Como o Twitter pode ajudar a emagrecer

Publicado em 15.01.2013

113_0_3_18533811

Um estudo da Universidade da Carolina do Sul (EUA) sugere que a famosa rede social Twitter pode ajudar as pessoas a atingir um peso saudável, atuando como um sistema valioso de apoio para perder peso.

A principal autora do estudo, Brie Turner-McGrievy, concluiu que o uso do Twitter entre os participantes de um programa de perda de peso aumenta a probabilidade de seu sucesso. A rede social é usada entre os participantes para fornecer informações de suporte um ao outro por meio de atualizações de status.

Embora redes sociais já tenham sido estudadas no contexto de tendências e discussões de saúde, esta é uma das primeiras pesquisas a examinar o uso do Twitter como parte de uma intervenção comportamental de perda de peso.

O estudo

O estudo acompanhou 96 homens e mulheres com sobrepeso ou obesos que viviam em uma área metropolitana por um período de seis meses. Todos os participantes eram obrigados a possuir um destes quatro tipos de dispositivos móveis com internet: iPhone, iPod touch, BlackBerry ou um celular com Android.

Os participantes foram aleatoriamente designados para um de dois programas de intervenção: podcast ou podcast + dispositivo móvel. Ambos os grupos receberam dois podcasts por semana durante três meses (15 minutos cada) e dois mini-podcasts por semana durante o terceiro ao sexto mês (cinco minutos cada). Os podcasts incluíam informações sobre nutrição e exercício físico, definição de metas e até mesmo uma novela em áudio.

Além dos podcasts, o grupo podcast + dispositivo móvel podia fazer download de um aplicativo de monitoramento de dieta e atividade física e um aplicativo do Twitter.

A conclusão foi de que os dois tipos de intervenção foram eficazes na produção de uma diminuição 2,7% de peso em menos 6 meses, sem grandes diferenças entre os grupos.

No entanto, aqueles que se envolveram com o Twitter tiveram mais sucesso com a perda de peso. Em média, para cada 10 atualizações do Twitter que eles leram, perderam 0,5% do seu peso corporal.

“Os resultados mostram que aqueles que usaram regularmente o Twitter como parte de um programa de perda de peso perderam mais peso”, disse Turner-McGrievy.

Rede social de apoio

Os participantes do grupo podcast + dispositivo móvel seguiram uns aos outros no Twitter com o objetivo de oferecer apoio social. Eles foram convidados a fazer login diariamente para ler e enviar mensagens.

Eles recebiam duas mensagens diárias postadas por um conselheiro de perda de peso, reforçando o conteúdo dos podcasts e incentivando a discussão entre os participantes, além de mensagens que outros participantes postavam.

Durante o período de seis meses, houve 2.630 posts no Twitter. 75% das mensagens eram informativas. Um dos tipos mais frequentes de posts foi a atualização de status de um participante (81%), como “Eu evitei comer um doce esta manhã! Tomei um café com leite desnatado sem chantilly… não é tão ruim”.

Outros tipos de mensagem foram de apoio emocional, através de demonstrar atenção (6,6%) e de elevação da autoestima, através da prestação de elogios (4,6%).

“Tradicionais intervenções comportamentais de perda de peso geralmente prestam apoio social através de reuniões presenciais semanais. Embora saibamos que isso é eficaz, também é caro e pode criar um alto grau de encargo para os participantes”, disse Turner-McGrievy . “Fornecer apoio de grupo através de redes sociais online pode ser uma forma de baixo custo de atingir um grande número de pessoas que estão interessadas em alcançar um peso saudável”. [MedicalXpress, DailyMail, foto de nomilknocry]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Ah..Legal!
    Quando o comentário discorre um pouco do que se ‘espera’ vocês excluem né?

    Thumb up 2

Envie um comentário