Beber álcool é ligado a melhor sobrevivência depois de um ataque cardíaco

Publicado em 30.10.2011

Segundo um novo estudo, mulheres que bebem desde um pouco de bebida alcoólica por mês a mais de três drinks por semana no ano que antecede a um ataque cardíaco vivem mais do que mulheres que nunca beberam álcool.

As descobertas do estudo aumentam a evidência de que o álcool, independentemente do tipo de bebida, pode ser bom para o coração.

Os pesquisadores entrevistaram mais de 1.200 mulheres internadas por um ataque cardíaco. Eles fizeram perguntas sobre seu consumo de bebidas alcoólicas, juntamente com questões de saúde e de estilo de vida.

Depois de pelo menos 10 anos de acompanhamento, a equipe descobriu que 44 em cada 100 mulheres que tinham se abstido de álcool haviam morrido, enquanto 25 em cada 100 bebedoras leves haviam morrido e 18 em cada 100 bebedoras pesadas haviam morrido.

Isto traduziu-se sobre uma chance de 35% menor de morrer durante o período de acompanhamento para as mulheres que bebiam, em comparação com aquelas que não bebiam.

Havia um risco igualmente reduzido de morrer dentro do período do estudo independente se as mulheres bebiam vinho, cerveja ou bebidas destiladas.

“Uma coisa interessante foi que nós não vimos diferenças entre os tipos de bebidas. A evidência mais recente sugere que é o álcool em si que é benéfico”, disse Joshua Rosenbloom, que liderou o estudo.

“Um drinque por dia é uma média boa, assumindo que uma pessoa consegue se disciplinar para beber só isso”, disse o cardiologista James O’Keefe, que não esteve envolvido no estudo.

Em um estudo anterior, incluindo homens e mulheres, O’Keefe descobriu que pessoas que continuaram a beber moderadamente depois de ter um ataque cardíaco tinham uma saúde melhor do que aquelas que se abstiveram.

Segundo o médico, você não precisa assumir que as pessoas precisam parar de beber uma vez que desenvolveram doenças cardíacas.

“O problema é que o álcool é um terreno escorregadio, e ao mesmo tempo em que sabemos que um pouco é bom para nós, muito já é muito ruim”, argumenta.[Reuters]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

11 Comentários

  1. O álcool é o responsável pela alteração psicotrópica. Não tem nada a ver com cerveja! Isso parece mais pesquisa marqueteira como dizer que um cálice de vinho faz bem para saúde e tal…o limite entre o remédio e o veneno é muito sutil. Pensem nisso!

    Thumb up 0
  2. Se bebida alcolica fosse boa para saude não seria vendida em bares e sim nas farmacias………………………………..

    Thumb up 1
  3. Faz mal a pressão,a maioria das pessoas que bebem, são para ficarem alegres (falsa alegria) Graças a Deus eu ja sou muito alegre e de bém com a vida, além de ser da geração saúde, antes de dar o primeiro trago, pense bém !!!

    Thumb up 2
  4. Isso me parece encomendado!Quem é hipertenso basta um trago p\ fazer a presão arterial ir lá pro alto, e alcoo ñ é alimento, ter bebida em casa é perigo p\ adolescentes, o médico q disse q é bom p\ saúde beber nem participou dos estudos segundo essa pesquiza aí, então p\ q beber alcoo , cardíaco em recuperação deve fazer exercício e tomar medicamentos, já bebida é coisa de quem é viciado, beba e morra + rápido!

    Thumb up 2
    • kkkkkkkkk…essa foi boa!

      Thumb up 1
  5. ya1 e pr isso qi bebe, mas, bebo bem moderado. sou do tipo preservante da saude…

    Thumb up 0
  6. Uma taça de vinho por dia faz muito bem. O problema é conseguir beber uma só.
    ____

    Beba com moderação. Se for dirigir, não beba. : )

    Thumb up 6
    • Pois é, amigo… e se for vinho tinto suave então…hummm…difícil resistir.

      Thumb up 5
    • Pois é,,,e se for vinho tinto suave então,,, humm,,, difícil resistir.

      Thumb up 5

Envie um comentário

Leia o post anterior:
keys-reef-2005-02
Furacões ajudam a preservar recifes de corais

O furacão Rina marco...

Fechar