Igreja Católica e Ciência: uma relação complicada

Por , em 17.03.2013

A Ciência e a Igreja têm uma história em comum que é longa, e às vezes bastante tumultuada. No conclave do mês de março de 2013, os Cardeais escreveram mais um capítulo nesta história, ao escolher um papa que provavelmente vai continuar a linha tradicionalista da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR).

Muito já foi conquistado em termos de avanços. Desde o tratamento dispensado a Galileu Galilei no século 17, a ICAR agora reconhece uma forma teísta de evolução cósmica e evolução biológica, mas continua se opondo a tópicos importantes como contracepção, aborto e o uso de células-tronco embrionárias.

[box type=”shadow”]Segundo a Afiliação Científica Americana, a evolução teísta ou criação evolucionária propõe que o método de criação usado por Deus foi projetar um universo em que tudo iria evoluir naturalmente, “evolução” aí significando Evolução Total – evolução astronômica para formar estrelas, galáxias, evolução geológica, para formar a geologia terrestre, evolução química, para formar o primeiro ser vivo, e evolução biológica, que gerou a diversidade da vida.[/box]

A ICAR é chamada por alguns como o maior patrono das ciências na história. De fato, com hospitais, observatório astronômico, e mesmo uma Academia Pontifícia de Ciências, a Igreja poderia ser considerada uma patrocinadora dos estudos científicos, mas uma olhada na história mostra que este não é sempre o caso.

No início dos anos 1600, um certo astrônomo entrou em conflito com a mesma porque apoiava a visão copernicana de que a Terra orbitava o sol.

Católico, Galileu foi julgado por heresia em 1633 pela Inquisição, e forçado a abjurar e passar o resto de seus dias em prisão domiciliar. Só 400 anos depois a ICAR pediu desculpas formais pelo tratamento concedido a ele.

A visão da Igreja sobre a evolução também tem evoluído. Sem ter tomado uma posição oficial nos primeiros cem anos, a ICAR manteve tal posição neutra até o fim dos anos 1950, quando passou a adotar uma “evolução teísta”.

Sobre aspectos da reprodução humana, como a contracepção e o aborto, o Vaticano tem assumido uma posição conservadora, rejeitando qualquer contracepção, inclusive a esterilização.

Em relação à epidemia da AIDS/HIV, a ICAR defende a monogamia e abstinência antes do casamento, condenando o uso de camisinhas. Apesar de ser um líder mundial no cuidado aos pacientes de HIV/AIDS, declarações como a do então Papa Bento XVI, de que as camisinhas pioram a epidemia de AIDS, tem atraído críticas severas dos especialistas.

No campo da pesquisa com células-tronco, a ICAR tem manifestado-se contra o uso de células embrionárias, porque crê que a vida inicia-se na concepção.

Apesar da ICAR sempre mostrar-se aberta a discussão, em certos campos, tal posição retrógrada e conservadora, afirmam cientistas, tem não só prejudicado o desenvolvimento da ciência, mas, como no caso da posição equivocada sobre AIDS e preservativos, colocado a vida das pessoas em perigo. [Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

21 comentários

  • John jones:

    e verdade aquele boato que a ICAR possui coisas escondidas?

    • Dinho01:

      Defina “coisas escondidas”. Toda instituição tem seus segredos.É claro que a Bíblia,por exemplo,é traduzida de maneira a dar respaldo aos dogmas da ICAR mas se você está pensando em um romance do Dan Brown,ai eu já acho que é um pouco de exagero.

  • José Santana:

    A Igreja Católica e as outras religiões é um grande atraso na umanidade. A unica prova em relação a existencia de Deus está na Bíblia, que está cheia de mitologia e fatos absurdos.

  • Ana Suzuki:

    Celibato, abstinência, o que têm essas coisas a ver com a verdadeira natureza do homem? Será que o homem inventou os hormônios? O que é mais acertado – um padre casado ou um padre
    pedófilo? Quanto ao aborto, à glorificação da vida, porque não pensar que gente como Hitler podia muito bem ter sido abortada?
    Se é para cuidar tanto dos não-nascidos, porquer aturar os bandidos já nascidos? A religião cristã, de um modo geral, não tem nexo.

    • JHR:

      “Quanto ao aborto, à glorificação da vida, porque não pensar que gente como Hitler podia muito bem ter sido abortada?”

      Se você descobrir uma forma “prever” o nascimento de um tirano ou bandido, parabéns tudo esta resolvido. Mas lembre-se que este “bandidinho” pode nascer na sua familia..ou mesmo pode ser seu filho.

    • Dinho01:

      Só uma coisa,Ana Suzuki:Celibato,abstinência,etc,só tem valor porque são sacrifícios.A pessoa tenta se conectar com o Divino abrindo mão dos prazeres físicos.Se é certo ou errado,ai é uma questão da crença de cada um.

