Ser vivo único mais velho do planeta é um pinheiro da Suécia

Publicado em 25.04.2013

422px-Old-Tjikko-2011-07-19-001

Por muitos anos, um certo abeto foi considerado um recém-chegado na região montanhosa da Suécia. Agora, análises acabaram mostrando o contrário – que se tratava de uma das árvores mais antigas do local.

A árvore, ou melhor dizendo, o pinheiro, que recebeu o nome de Velho Tjikko, foi encontrado na montanha Fulufjället, em Dalarna, Suécia. Sob a coroa do pinheiro, foram encontradas quatro “gerações” da árvore, na forma de cones e madeira produzidos nas partes mais altas.

A análise com carbono-14 mostrou que os restos encontrados tinham 375, 5.660, 9.000 e 9.550 anos. Como os abetos podem se multiplicar através de raízes penetrantes, eles podem produzir cópias exatas, ou clones. A árvore que está crescendo naquele local e os pedaços de madeira com 9.550 anos tem o mesmo material genético.

Os recordistas anteriores de “árvore mais velha do mundo” eram alguns pinheiros nos Estados Unidos, com idade entre 4.000 e 5.000 anos. Nas montanhas suecas, foram encontrados abetos com mais de 8.000 anos. Apesar dos verões terem sido mais frios nos últimos 10.000 anos, estas árvores sobreviveram graças à sua capacidade de criar um novo tronco depois que o antigo morria.

O curioso é que estes abetos podem ter sido plantados pelo homem 10.000 anos atrás, no fim da última era do gelo. “O homem imigrava para perto do gelo que estava recuando. Encontramos também bolotas fossilizadas, e as pessoas podem ter carregado algumas enquanto viajavam”, aponta o professor Leif Kullman, da Universidade Umeå, Suécia.

Ironicamente, a planta pode ter sobrevivido por ter ficado longe do ser humano, já que a região é de clima frio e seco, com poucos incêndios florestais, e relativamente poucos humanos vivem na área.

Mais antiga que esta árvore única, só mesmo uma floresta inteira, chamada Pando, no estado de Utah (EUA). Essa floresta de clones de choupos trêmulos (Populus tremuloides) tem 80.000 anos e é considerada como um só organismo. Neste caso, ela é o ser vivo mais antigo na Terra, além do mais pesado, com 6.000 toneladas.[Wikipedia, Scientific American, Green Living, Telegraph, Universidade Umeå]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Cesar Grossmann

Sou formado em Engenharia Elétrica, mas trabalho no setor público, gosto de xadrez e fotografia.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

8 Comentários

  1. Pois é. E ainda dizem ser o homem a criatura mais evoluída do planeta. Se fosse na Amasônia o pessoal do Agro Negócio já teria dado fim, há muito tempo.
    Calma.Não devemos nos apavorar por isso, estamos em evolução e vai chegar um dia que consideraremos todos os seres, animais vegetais e minerais, como irmãos, pois temos a mesma origem.

    • parei de ler seu comentário em “amasônia”

  2. Este estudo sobre a idade de arvores é muito interessante…eu acredito que aqui onde moro tem árvores antigas assim, na mata Amazônica então deve ter clones de 15 mil anos.

    • arvores da região amazônica não se reproduzem por clones normalmente.

    • Não é impossível, a Amazônia tem muitas áreas inexplorável, felizmente;

Envie um comentário