Como levar uma vida criativa – e mais saudável

Publicado em 11.07.2012

Muito se fala hoje sobre inovação e a importância da criatividade para “mudar o mundo”, uma ou outra dica sobre como se tornar criativo. Ao invés de deixar a criatividade apenas para os momentos em que você precisa dela, que tal viver uma vida mais criativa?

Depois de assistir a uma palestra sobre o tema, a colunista da CNN Amanda Enayati resumiu as lições dadas por Tony Wagner, professor do Centro de Tecnologia e Empreendedorismo da Universidade de Harvard (EUA). Confira:

1 – Olhe para dentro de si

É muito fácil culparmos as circunstâncias externas quando não conseguimos algo: falta de tempo, falta de apoio da família, falta de condições financeiras… Embora tudo isso possa atrapalhar, se você não apoiar a si mesmo, nem todas as circunstâncias do mundo vão ser o bastante.

“No fim das contas, o caminho para a inovação exige uma força interna, uma disciplina espiritual”, diz. De vez em quando, tape os ouvidos e ouça a si mesmo. Feche os olhos e olhe para dentro de si.

2 – Acredite em si e na sua visão de mundo

Parece um conselho óbvio, mas nem sempre colocamos fé em nossas próprias ideias. Você sabe dizer o que considera realmente importante? O que você deseja? Experimente escrever em um caderno as coisas das quais você mais gosta. “Todos temos ideias e percepções, mas você não consegue seguir seu sonho e suas visões se não der voz a eles”, aponta a colunista.

3 – Continue aprendendo

Seja por preguiça, desânimo ou mesmo falta de autoconfiança, às vezes achamos que não vale a pena continuar aprendendo coisas novas. Ao fazer isso, deixamos de lado uma das melhores características humanas: o potencial para o aprendizado.

“Wagner recomenda que você continue estudando coisas que são importantes para você, e continue se desenvolvendo em uma especialidade, dentro ou fora de sala de aula”, diz.

4 – Redefina “falha” e abrace a iteração

Errar é chato – especialmente quando outras pessoas descobrem. Como tudo na vida, porém, tem um lado bom: é sinal de que tentamos e, além disso, pode ser fonte de experiência.

“Ninguém quer falhar, mas ao mesmo tempo você não pode perseguir uma paixão ou um propósito sem uma grande dose de tentativa, erro e múltiplas falhas”, aponta. Para ajudar, vale a pena trocar o conceito de “falha” por outro, capaz de refletir as coisas boas trazidas quando não obtemos sucesso.

“Wagner prefere o termo ‘iteração’, um conceito que envolve o processo contínuo de criação, teste, análise e refinamento de uma ideia ou produto”.

5 – Divirta-se

Se você quiser levar uma vida inovadora simplesmente por obrigação, vai se cansar logo. Além disso, criatividade, imaginação e inovação tendem a aparecer enquanto você se diverte. Músicas, excursões, esportes que você aprecia, trabalhos voluntários envolventes… Invista em coisas que lhe fazem bem e não te deixam entediado.

6 – Aprenda a ouvir pontos de vista e ideias diferentes

Estamos tão acostumados a reforçar nossas próprias visões de mundo que, muitas vezes, nem queremos ouvir quem pensa de forma diferente. Quantas vezes você começou a conversar com alguém e, quando descobriu que o outro discordava de você sobre algo, parou de prestar atenção – e, ao invés disso, começou a pensar em como convencê-lo a mudar de ideia?

“Leia artigos bem fundamentados com opiniões opostas às suas, estude História e leia bons romances, explore outras religiões como forma de entender o mundo”, sugere Amanda. Como podermos ter certeza sobre nossos pontos de vista se não soubermos o que existe além deles?

7 – Torne-se um mestre

Não, não estamos falando necessariamente em títulos acadêmicos (embora seja um bom exemplo de estudo), e sim de qualquer habilidade que exige treino e dedicação: esportes, artes marciais, cursos superiores, desenho, fotografia, culinária… A lista é interminável.

Buscar a maestria em uma área da qual você goste é um desafio enriquecedor e ilimitado – assim como nosso potencial para aprender.

8 – Busque autorreflexão

“Wagner enfatiza a importância de se estabelecer uma prática que exija de sua mente, como meditar, escrever um diário, caminhar, praticar yoga”, enumera a colunista. Como vivemos cercados por distrações (especialmente quando conseguimos acessar a internet até mesmo via celular), não é fácil manter o foco em uma atividade.

Pronto para o desafio?[CNN]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

Envie um comentário

Leia o post anterior:
fat-people1
Ter amigos mais pesados aumenta suas chances de engordar

Pesquisadores avalia...

Fechar