  • Tibulace:

    Para mim, francamente, TODAS as religiões, são contos de fadas, para adultos infantilizados.A MAIOR PARTE da humanidade, NÃO CONCORDA com isso.No meio da imensa multidão dos crentes, há MINORIAS, que são HOSTILIZADAS, por conta dos ” ensinamentos ” de um livro velho, cheio de mentiras, de ódios e preconceitos.A ICAR, como boa empresa que é, ( para mim, CLARO, para o otário, digo fiel,ela é a ENCARNAÇÃO DE DEUS NA TERRA )DEVERIA fazer uma ENORME repaginada em seus valores, tornar-se mais HUMANA,permitir que padres casem, aceitar o fato, de que somos o CÂNCER DA TERRA e necessitamos adotar a MESMA política populacional da China, em todo o mundo, para nosso número CAIR naturalmente, sem NENHUMA GUERRA, enquanto o planeta AINDA dá conta de nossas necessidades.Parar de implicar com o grupo GLBT, permitir o uso dos contraceptivos e o aborto, nos casos previstos em lei.Com isso, ela iria promover o aumento na felicidade das pessoas, que dela necessitam.É uma questão de humanidade, há indivíduos, que se sentem extremamente rejeitados,, dizem tanto para elas que são a vergonha de Deus, que, algumas vezes, o resultado sombrio, é o suicídio do coitado.

  • José Santana:

    Tudo que está fóra do natural, é criatura do Homem, inclusive Deus.

  • José Santana:

    Até hoje, não a Igreja mas o ser Humano, só regrediu apesar da Ciência ser lógica em relação as suas afirmações, e deixar em xeque as histórias mais complocada da bíblia. A Ciência forma teorias estudando o comportamento Humano e o que já aconteceu e acontece. Já a Igreja não tem explicação para nada.

  • Dinho01:

    Só um detalhe:Tudo que foi dito aqui não é exclusividade da ICAR.Alguém já assistiu alguns desses programas pseudo-científicos exibidos pelos canais evangélicos?!É um insulto ao cérebro de quem tem um mínimo de bom-senso.E quanto a bancada evangélica no Brasil,o que fica parecendo é que eles só tem como objetivo chegar ou poder.O que é muito perigoso para um estado que se diz “laico”.

  • Igno de Paula:

    Vale lembra que antes que pensem que eu sou um fanático religioso e anti-ciêntista, eu sou um estudante de física da UFF (Universidade Federal Fluminense), que simplesmente procura saber a verdadeira verdade, e não me vendo às informações manipuladoras da imprensa mundial!

  • STEELMACHINE:

    Primeiro que se analisarmos profundamente as questões sobre o uso de preserativos e contraceptivos feitos pela Igreja Católica, chegaremos à uma conclusão muito plausiva e com muito alicerce.

    É a mesma coisa que inventaram agora o bueiro com cestinha para não entupir.

    “É mais fácil dar um jeito de inibir as consequências das falhas humanas do que reeducar uma geração”

  • Fist of God:

    É interessante ver como aqueles q mais odeiam a Igreja Católica, os ateus, são os q mais clamam por mudanças na mesma. É como a Pepsi cobrar mudanças na Coca-Cola. Como já foi bem lembrado em comentários de outros artigos, a Igreja Católica não obriga ninguém a fazer ou deixar de fazer o que for, ela apenas orienta seus fiéis e mesmo eles escolhem seguir sua orientação ou não. Tem estado meio “na moda” criticar a igreja, mas, como dizem na minha terra, “tão chutando cachorro morto”, afinal, católico, via de regra, não reage, pelo menos não fisicamente. Quero ver criticar o Islã, este sim altamente influente e mesmo ditatorial na vida de seus fiéis, a ponto de executar, em alguns países, aqueles q tentam abandoná-lo. Quero ver feminista ficar pelada lá em Teerã onde verdadeiramente as mulheres são oprimidas. Em Roma e Paris é fácil.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade a ICAR realmente não obriga, mas coage. Ameaça com o inferno quem não segue seus preceitos. Para quem teme o inferno, as ameaças são efetivas. E é aí que a situação fica periclitante, por que o que os membros da ICAR fazem ou deixam de fazer, em alguns casos, acabam nos afetando também, direta ou indiretamente.

      Por exemplo, a condenação da camisinha aumenta o número de casos de AIDS. E que eles mintam sobre a AIDS e a camisinha mina a credibilidade da ciência. No momento que condenam todos os métodos contraceptivos e pregam um método irreal, que nem eles seguem (o celibato ou a monogamia), contribuem para a explosão demográfica, para o nascimento de crianças indesejadas, e por aí vai. E tudo isto acaba nos afetando também.

