nautilus usa pontos vermelhos de laser para estimar o tamanho dos objetos que vê nos vídeos do VOR e este dumbo provou estar entre os maiores. Estima-se que medisse cerca de um metro, o que é cinco vezes o seu tamanho médio.

A equipe, liderada por Robert Ballard, famoso pela descoberta do naufrágio do Titanic, vem explorando o vasto Golfo do México. Em sua expedição de verão, que começou em junho na costa da Flórida e chegou até Belize, eles encontraram muitas criaturas incomuns. Este polvo foi flagrado durante a sua parada mais recente, perto de Windward Passage, entre Cuba e Haiti. No mês que vem, a equipe vai explorar os montes e vulcões submarinos ao leste e ao sul da região. [Scientific American, io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Eneida Melo:

    Dumbo tem orelhas gigantes, não olheiras.

    • Marcelo Ribeiro:

      Olho clínico, héin? Obrigado pelo aviso. Corrigido.

Deixe seu comentário!