Cientistas ficam perplexos com origem de antiga ferramenta de jade

Por , em 27.01.2012

A descoberta de uma ferramenta feita de jade de 3,3 mil anos fez com que pesquisadores acabassem descobrindo também um manuscrito perdido do século 20 e um local geoquimicamente extraordinário.

A ferramenta de pedra foi encontrada na ilha de Emirau, no Arquipélago de Bismarck (grupo de ilhas situado ao largo da costa da Nova Guiné), tem cinco centímetros e foi provavelmente usada para esculpir ou arrancar madeira. Parece ter caído de uma palafita, construída em um emaranhado de recife de coral, que pode ter sido eventualmente coberto por areia movediça.

A ferramenta de jade pode ter sido criada pela população Lalita, que apareceu no oeste do Pacífico cerca de 3,3 mil anos atrás, e então se espalhou do Pacífico para o Samoa em algumas centenas de anos, formando uma população ancestral que conhecemos como polinésios.

Ferramentas de jade e machados já foram encontrados nessa área antes, mas o interessante sobre a ferramenta descoberta é o tipo de jade com que ela foi feita: ele parece ter vindo de uma região distante. Talvez os Lapita tenham trazido a pedra de onde se originaram.

Jade é um termo geral para dois tipos de rocha dura – as feitas de jade jadeíta e de outro grupo de jade nefrita. As pedras são de cor esverdeada, mas a jade nefrita é ligeiramente mais abundante, enquanto a jadeíta é mais escassa, encontrada principalmente nas culturas da América Central e México antes da chegada dos europeus.

No Pacífico, jadeíte tão antiga quanto o artefato encontrado é conhecida apenas no Japão e na Coreia. Nunca foi descrito nenhum registro arqueológico na Nova Guiné, local onde foi encontrada a ferramenta.

Pesquisadores do Museu Americano de História Natural estudaram o artefato com micro-difração de raios-X, em busca de estudar a estrutura atômica do objeto, e com isso, os minerais dentro da rocha. A composição da rocha mineral varia de acordo com os produtos químicos que estão no chão quando ela se forma. O resultado é tão específico que pode identificar a origem das rochas.

A jadeíte na rocha descoberta é diferente do tipo encontrado no Japão e na Coreia na época. Faltam certos elementos e outros têm quantidades a mais do que o esperado, portanto, a pedra veio de outra fonte geológica, mas os pesquisadores não têm certeza de onde. A única combinação química como essa que os pesquisadores conheciam estava em uma área do México.

Os pesquisadores não acham provável que pessoas do período Neolítico, que viveram milhares de anos atrás, tenham transportado pedras através do Pacífico, mas não conseguiram encontrar outra explicação para a composição da ferramenta. Bem, até se depararem com um manuscrito alemão do século 20, não publicado.

O autor do manuscrito, C. E. A. Wichmann, coletou algumas curiosas rochas na Indonésia em 1903 – cerca de mil quilômetros do local onde a ferramenta de jade foi encontrada – e as propriedades químicas de seus achados foram relatadas como muito semelhantes a da ferramenta recém-descoberta. Os pesquisadores estão agora investigando essas amostras para ver se as técnicas modernas podem provar que a ferramenta veio da Indonésia.

Os pesquisadores afirmam que se a fonte de jade jadeíte for encontrada, seria “algo geoquimicamente extraordinário”. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

18 comentários

  • MARCOS MORAES:

    ACHO BOM PENSAR-MOS O SEGUINTE:ANTIGAMENTE OS HOMENS NAO TINHAM A CAUCULADORA ELETRONICA ENTAO TINHAM Q USAR BEM MAIS A MASSA CINZENTA,NAO TINHAM IMPRESSORAS ENTAO A CALIGRAFIA NEM ERAM LETRAS COMUNS MAIS ERAM VERDADEIRAS OBRAS DE ARTE,VAMOS PENSAR E O HOMEM MODERNO MAIS INTELIGENTE DO Q O HOMEM DO PASSADO PELO FATO DE CONSTRUIR MAQUINAS MODERNAS E DIGA-SE DE PASSAGEM Q MUITAS DELAS SAO FRUTOS DE CAUCULOS MATEMATICOS E CIENTIFICOS DO HOMEM DO PASSADO,PARA EXECUTAREM ATE UMA SIMPLES TAREFA DE DEVOLVER UM TROCO NO SUPERMERCADO,POSSO ATE ESTAR ENGANADO MAS NAO TROCO A MINHA 4ºSERIE PRIMARIA POR CERTOS DIPLOMAS UNIVERSITARIOS Q EXISTEM MUNDO AFORA,VALEU AMO VCS.

  • José Elias:

    A importância da pesquisa esta esta na descoberta de novas rotas da migração humana. Não na pedra em si. Pensar é preciso.

  • Aguinaldo:

    continuem procurando e irão achar o esqueleto do indivduo que utilizava a ferramenta, quem sabe ele nos ensina como fazer uma fabricação em série!

  • josemar silva dos santos:

    Seria bom que fosse feita uma tentativa de reprodução do artefato para conhecermos o grau de dificuldade em reproduzi-la,e como um povo que não conhecia o ferro poliu tão bem esta peça,e qual os principios fisicos e mecânicos envolvidos ai, porque se houver constantes e calculos de engenharia ai então esta peça não pode ser produzida por simples nativos,teremos que quebrar paradigmas e pensar em outra direção.

  • Euclides:

    Mais um achado para confirmar a teoria de Erick Von Danicken, autor do livro “Eram os Deuses Astronautas?”.

    • Gilberto M.:

      Eu eraum garoto de 11 anos quando li esse livro em uma semana. Hoje o considero um livro absurdo, mas pra um garoto que só lia a Bíblia, foi um choque e tanto ler um livro com idéias claramente atéias. Bons tempos!

  • fernando dahm:

    E como podem dizer estas teses,se não estiveram no tempo que as criaram ,quem sabe era até um abridor de coco.

  • lucilio:

    OS COMENTRIOS SÃO MAIS INTRIGANTES DO QUE O ACHADO…

  • nght:

    sera que os ricos antigos andavam com uma ferramente no pescoço?

  • gval:

    Bobagem, essa ferramenta veio junto com o superhomem quando foi enviado a terra,rssssssssssssss.

  • aguiarubra:

    São os caras do LHC que estão fazendo experiências temporais e estão escondendo da gente!!! É trabalho prá Fox Mulder…

  • crysthian:

    Legal!!!

  • Ermengardo Pinto e Albuquerque:

    se não sabe escrever, como quer entender?

  • Vitor:

    Vou mandar essa matéria para a PF….que vergonha!!

    • Rafel:

      na entendi esse comentario

  • fabio de vasconcelos:

    muito interessante.

  • Andrégis Cezarotto:

    Espero q os extraterrestres ñ levem a culpa disso.

    • Vitor:

      É uma arma Klingon

Deixe seu comentário!