      E no momento que eles adotam posturas anti-científicas ou não-científicas, contribuem para o aumento da ignorância. Viver em um país com uma população menos ignorante é melhor, então as decisões anti-científicas ou não-científicas da ICAR nos afetam, sim.

      Não é uma questão de “moda”, é uma questão de humanismo e também de defesa dos próprios interesses.

  • Jonatas:

    A ICAR é dogmática, os dogmas são mais importantes que a própria verdade, e para eles a única coisa mais importante que os dogmas é a existência de fiéis, pois sem eles, ela desaparece.
    Em vista disso, porque ela finalmente aceitou a evolução como um fato? não foi porque eles caíram na real, mas porque a comunidade humana em sua maioria já não consegue mais refuta-la por mais que queira, e porque a credibilidade da ciência já predomina, e não da mais pra impor verdades alternativas ao mundo. Outra reportagem do site fala sobre a credibilidade da ciência, que já é tal que muitas crenças, que antes se valiam apenas de imposição pra se manter, hoje estão querendo auto intitular-se ciência *eis que nascem as pseudociências mais bizarras, como o criacionismo e a astrologia.
    O criacionismo recente surgiu de uma febre bíblica anti-evolucionista nos EUA que culminou na geologia do dilúvio *a terra tem 6000 anos e o dilúvio matou os dinossauros, os fósseis são camadas depositadas pela enchente global*, deveras, a maior piada na história da geologia. A tal comunidade científica não se sustentou devido a divergências internas, seus próprios adeptos acabaram abandonando-a, grande surpresa…
    A ICAR foi muito mais esperta, diga-se de passagem, deram se conta de que se a bíblia não for encarada tão literalmente ao pé da letra, a crença divina pode coexistir com a ciência sem maiores atritos. No futuro, imagino, a maioria do mundo não será ateísta nem religiosa, será agnóstica – fé é a forma que se escolhe acreditar, religião é a forma que os outros escolhem que você acredite. A analogia é boa e não é de minha autoria, infelizmente não lembro quem a fez, mas não da pra negar que foi muito bem pensada.

    • Jonatas:

      Estas certo, mas me refiro mais a evolução do que a teoria, eles aceitam, de um ponto de vista mais criação divina para o processo evolutivo.

  • Tibulace:

    O cliente, SEMPRE tem razão!Esse é o lema,que norteia as grandes empresas do mundo, menos uma:A mais antiga delas, com 2 000 anos de idade, cujo diretor só deixa a cena, dentro de um caixão e recentemente, PASMEM! Por renúncia.A Igreja Católica,ICAR é mais pernóstica que a Rolls Royce:TODA a sua ação, é baseada em um mitológico livro velho, cheio de mentiras, de ódios e preconceitos.O ” produto” que vende, é muito mais impalpável que a matéria escura.Seria de se esperar, que ela se FLEXIBILIZASSE, que adotasse feições mais simpáticas, mais consoantes com as aspirações do mundo moderno.Sim, se ela permitisse o casamento dos padres, deixasse de lado a repulsa por QUALQUER meio de se evitar a EXPLOSÃO populacional, parasse de implicar com o grupo LGBT, anulasse uma porção de tolices bíblicas, ela aumentaria o seu rebanho, seu prestígio e sua ARRECADAÇÃO.A Igreja, NUNCA poderá assumir posturas modernizantes, como essas! O GRANDE PROBLEMA de se ater a um livro multimilenar,absurdo e antipático, como padrão de conduta, é que NÃO PODEM realizar grandes mudanças,em relação aos antigos escritos, sob pena de os fiéis perceberem, que TUDO, toda a religião, não passa de um grande embuste.

  • JHR:

    Acho pouco provável que nos dias de hoje, qualquer imposição religiosa que confronte fatos científicos comprovados, tenha algum efeito sobre fiéis ou seguidores. Por maior que seja a hipocrisia, ninguém abrirá mão de inovações principalmente no que se refere a saúde e bem estar..nem mesmo o papa.

  • Alfonso Uslar:

    Então… a priori todas as religiões com muitos dogmas (em especial o cristianismo) tem uma relação no mínimo esquisita com a ciência. Não posso afirmar se as outras católicas e ortodoxas foram/são mais brandas ou mais rígidas mas dado seu passado e sua influência a Igreja Católica Romana é até que muito tolerante perante boa parte dos protestantes.
    Vide as atrocidades que volta e meia algum pastor profere.

    • Cesar Grossmann:

      O poder político da ICAR ainda é maior que o das denominações evangélicas, exceto, talvez, no Brasil, onde a bancada evangélica cresce a olhos vistos no Congresso Nacional.

    • Guilherme de Souza:

      Falando nisso, quisera eu que a bancada evangélica fosse mais “cristã”, no sentido de seguir os ensinamentos de Cristo… garanto que haveria menos escândalos e mais projetos benéficos para a sociedade

Deixe seu comentário!