Tsunamis solares são verdadeiros, diz Nasa

Por , em 18.01.2010

tsunami solar
Uma onda de plasma com cerca de 97 mil km de altura viajando a uma velocidade de 901 mil km/h

A agência estadunidense de exploração espacial confirmou que ondas de plasma que passam pela superfície solar são uma espécie de tsunami. Estes fenômenos foram observados pela primeira vez há alguns anos, mas cientistas acreditavam que eles eram apenas ilusões ópticas.

Quando o acontecimento foi observado, era difícil acreditar que uma onda de plasma quente estava passando pela superfície solar. Uma destas ondas subiu a uma altura maior que o diâmetro da Terra e saiu de dentro de um ponto central de milhões de quilômetros de largura. Observadores mais céticos acreditavam que aquilo podia ser uma sombra, uma ilusão de ótica.

Agora, as naves Stereo, da Nasa, que têm a missão de observar a superfície solar, estão mostrando aos cientistas que o fenômeno é uma espécie de tsunami solar, e a agência até mesmo liberou um vídeo do incrível acontecimento.

Tsunami solar confirmado

O par de naves Stereo confirmaram o a existência do fenômeno em imagens capturadas em fevereiro de 2009, quando um ponto na superfície do sol entrou em erupção inesperadamente. A explosão liberou um bilhão de toneladas de gás no espaço, e mandou o tsunami através superfície solar.

As naves gravaram a onda de duas posições separadas a 90 graus, dando aos pesquisadores uma visão única do evento. “Com certeza era uma onda”, afirma Spiros Patsourakos, da Universidade da Virginia, nos Estados Unidos, autor do estudo que descreve as descobertas feitas sobre a superfície solar.

O nome técnico do “tsunami solar” é “onda magneto-hidrodinâmica rápida” ou “onda MHD”. O fenômeno foi descoberto em 1997 pelo Observatório Solar e Heliosférico (Soho), também da Nasa. Em maio daquele ano, uma enorme onda de gás explodiu em uma região ativa da superfície solar, e o Soho gravou um tsunami saindo em ondas da região da explosão.

Na época, a visão do Observatório não foi suficiente para responder à questão que ainda circulava a descoberta: aquilo era uma onda ou apenas uma sombra? Vários eventos semelhantes foram gravados pelo mesmo observatório nos anos seguintes, sem sucesso para desvendar o mistério sobre os tsunamis.

As naves Stereo, lançadas em 2006, circulam em posições diferentes: uma orbita em volta do sol em frente à Terra, e a outra atrás da Terra, para ter uma visão completa do sol. Os especialistas esclarecem que os tsunamis solares não são uma ameaça à Terra, mas que devem ser estudados. “Podemos usá-los para diagnosticar as condições do sol”, afirma Joe Gurman, da Nasa. “Observando a propagação das ondas, podemos reunir informações sobre a atmosfera do sol de uma forma que nunca foi disponível de outra maneira”, completa. [MSNBC, Space]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

Deixe seu comentário!