Obesidade pode prejudicar a gravidez

Publicado em 25.08.2011

Uma nova pesquisa mostra como é importante as mulheres manterem um peso saudável antes de engravidar. Isso porque quando os óvulos têm altos níveis de ácidos graxos saturados – fator comumente encontrado em mulheres obesas e nas com diabetes do tipo 2 – o desenvolvimento do embrião pode ser comprometido.

O novo estudo analisou embriões bovinos e descobriu que os óvulos expostos a altos níveis de ácidos graxos tinham menos células, expressões genéticas e atividade metabólica alteradas, além de todos os indicadores de viabilidade reduzidos.

Embora a pesquisa tenha sido feita com óvulos de vacas, as descobertas podem ajudar a explicar por que as mulheres que sofrem de doenças metabólicas, como obesidade e diabetes, lutam para engravidar. Pacientes desses grupos tendem a metabolizar mais gordura armazenada, resultando em níveis mais elevados de ácidos graxos que estão presentes dentro do ovário – o que é prejudicial ao desenvolvimento dos óvulos antes da ovulação.

Os resultados do estudo reforçam recomendações de saúde sobre a importância de que as mulheres tenham um peso saudável antes de iniciar uma gravidez. Pesquisas anteriores já tinham mostrado que os altos níveis de ácidos graxos podem afetar o desenvolvimento dos óvulos, mas esta foi a primeira vez em que foi possível acompanhar o impacto negativo disso em um embrião em desenvolvimento.

Um dos principais indicadores da viabilidade do embrião é sua atividade metabólica, calculada através da análise de o que o embrião consome de seu ambiente e o que ele libera. Os embriões com maior probabilidade de resultar em uma gravidez bem sucedida têm um metabolismo “silencioso”, por ele ser menos ativo, particularmente em relação aos aminoácidos.

No estudo, sempre que os óvulos eram expostos a maiores níveis de ácidos graxos, os embriões resultantes tinham aumento do metabolismo e consumo de oxigênio, glicose e lactato alterados.

Esses embriões também tiveram aumento da expressão de genes específicos que estão ligados ao estresse celular. E, embora os níveis mais elevados de ácidos graxos não tenham impedido o desenvolvimento dos óvulos para o estágio de duas células, houve uma redução notável daqueles capazes de se desenvolver em blastocistos.

Os pesquisadores buscam agora descobrir se a obesidade e diabetes podem também levar a efeitos prejudiciais no pós-natal. [ScienceDaily]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. é um absurdo o que estão fazendo hoje em dia com as pessoas acima do peso. Todas as doenças do mundo são culpa ou vão estar em que é gordo. Eu peso 97kg, meço 1.71. e tenho uma saúde melhor do que muito magro por aí. A glicose está a 70, e o colesterol ruim a 90. Esse marketing contra os obesos só estão colaborando para o bullying nas escolas e empregos! Isso é um absurdo!!!

    Thumb up 20

Envie um comentário

Leia o post anterior:
man-vitamin
Disfunção erétil? Vitamina B pode ser a solução

Homens com colestero...

Fechar