Rosto risonho de bebê dá ‘barato’ natural na mãe

Por , em 15.07.2008

O sorriso de um bebê aquece o coração da sua mãe… e também ilumina os centros de recompensa do cérebro, de acordo com os resultados de um novo estudo.

A descoberta, dizem os pesquisadores, pode ajudar bastante a dissecar o laço único entre mãe e filhos e como, algumas vezes, ele pode dar errado.

“A relação entre mãe e criança é crítica para o desenvolvimento [do pequeno]”, disse a Dra. Lane Strathearn, da Universidade Baylor de Medicina, nos EUA. ‘Junk food’ da mãe ‘prejudica a criança’

“Por alguma razão, em alguns casos, a relação não se desenvolve normalmente. Negligência e abuso podem resultar em efeitos devastadores no desenvolvimento da criança”, explicou Lane.

Lane e colegas utilizaram equipamentos de ressonância magnética para escanear os cérebros de 28 mães de ‘primeira viagem’, de bebês entre 5 e 10 meses de idade, enquanto olhavam para um conjunto de fotos que incluíam imagens de diversos bebês e de seus próprios também.

Em algumas fotos os bebês estavam rindo ou felizes. Em outras estavam tristes e em outras com expressão neutra.

Os investigadores descobriram que quando as mães viam os rostos de seus próprios bebês, áreas chave do cérebro associadas com a recompensa se acendiam durante o escaneamento, sugerindo fluxo sanguíneo maior naquela área. Mamadeira de plástico pode fazer mal para o bebê? Parece que sim

As áreas estimuladas ao ver seus próprios bebês eram aquelas envolvidas no pensamento, movimento, comportamento e emoção. “Estas são áreas que foram ativadas em outros experimentos associados com o vício em drogas”, disse Lane.

“Pode ser que a visão do rosto risonho de seu próprio bebê haja como um ‘barato’ natural”, a investigadora adicionou.

A força da reação das mães dependia da expressão no rosto do bebê. “As ativações mais fortes ocorreram com os rostos sorridentes”, disse Lane. Houve menos efeito com as imagens de outros bebês com expressões tristes e neutras.

“Estávamos esperando reações diferentes com os rostos tristes”, explicou a pesquisadora. Na realidade, os estudiosos encontraram pouca diferença na reação dos cérebros das mães que viam o rosto de seus próprios filhos chorando, em comparação com o de uma criança desconhecida.

Em geral, as mães responderam com muito mais força ao olhar o rosto do próprio filho do que no de bebês desconhecidos. Mito: Bebê com febre é um sinal de dente nascendo

“Entender como a mãe responde unicamente a seu próprio filho, enquanto chora ou ri”, disse Lane, pode ser o primeiro passo para entender a base neural da conexão entre mãe e bebê. [Reuters]

Crianças ‘maneiras’ ajudam colegas a não fumar

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

Deixe seu comentário!