Você certamente já teve esta alucinação

Você acha que nunca teve uma alucinação na vida? Então você não sabe de nada, inocente. Quase todas as pessoas que vivem nessa era digital, em um país desenvolvido ou em desenvolvimento, onde o acesso à tecnologia é disseminado, como aqui no nosso Brasil, já sofreram pelo menos essa alucinação em particular. Inclusive, em algumas populações, ela é tão previsível que dentro de 6 meses algo em torno de 95% das pessoas irão experimentá-la.

Calma, não criemos pânico!

Alucinações são muito mais comuns do que a maioria das pessoas imaginam. Por algum motivo, o imaginário coletivo supõe que elas acontecem muito raramente, em pessoas que não estão em seus melhores momentos de saúde. Isso porque nós temos o hábito de associar a palavra “alucinação” com elefantes cor de rosa dançando ou mulheres fantasmagóricas vestidas de branco atrás do espelho de um banheiro escuro quando, na realidade, alucinações não são cenas dramáticas em que as pessoas ficam pensando coisas como “essa pessoa vai vir puxar meu pé de madrugada?”. Ao invés disso, uma alucinação é algo mais para “será que tem um gato preto na minha sala? Ah, não, aquilo é só uma sombra!”.

Já ficou mais fácil de aceitar que você já teve uma alucinação, não é? Mas qual?

A alucinação que você provavelmente já teve é uma bem particular. É uma alucinação auditiva com um toque de telefone celular. Eu mesma já passei por isso várias vezes. Você acha que o telefone está tocando – seja o telefone da sua casa, ou seu inseparável smartphone – simplesmente pelo fato de estar esperando uma ligação.

As circunstâncias nem sempre são importantes, mas essa expectativa faz as pessoas pensarem que estão ouvindo um toque ou música em particular. Estranho, né? Acontece sempre que o ruído dos ambientes que as pessoas estão ficam um pouco mais alto. Aí é como se seu cérebro ligasse um estado de alerta, te deixando supersensível aos sons a ponto de te fazer achar que o telefone está tocando.

Exatamente esta circunstância – de estar esperando um telefonema que pode vir a qualquer momento – que causou as alucinações em um estudo particular.

Um grupo de alunos de escolas de medicina que começaram um estágio novo foram incluídos em um estudo que analisou a forma como muitos deles têm alucinações com seus celulares tocando. Antes de o estudo sequer começar, a taxa estava em 78,1% dos alunos tendo alucinações com o celular vibrando e 27,4% deles tendo alucinações com o celular tocando.

No terceiro mês, a taxa de alucinação com vibração atingiu um pico, com 95,9% dos alunos sentindo o celular vibrar (sendo que ele obviamente não estava vibrando), enquanto a alucinação de toque chegou a sua maior marca no sexto mês do estudo, com 87,7% de alunos alucinando com ela.

Até o décimo segundo mês, quando todo mundo já estava mais relaxado, as alucinações de vibração caíram bastante. Mas, ainda nessa altura do campeonato, 86% das pessoas ainda ouviam seus telefones fantasmas tocando.

Depois, quando o estágio chegou ao fim, a taxa de alucinações com o celular vibrando caiu para 50%, bem abaixo do que era quando o estudo começou. Contudo, as alucinações auditivas permaneceram em alta, em cerca de 80% dos estudantes. As pessoas pareciam ter se acostumado com elas.

Vou encerrar o artigo por aqui porque acho que ouvir meu celular tocando. Ou não. [io9]

Por: Gabriela MateosEm: 16.09.2014 | Em Comportamento, Principal  | Tags: , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

4 respostas para “Você certamente já teve esta alucinação”

  1. Já tive essa alucinação auditiva, mas também já tive a tátil como se o celular estivesse vibrando na calça.
    Além disso, quando criança, já tive duas alucinações bem reais, uma parecia cartunesca tanto que na hora que eu a tive eu até comecei a rir do impossível que estava vendo mas estava completamente ligado aos meus arredores, e outra quando estava indo à escola com meus pais e fiquei tão introspectivo que perdi o contato com a realidade que me cercava e vi uma espécie de desenho animado.

Deixe uma resposta