Carro elétrico Tesla viajou 19.000 km usando 4.000 quilowatts-hora de energia

Por , em 4.05.2014

É fato consumado que chegamos em um momento da história em que ou encontramos alternativas para os combustíveis que usamos em nossos carros, ou ficamos parados assistindo todo um modelo de economia sucumbir. Afinal, não é novidade para ninguém que o petróleo é um recurso natural finito, e que nunca esteve tão próximo de seu fim.

É verdade também que os cientistas já descobriram como fazer etanol utilizando apenas água e  CO₂, mas o problema que enfrentamos vai um pouco além: precisamos de alternativas sustentáveis.

O carro elétrico Tesla

E é aí que entra o carro elétrico da Tesla. O modelo sedã terminou uma viagem de 24 dias recentemente, sob condução do norte-americano Norman Hajjar. Para completar cerca de 19 mil quilômetros e atravessar 27 estados dos Estados Unidos, o automóvel elétrico usou pouco mais de 4.000 quilowatts-hora (Kwh) de energia. O percurso pode inclusive entrar para o livro dos recordes (o famoso Guinness Book) como o mais longo já feito por um carro elétrico.

carro elétrico Tesla maior viagem EUA

Essa viagem também foi uma ação publicitária, em nome da tecnologia de veículos elétricos. “É uma maneira de chamar a atenção e mostrar o quão longe chegamos no que se trata de veículos elétricos”, declarou Hajjar ao site Popular Science. Ele é o diretor de pesquisa da Recargo, uma companhia que faz aplicativos para veículos elétricos e pesquisas para as montadoras. Mas não pense que a Tesla o patrocinou. Ele acredita tanto nessa causa que fez a viagem apenas com o apoio de sua própria empresa, sem nenhum financiamento da fabricante de automóveis.

Exclusividade

Por enquanto, uma viagem como essa só é possível em um Tesla, mas está fora do alcance para a maioria dos norte-americanos. E, para falar bem a verdade, para a grande maioria dos seres humanos. O Sedan elétrico dirigido por Hajjar custa algo em torno de US $ 90.000 (aproximadamente 200 mil reais). Uma quantia nada modesta, como você pode perceber. Mas o preço se justifica pelo fato de estarmos falando de um altíssima tecnologia de ponta e que não tem concorrência.

Por agora, só a Tesla é capaz de produzir essas baterias que permitem que os carros elétricos percorram longos caminhos. A maioria dos modelos de veículos elétricos fazem apenas algo entre 100 e 150 quilômetros por carga – o que até funciona para curtos deslocamentos e dentro de cidades, mas não é prático para longas viagem.

Em um futuro próximo, no entanto, a expectativa é que as empresas norte-americanas ou mesmo as cidades construam estações de carregamento rápido de baterias pelas estradas. “Estou otimista de que nas próximas gerações de veículos, por volta de 2016, Veremos veículos de menor preço do que Teslas que rodam além dos 240 km”, diz Hajjar.

Estações de carregamento

Sendo assim, a disponibilidade de estações de carregamento representa outro limite para longas viagens em carros elétricos. Para esta viagem feita por Hajjar, especificamente, ele escolheu um caminho onde alguns desses postos já existem, mas são exclusivos para carros da Tesla. Em sua defesa, a Tesla diz que tem planos de construir muitas mais estações até 2015.

la-fi-mo-autos-tesla-cross-country-drive-20140421

“Uma das razões para fazer uma viagem como esta é apontar a incrível importância de construir as estações de carregamento rápido em todo os Estados Unidos”, alerta Hajjar.

Tempo de recarga

Hajjar defende que, para as estações funcionarem para todos os carros, elas precisam ir um passo além do que é chamado de tecnologia Nível 2. As estações mais avançadas são também mais caras, é verdade, mas trabalham muito mais rapidamente. Para você ter uma ideia, se Hajjar tivesse que recarregar em estações Nível 2, ele teria sido obrigado a parar por oito horas a cada vez que precisasse carregar totalmente seu carro. Nas estações da Tesla, ele levava cerca de uma hora para carregar 100%.

Para concluir a viagem de 19 mil quilômetros, ele teve que fazer algo em torno de cinco ou seis recargas por dia e não se importou nem um pouco com isso. “As estações de carregamento estão sempre localizadas perto de restaurantes legais. Depois de dirigir duas ou três horas, estou pronto para sair do veículo, de qualquer maneira”, concluiu. [Popular Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

3 comentários

  • Troy Lemke:

    Não seria melhor do que ter estações de recarga e o carro ficar 8 horas lá esperando, termos estações de Troca de Bateria?

  • Lucio Flavio:

    Wow… Impressionante, fazendo as contas com energia e gasolina daqui, gastou 50% do que se fosse a gasolina o carro. Se 4MWh / 19K = 210,

  • Thiago Alexandre Dos Santos:

    Carros elétricos só serão viáveis daqui uns 10 anos no mínimo, eu chutaria 30 anos para começar a ser o que o GNV eh hoje…. e que nem é la grande coisa… mas ao menos é viável.

    As baterias depois de poucos anos são quase 40% do preço do automóvel, o que deprecia demais o veículo e nem sequer vai dar pra vende-lo, e ainda vai ter que gastar com manutenção preventiva e consertos… mt inviavel no momento e ao meu ver, sem previsão de ser ainda.

Deixe seu comentário!