Túnel misterioso foi descoberto em ruínas mexicanas

Publicado em 8.08.2010

Um longo túnel selado foi encontrado sob as ruínas de Teotihuacan, no México, e as câmaras que parecem se ramificar podem conter os túmulos de alguns dos primeiros governantes da antiga cidade.

Especialistas dizem que uma tumba descoberta seria significativa, porque a estrutura social de Teotihuacan permanece um mistério após quase 100 anos de exploração arqueológica no local, que é mais conhecido pelas Pirâmides da Lua e do Sol.

Nenhuma representação de um governante ou o túmulo de um monarca foi encontrada na cidade, o que diferencia a metrópole das outras culturas pré-hispânicas que divinizaram os seus governantes.

Os arqueólogos tinham suspeitado que houvesse um túnel escondido lá depois de uma tempestade em 2003 que fez a terra afundar-se ao pé do Templo de Quetzacoatl, na área central das ruínas ao norte da Cidade do México.

Desde o ano passado eles começaram a cavar e, após oito meses de escavações, atingiram o teto do túnel 12 metros abaixo da superfície. Eles baixaram uma pequena câmara no corredor de 4 metros de largura, que havia sido esculpido na rocha no início da história de Teotihuacan, e tiveram a primeira visão do espaço que eles dizem ter sido intencionalmente fechado entre 200 e 250 D.C.

Os arqueólogos acreditam que o túnel era o elemento central em torno do qual o resto do cerimonial foi construído. Provavelmente era o lugar mais sagrado. A câmera mostrou que o túnel parece se estender cerca de 37 metros antes de ser bloqueado por uma parede ou um monte.

Imagens scanner mostraram que o túnel se estende para além do bloqueio e termina em uma grande câmara que mede 10 metros de cada lado, encontrando-se quase diretamente abaixo do templo.
Todos os sinais apontam para que seja a tumba de um governante, incluindo as ofertas dos ricos atiradas no túnel no momento em que foi fechado: quase 50 mil objetos de jade, pedra, conchas e cerâmica, incluindo taças de cerâmica de um tipo nunca encontrado antes no local.

O complexo de pirâmides, praças, templos e avenidas já foi o centro de uma cidade de mais de 100.000 habitantes, que pode ter sido a maior e mais influente cidade pré-hispânica da América do Norte na época.

Quase 2.500 anos depois que a cidade foi fundada, e cerca de 2.100 anos após a cultura Teotihuacan começar a florescer, a identidade de seus governantes permanece um mistério. A cidade foi construída por uma cultura relativamente pouco conhecida, que alcançou seu apogeu entre 100 A.C. e 750 D.C. Ela foi abandonada quando os astecas chegaram à região em 1300 e lhe deram o nome de Teotihuacan, que significa “lugar onde os homens se tornam deuses”.

Como não há imagens, nomes ou outras referências aos governantes nos ricos murais e esculturas em pedra de Teotihuacan, alguns especialistas sugerem que a cidade pode ter tido uma liderança compartilhada, com governantes alternando entre seus quatro distritos.

Até o presente momento, os arqueólogos não encontraram nada, mas a possibilidade não é descartada. É necessário pelo menos mais dois meses de escavação antes que os arqueólogos possam realmente entrar no túnel. [MSN]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

  1. Ainda existem muitos mistéros escondidos neste planeta,é so uma questão de tempo para que sejam descobertos.

    Thumb up 7
  2. Tehotihuacan era uma cidade Maia, a principal cidade maia, SE os astecas a nomearam depois eu não sei, mas a principal cidade asteca se chamava de Tenochtitlán se chamava…

    Thumb up 0

Envie um comentário