Robótica: 10 robôs que possuem habilidades assustadoras

Por , em 16.08.2015

Se você crê que uma revolução das máquinas é possível, é melhor não ler esse artigo. Os pesquisadores da robótica estão bastante empenhados em ensinar aos robôs uma variedade de habilidades incríveis, o que certamente vai ajudá-los a derrotarem a humanidade quando essa hora chegar.

10. Braço robótico é suficientemente preciso para dividir ervilhas no meio


Motoman MH24 é um braço robótico industrial construído pela Yaskawa Electric Corporation. Ele pode ter apenas um único membro, mas o que falta em partes do corpo, compensa em precisão.

Para promover seu produto, o pessoal da Yaskawa ensinou o MH24 a manejar a arma samurai katana. Para fazer isso, contaram com a ajuda de Isao Machii, recordista mundial na arte de cortar coisas com a espada. Machii usou um traje de captura de movimento que gravava seus movimentos e os passava para o MH24. Durante as fases finais do projeto, a equipe da Yaskawa teve que usar capacetes e coletes para evitar decapitação acidental.

Depois de aprender tudo o que havia para aprender, o robô enfrentou Machii em uma competição onde ambos cortaram objetos aleatórios com suas lâminas. O MH24 conseguiu até mesmo dividir vagens de ervilhas no meio, com precisão. A máquina era tão eficaz quanto Machii, com a vantagem de nunca ter que descansar.

Se serve de consolo, a equipe da Yaskawa aparentemente precisou de vários meses para ensinar a MH24 essa habilidade impressionante com sucesso. A coisa “ruim” sobre os robôs, no entanto, é que, uma vez que eles aprendem algo, nunca mais esquecem.

9. Robô Cheetah salta sobre obstáculos


Você talvez já conheça o robô Cheetah, desenvolvido pela Boston Dynamics (agora do Google), um monstro quadrúpede capaz de correr a 45 quilômetros por hora. Recentemente, os cientistas fizeram um upgrade na máquina, e Cheetah agora pode pular obstáculos.

Usando um sensor a laser para “ver” as barreiras à sua frente, Cheetah calcula a forma mais adequada de saltar sobre elas. Após o salto, o robô continua seu percurso. Este é um feito bastante incrível para uma máquina que pesa 32 kg: não é mais possível escapar dessa besta simplesmente atirando coisas em seu caminho. Cheetah pode facilmente dimensionar objetos de até 46 centímetros.

8. Robô inseto pode saltar sobre a água


Tudo começou quando uma equipe da Universidade Nacional de Seul (e um participante de Harvard) utilizou câmeras de alta velocidade para analisar como as minúsculas aranhas-d‘água, ou insetos-jesus, conseguem saltar na água sem quebrar a tensão superficial.
Eles descobriram que os insetos aceleravam gradualmente ao fazer o salto. Inspirados por esta informação, os pesquisadores criaram um robô que segue o mesmo princípio.

Com um corpo de apenas 2 centímetros de comprimento e pernas de 5 centímetros feitas de fios finos, os “pés” do robô são cobertos de uma camada de material repelente de água para dar-lhe uma vantagem extra. Ele pesa 68 miligramas, e pode saltar mais de 14 centímetros.

O único inconveniente do protótipo é que ele só pode saltar uma vez e não pousa em seus pés. Mas a equipe de pesquisadores já planeja construir uma versão melhorada que também pode nadar e executar tarefas muito mais complexas. O objetivo é vigilância militar.

7. Robô de seis pernas se adapta ao seu ambiente


Esse inseto robótico é chamado de “Hector” (Hexapod Cognitive Autonomously Operating Robot), e foi criado por pesquisadores da Universidade de Bielefeld, na Alemanha. Hector tem seis membros, e pode mover cada um deles de forma independente. Isso permite que o robô se adapte rapidamente à superfície que está andando. Cada perna pode até mesmo mudar de rumo no meio de um passo, o que ajuda Hector a passar por obstáculos imprevisíveis no seu caminho.

Cada membro do Hector é composto por três juntas elásticas que agem como músculos. Uma rede complexa de sensores dá a essas pernas a capacidade de reagir ao que podem sentir. Aparentemente, os apêndices de Hector podem até aprender com experiências.

O corpo do robô é feito de plástico com fibra de carbono reforçado, tornando-o leve e muito resistente. Graças a isso, Hector pode facilmente carregar objetos pesados. O protótipo pesava 12 kg, mas podia transportar cargas de até 30 kg.

Como se a ideia de um forte robô que pode atravessar terrenos acidentados não fosse preocupante o suficiente, os pesquisadores estão agora planejando adicionar uma câmera especial que permitirá a Hector ver seus arredores, bem como duas antenas especiais que irão ajudar o robô a identificar objetos tocando-os.

6. Robô Spot sempre mantém seu equilíbrio


Spot pode facilmente subir degraus e encostas íngremes. Seu ritmo preferido é o trote, embora pese respeitáveis 70 kg. O que mais impressionante sobre esse robô, no entanto, é que Spot nunca perde o equilíbrio.

Ele é uma atualização do mecanismo de autoequilíbrio de seu colega anterior, o robô BigDog. Para provar sua eficácia, pesquisadores do Google têm o hábito de repetidamente chutar Spot, sem conseguir derrubá-lo.

