Laboratório injeta células-tronco humanas em porcos para criar órgãos

Por , em 8.06.2016

Cientistas de um laboratório de genética dos Estados Unidos estão tentando produzir órgãos humanos em porcos, para aumentar a oferta para transplantes. Eles usam uma técnica revolucionária conhecida como edição genética.

Tudo começa no laboratório, com um embrião de porco geneticamente modificado para não desenvolver o pâncreas. Em seguida, células-tronco humanas são injetadas no embrião, que é depositado no útero de uma porca.

Os cientistas acreditam que o feto irá desenvolver um pâncreas humano. Até agora, todas as gestações desse experimento foram interrompidas no 28º dia, por determinação da legislação americana sobre experimentos genéticos.

Esta pesquisa é especialmente polêmica porque ainda não se sabe se as células-tronco humanas injetadas no embrião poderiam interferir na formação neurológica dos porcos. Na prática, isso significaria que o feto poderia ter um cérebro com características humanas.

“Nossa esperança é que este embrião de porco vá se desenvolver normalmente, mas o pâncreas será composto quase exclusivamente por células humanas. Assim, esse pâncreas seria compatível com um paciente para um transplante”, afirmou um dos pesquisadores.

Os embriões retirados do útero têm seus tecidos analisados para avaliar se o enxerto humano deu resultado ou não. Essa técnica pode produzir outros órgãos como coração, rim e fígado. [BBC]

Confira vídeo:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

1 comentário

  • Davi:

    Esses caras sao loucos kkkk, melhor fazerem isso direito para não criarem um Frankporco.

Deixe seu comentário!