Lago enterrado sob 3 km de gelo começa a ser explorado

Por , em 18.01.2012

Em dezembro de 2012, uma equipe de exploradores liderada por quatro engenheiros britânicos vai deixar o Reino Unido em direção para uma missão a mais de 16 mil km dali. No interior do continente da Antártida, escondido sob uma camada de mais de três mil metros, dorme o lago Ellsworth. Os engenheiros vão se preparar, ao longo do ano, para a tarefa de coletar água e sedimentos do local.

Trata-se de uma grande empreitada. A equipe acabou de regressar ao Centro Britânico de Pesquisas Antárticas (BAS, na sigla em inglês), em Cambridge (Inglaterra), após deixar um trator com cerca de 70 toneladas de equipamento em uma base britânica no continente gelado.

Existem mais de 400 lagos subglaciais conhecidos na Antártida. Até hoje, nenhum deles foi explorado de maneira direta e satisfatória, principalmente devido a limitações tecnológicas. No caso do Ellsworth, cientistas já planejam formas de explorá-lo há mais de 15 anos, mas só agora as expectativas estão sendo postas em prática.

Embora a exploração de fato ainda não tenha começado, a missão já deu muito trabalho. Os pesquisadores tiveram que conduzir o trator com os equipamentos por mais de 250 km pelo interior do continente glacial, quase encalhando algumas vezes, até chegar ao local que servirá de base para a pesquisa: o sopé das montanhas Ellsworth, sob as quais se encontra o lago de mais de dez metros de profundidade.

O lago subglacial será explorado da seguinte maneira: através de equipamentos que perfuram o gelo através de água quente em pressões altíssimas, será introduzida na superfície antártica uma sonda de titânio que fará coleta de material em vários pontos. Operando sob ventos fortes e temperaturas abaixo dos 35º C negativos, os cientistas vão fazer os últimos posicionamentos das máquinas em dezembro para iniciar a exploração.

A razão pela qual as atividades só iniciam no final do ano é simples: os pesquisadores querem aproveitar as condições ambientais um pouco menos hostis do verão antártico, de modo a diminuir as perdas materiais com equipamentos e evitar atrasos devido ao mau tempo.

As expectativas pelas descobertas são altas, porque os cientistas acreditam no potencial científico do Lago Ellsworth. Através da análise de sedimentos e material orgânico (microorganismos, inclusive), esperam obter respostas sobre clima e evolução da Terra, por exemplo. Tudo isso causando o menor impacto ambiental possível. [Science Daily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • John Cleyber:

    Creio que nesse lago há piranhas famintas e canibais, prontas para devorarem tudo que estiver pela frente! Vi isso ontem num filme.

  • Sampaio:

    O que mais me intriga nesse tipo de pesquisa:

    O lago subglacial será explorado da seguinte maneira: através de equipamentos que perfuram o gelo através de água quente em pressões altíssimas, será introduzida na superfície antártica uma sonda de titânio que fará coleta de material em vários pontos.

    Tudo isso causando o menor impacto ambiental possível.

    Pode não haver impacto ao resto do mundo (afinal, é água quente) (sem considerar a energia q eles usam para aquecer essa agua [óleo diesel ? talvez] ), mas com certeza, o prejuízo maior será ao ecossistema que ali existe, não?

  • Roberto:

    Especialmente em se tratando de britanicos suponho que a questão está mais ligada à obtenção de proton3 do que à analise de sedimentos subglaciais, intensa e extensamente já pesquisados e conhecidos. O clima e as condições marcianas são propícios às experiencias que serão implementadas em Marte para produção de energia limpa.

  • Jonatas:

    Acho que nada fascina mais o ser humano do que o mistério, do que desbravar o desconhecido.

  • Theo:

    Materia interessante, o que me faz pensar em apesar do frio intenso do lugar, a calma e tranquilidade que deve ser por la…

  • Capitão Caverna:

    Muito bom, estou curioso para saber qe tipo de vida existe nesse lago.
    Me lembro qe uma vez o Jonatas disse qe explorar lagos como esses nos dá uma noção de como deve ser o mar subglacial da lua jupteriana Europa.

    • John jones:

      e verdade,lembro que os cientistas disseram que se quisermos saber sobre a lua europa deviamos começar com esse lago

Deixe seu comentário!