O vídeo acima também mostra um par de robôs Spot subindo uma ladeira juntos. Um parece empurrar o outro, até o par ficar em perfeita sincronia escalando a encosta. Este comportamento não foi intencionalmente programado. Em vez disso, é um resultado natural do sistema de correção de equilíbrio do Spot.

5. Barata robótica pode se espremer em espaços apertados


O Laboratório de Pesquisa do Exército dos EUA criou uma barata robótica que pode se espremer através de obstáculos. Enquanto a maioria dos robôs depende de sensores e programação avançada, a barata de seis patas confia em sua forma física para realizar a tarefa de passar por barreiras.

Três formas diferentes foram testadas para o robô: retangular, cone oval e plano oval. Os resultados não foram particularmente surpreendentes: quanto menos arredondada a forma, mais difícil é para o bot se espremer através de obstáculos.

No futuro, os pesquisadores querem permitir que a barata transforme seu formato sob demanda para superar da melhor forma o obstáculo a sua frente.

4. Robô sobe paredes transportando 100 vezes o seu peso


Engenheiros mecânicos da Universidade de Stanford (EUA) criaram um robô que sobe superfícies verticais enquanto transporta 100 vezes o seu próprio peso. Isso não é um erro de digitação.

A inspiração para a tecnologia é uma lagartixa. Cada pé do robô tem uma coleção de “adesivos” que aderem à parede. Seus movimentos são incrivelmente deliberados para garantir que o robô não corra o risco de cair. Como resultado, apesar de pesar 9 gramas, o minúsculo bot pode levantar um quilo de material.

Os pesquisadores também estão aplicando esse conceito para robôs terrestres que não precisam lutar contra a gravidade. Um deles, o μTug, pesa apenas um pouco mais do que as suas primas lagartixas – 12 gramas -, mas pode puxar uma carga 2.000 vezes mais pesada que ele (o mesmo que um ser humano levantando uma baleia azul).

3. Robô pode se autocurar e compensar por danos


Os robôs não são exatamente os melhores improvisadores. Eles são construídos para lidar com tarefas estritamente definidas em um ambiente relativamente previsível. Isso porque não é muito prático antecipar todos os possíveis cenários que um robô poderia enfrentar e programar uma resposta para cada um. Mas e se você pudesse ensinar um robô a “pensar”?

Isso é o que Jean-Baptiste Mouret e uma equipe de pesquisadores da Universidade Pierre e Marie Curie querem alcançar. Eles criaram um robô que pode mudar seu comportamento em resposta a danos. Para isso, desenvolveram um programa de tentativa e erro. O robô começa com um conhecimento profundo de seus próprios movimentos. Quando lesado, ele tenta diferentes maneiras de andar para encontrar a que melhor compensa o dano.

Os cientistas testaram seu programa em um robô de seis pernas de 50 centímetros. Notavelmente, ele encontrou uma maneira de andar depois de sofrer muitos tipos de dano, incluindo quando dois de seus membros foram completamente quebrados. Eles também testaram um braço robótico que continuou a desempenhar sua missão depois de suas articulações serem quebradas de 14 maneiras diferentes.

2. Robô morcego voa e anda


Esse robô baseado em morcegos não só pode voar, como também caminha, e seu método preferido de desembarque é uma “queda controlada”. O bot, chamado DALER, tem um esqueleto dobrável, para abrir e retrair suas asas sob demanda. No ar, as asas rotativas o ajudam a controlar a altitude. No chão, se dobram para que ele possa navegar melhor em espaços apertados.

Quando transportado por via aérea, DALER pode atingir velocidades de até 72 quilômetros por hora. No chão, esses números caem drasticamente para apenas 6 centímetros por segundo. No entanto, essa habilidade dá ao robô a chance de pousar, superar um obstáculo, reorientar-se e decolar novamente.
Hoje, a tecnologia normalmente precisa de um impulso para decolar. Versões futuras devem fazer isso por conta própria.

1. Robô Hubo é perturbadoramente versátil


Não seria incrível se um robô pudesse fazer muitas coisas diferentes igualmente bem? É o caso de Hubo, um robô bípede feito pela equipe sul-coreana KAIST, para competir no Desafio de Robótica da DARPA, agencia de defesa norte-americana, esse ano. A meta era ver como robôs humanoides se saíam em uma ampla gama de tarefas, principalmente de forma autônoma.

Eles precisavam conduzir e sair de um carro, abrir portas, ultrapassar obstáculos, virar maçanetas e até mesmo descer e subir um lance de escadas (feito notoriamente difícil para robôs bípedes). Hubo enfrentou 22 outros robôs e ganhou o desafio. Ele se destacou principalmente devido à sua capacidade de se transformar: Hubo anda sobre duas pernas, mas tem rodas em seus joelhos que pode usar quando o terreno é adequado, uma forma mais estável e rápida de se locomover. Hubo também tem um torso rotativo que o ajuda a desempenhar tarefas em diferentes direções sem virar seu corpo inteiro.

Se você assistir o vídeo acima, provavelmente não ficar muito impressionado: Hubo parece bastante desajeitado e lento. Mas lembre-se: até agora, muitas destas tarefas eram consideradas extremamente complicadas para qualquer robô executar. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)

3 comentários

  • Toni Cruz:

    Notadamente a robótica está colocando a humanidade em cheque daqui à alguns anos. Esperar para ver.*

  • Jess James:

    Fantástico!!!

  • Roselio Mattes:

    Tomara que esses cientistas saibam como criar robos com as tres leis da robotica em sua progamacao

Deixe seu comentário!