Cientistas criam bactéria artificial para combater doenças

Publicado em 23.04.2009

bactéria artificial

Essas bactérias feitas por homens podem ser úteis no combate de doenças como câncer e esclerose.

Muita pesquisa foi feita no campo da medicina microscópica. E há muito progresso relacionado a tratamentos “manufaturados” pelo homem. Agora, pesquisadores suíços desenvolveram uma outra maravilha que vai revolucionar a guerra contra as doenças que mais incomodam a humanidade.

O design da bactéria artificial é similar ao de uma E.coli, e ela ficou conhecida por ABF (Artificial Bactéria Flagella). Como pequenos parafusos, as bactérias artificiais conseguem ser movidas pelo corpo do paciente através de campos magnéticos. Teoricamente, elas podem ser usadas para “entregar” substâncias benéficas em certas regiões do corpo, ou então desentupir artérias.

Para controlar o movimento das bactérias, um pequeno pedaço de filme é preso no fim de uma delas. Esse filme gera o campo magnético e, com ele, é possível mover o sistema para qualquer lado.

O tamanho da bactéria ainda é considerado grande (de 25 a 60 micrômetros) e ela só pode se mover a uma velocidade muito pequena, mas a equipe pesquisa formas de deixá-la menor e mais rápida. Além disso, é necessário mais pesquisa antes que o sistema possa ser realmente usado em seres humanos. [Daily Tech]

Autor: Eduardo Martins

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

Envie um comentário

Leia o post anterior:
maconha-cabeca-g
Cérebro humano fabrica sua própria ‘maconha’

Cientistas brasileir...

Fechar