Marinheiro mumificado é encontrado em embarcação fantasma

Por , em 2.03.2016

Um marinheiro que sofreu processo de mumificação natural foi encontrado em uma embarcação à deriva depois de passar anos viajando sem rumo pelo Oceano Pacífico. Seu barco foi encontrado por dois pescadores que avistaram a surrada embarcação no Mar das Filipinas, de acordo com relatório publicado pela polícia das Filipinas.

“Um iate branco flutuando com o mastro quebrado fez com que eles entrassem no barco para investigar”, diz uma mensagem da polícia de Barobo em um post publicado no Facebook. Ao entrar no iate, os pescadores fizeram a terrível descoberta do corpo de um homem mumificado ainda sentado em um banco em frente à mesa com o rádio na mão, provavelmente tentando fazer um pedido de socorro.

Os pescadores rebocaram o iate chamado Sayo para o litoral, onde a polícia começou a investigar o que aconteceu. Ao examinar documentos e fotografias em álbuns do barco, a polícia conseguiu identificar o corpo como sendo de Manfred Fritz Bajorat, um marinheiro experiente que viajou ao redor do mundo pelos últimos 20 anos.

Documentos encontrados na embarcação revelaram que Manfred viajou na companhia de sua mulher, Claudia, até 2008, quando eles se separaram e ele continuou viajando sozinho. Dois anos depois, Claudia morreu de câncer.

Ele pode ter morrido em qualquer momento no intervalo entre 2009 e 2015. Manfred foi visto pela última vez em 2009. Outro iatista contou à revista alemã Bild que conheceu Bajorat em Mallorca em 2009. “Ele era um marinheiro experiente. Não acredito que ele tenha entrado em uma tempestade. Acredito que o mastro quebrou depois que ele já estava morto”, afirmou.

Mumificação natural

Especialistas forenses afirmaram que a mumificação natural aconteceu por causa dos ventos secos oceânicos, altas temperaturas e ar salgado, que ajudaram a preservar o corpo. Um exame preliminar feito no corpo não revelou sinais de violência, o que indica que ele provavelmente morreu de causa naturais. A posição em que morreu sugere que Bajorat teve um ataque cardíaco. Se estivesse vivo, ele teria 59 anos agora.

A polícia alemã tenta encontrar seus parentes para descobrir quando ele entrou em contato pela última vez e tentar determinar o ano de sua morte. [LiveScience, Daily Mail]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 4,86 de 5)

Deixe seu comentário!