Engenheiros desenvolvem implante de vidro que faz ossos crescerem

Por , em 8.09.2013

Engenheiros da Universidade de Missouri de Ciência e Tecnologia (EUA) desenvolveram um implante feito com um tipo de vidro bioativo (foto abaixo) que pode reparar grandes defeitos ósseos. Quando um paciente recebe este implante, o osso danificado consegue crescer. Funciona assim: os materiais bioativos reagem com fluidos do corpo e se transformam em osso vivo, por isso não precisam ser removidos.

protese-ossos

Em uma das pesquisas, o material bioativo foi implantado em crânios de ratos, e o resultado foi positivo: o implante poroso ligado ao osso promoveu o crescimento do osso novo em seis semanas. A equipe de engenheiros pretende continuar os estudos aplicando o implante em animais maiores, em condições mais realistas.

Eles acreditam que a adição de pequenas quantidades de prata (que, em certas quantidades, é bactericida) no implante poderá prevenir o risco de infecção, e a utilização de cobre poderia promover o crescimento de vasos sanguíneos, necessários para manter os ossos saudáveis. Os pesquisadores também fizeram testes computadorizados para garantir que o implante possa suportar o peso e a pressão dos ossos longos do corpo, como os dos braços e pernas.

No futuro, este material poderá ser usado para reparar defeitos graves, que podem surgir como resultado de doenças ou traumas físicos (como guerras e acidentes). Atualmente, os tratamentos para reparos ósseos são feitos com metal poroso, que pode ter resultados ineficientes, além de trazer risco de infecções. Os materiais utilizados no desenvolvimento do implante e vidro, por sua vez, são baratos e fáceis de obter.

[MedicalXpress/Mst]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Brunovm:

    Na verdade o material conhecido como Vidro Bioativo já é amplamente usado na Odontologia com finalidade de aumento de espessura mandibular para instalação de implantes, ou para corrigir defeitos de âmbito Bucomaxilar. Tal material foi formulado por Hench na década de 70 e já é usado largamente inclusive no Brasil.

    O que talvez seja a novidade dessa pesquisa , feita por engenheiros Estadunidenses, é adição de prata como citado na reportagem, ou alguma mudança na estrutura visando cobrir defeitos ósseos específicos como Tíbias.

    Mas dizer que Vidros Bioativos usados com finalidades ortopédicas é novidade ou exaltar suas características já tão estudadas(muitas ainda não provadas como a própria bioatividade) é algo novo, se constitui um erro.

    • Brunovm:

      como algo novo*

Deixe seu comentário!