Uma a cada cinco estrelas tem um planeta habitável

Por , em 7.11.2013

Segundo um novo estudo publicado na revista PNAS, astrônomos estimam que uma a cada cinco das 100 bilhões de estrelas em nossa galáxia hospeda um planeta potencialmente habitável.

Usando dados do telescópio espacial Kepler, da NASA, cientistas argumentam que um quinto das estrelas como o nosso sol deve abrigar um mundo do tamanho da Terra, localizado na sua “zona habitável”, a distância da estrela que permite a existência de água líquida, ingrediente chave para a vida.

“O que isto significa é que, quando você olha para as milhares de estrelas no céu noturno, a estrela semelhante ao sol mais próxima com um planeta do tamanho da Terra na zona habitável está provavelmente a apenas 12 anos-luz de distância e pode ser vista a olho nu”, disse um dos autores do estudo, Erik Petigura, da Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA).

Os cientistas vasculharam 42.000 estrelas e encontraram 600 planetas prováveis. Destes, 10 eram do tamanho da Terra e estão localizados a uma distância ideal para a água líquida persistir na superfície. Após corrigir os dados para evitar interpretações erradas, os astrônomos foram capazes de estimar que 22% de todas as estrelas semelhantes ao sol na Via Láctea têm planetas do tamanho da Terra na zona habitável.

A pesquisa demonstra que planetas como o nosso são relativamente comuns por toda a galáxia. Na semana passada, os astrônomos anunciaram a descoberta de um planeta rochoso do tamanho da Terra que orbita sua estrela a um centésimo da distância entre a Terra e o sol. As temperaturas neste mundo chegariam a 2.000° C a 2.800° C, ou seja, haveria pouca chance de vida lá.

E os pesquisadores explicam que nem mesmo planetas semelhantes ao nosso na zona habitável de sua estrela poderiam não ser hospitaleiros para a vida. Uns podem ser frios demais, outros quentes demais, mas certamente pode haver algum com superfície rochosa capaz de abrigar água em estado líquido, adequada para organismos vivos. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

16 comentários

  • A.S.S.:

    Eu queria saber qual é nome do nosso sistema solar, porque todos os sistemas solares tem um nome (Kepler 22, Kepler 20, Kepler 68) então qual é o nome do nosso?

    • Marcelo Ribeiro:

      Kepler é o nome do telescópio espacial caçador de exoplanetas que descobriu.

    • Cesar Grossmann:

      Completando o Marcelo, o nome da estrela dado é no catálogo do telescópio Kepler. Existem outros catálogos em que a mesma estrela aparece, mas tem designação diferente. Por exemplo, Kepler-22 também é KOI-087 (Kepler Object of Interest), KIC-10593626 (Kepler Input Catalog of stars), 2MASS J19165219+4753040 (Two Micron All-Sky Survey).

      O Sol acho que não faz parte destes catálogos, mas deve constar em algum lugar como… Sol. Sei que Sol-1 é um dos apelidos para Mercúrio, por exemplo.

  • Cloves Costa Pessoa:

    Gostaria de dizer em primeiro lugar que sou fascinado pelos astros e como cristão eu acreditamos que a bilhões de outros mundos abitados.
    Se me permitirem irei pegar alcunhas citações dos escrito de Ellen G. White que aborda este assunto.
    Também irei sita as fontes para que possam mais tarde pesquisar. Site: http://www.ellenwhitebooks.com/
    O Abalo das Potestades do Céu
    A 16 de dezembro de 1848, o Senhor me deu uma visão acerca do abalo das potestades do céu. (…) Nuvens negras e densas subiam e chocavam-se entre si. A atmosfera abriu-se e recuou; pudemos então olhar através do espaço aberto em Órion, donde vinha a voz de Deus. A Santa cidade descerá por aquele espaço aberto. (Vida e Ensinos pag. 110, Primeiros Escritos pag. 41)
    Em 1959 o Professor Julio Minham, membro da Associação Brasileira de Astronomia, escreveu um livro chamado Maravilhas da Ciência que foi publicado pela Associação Brasileira de Astronomia, que não teria publicado seu livro caso se tratasse de uma bobagem, sendo este livro usado como referência no estudo da astronomia no Brasil. Julio Minham fala muitas coisas sobre o espaço sideral e da física, e num dos capítulos deste livro ele fala sobre Nebulosas Bizarras. O observatório de Mont Palomar na Califórnia que era o mais sofisticado da época. Notem que em 1959 o homem não havia ainda sequer pisado na lua. Aquele observatório mostrava que em Órion parecia ter um túnel, um buraco, um espaço aberto e ele conclui esse capítulo sobre Órion naquela data dizendo o seguinte sobre a Nebulosa e os Escritos de Ellen White:
    “Uma escritora americana, Ellen G.White, que nada sabia de astronomia e que provavelmente nunca ouvira falar da Nebulosa de Órion, em um de seus livros traduzido para o português com o título de Vida e Ensinos, depois de comentar esta luminosidade escreveu…
    Ele conclui dizendo: […] Isso dito assim tão simplesmente por que nunca olhou um livro de astronomia, nem sonhava com buracos em parte alguma do céu, só pode ser creditado a dois fatores: histerismo ou inspiração. Para ser histerismo, parece científica demais a afirmação de que toda uma cidade, a Nova Jerusalém, tenha livre passagem pelo túnel de Órion. A escritora não sabia do túnel, nem que ele é tão largo a ponto de comportar noventa sistemas solares. Terá sido revelado a esta escritora, uma verdade que os astrônomos não puderam descobrir? (Maravilhas da Ciência, pg 281)
    Livro: O Desejado de Todas as Nações
    Assunto: Está Consumado
    Cristo não entregou Sua vida antes que realizasse a obra que viera fazer, e ao exalar o espírito, exclamou: “Está consumado.” João 19:30. Ganhara a batalha. Sua destra e Seu santo braço Lhe alcançaram a vitória. Como Vencedor, firmou Sua bandeira nas alturas eternas. Que alegria entre os anjos! Todo o Céu triunfou na vitória do Salvador. Satanás foi derrotado, e sabia que seu reino estava perdido.
    Para os anjos e os mundos não caídos, o brado: “Está consumado” teve profunda significação. Fora em seu benefício, bem como no nosso, que se operara a grande obra da redenção. Juntamente conosco, compartilham eles os frutos da vitória de Cristo.
    Pag. 758
    Todo o Céu, bem como os não caídos mundos, foram testemunhas do conflito. Com que profundo interesse seguiram as cenas finais da luta! Viram o Salvador penetrar no horto do Getsêmani, a alma vergando sob o horror de uma grande treva. Ouviram-Lhe o doloroso grito: “Meu Pai, se é possível, passe de Mim este cálice.” Mat. 26:39. À medida que dEle era retirada a presença do Pai, viram-nO aflito por uma dor mais atroz que a da grande e derradeira luta com a morte. Suor de sangue irrompeu-Lhe dos poros, gotejando no chão. Por três vezes foi-Lhe arrancada dos lábios a súplica de livramento. Não mais pôde o Céu suportar a cena, e um mensageiro de conforto foi enviado ao Filho de Deus.
    Pág. 759
    O Calvário
    Deus e Seus santos anjos estavam ao pé da cruz. O Pai estava com o Filho. Sua presença, no entanto, não foi revelada. Houvesse Sua glória irrompido da nuvem, e todo espectador humano teria sido morto. E naquela tremenda hora não devia Cristo ser confortado com a presença do Pai. Pisou sozinho o lagar, e dos povos nenhum havia com Ele.
    Na espessa escuridão, velou Deus a derradeira agonia humana de Seu Filho. Todos quantos viram Cristo em Seu sofrimento, convenceram-se de Sua divindade. Aquele rosto, uma vez contemplado pela humanidade, não seria nunca mais esquecido.
    Pág. 754
    História da Redenção
    Na presença dos habitantes da Terra e do Céu, reunidos, é efetuada a coroação final do Filho de Deus.
    Pág. 422

    Abraço

  • Chico Lobo:

    Como estudioso da ciência, eu acredito em vida em outros planeta, e isso deixa os religiosos sem chão.

    Imagine o dia que fizermos contato (se fizermos) – acaba com o papo das religiões.

    • Cesar Grossmann:

      Nah, eu duvido que alguma coisa acabe com este meme. Ele é altamente adaptativo.

    • Renato Galhardo:

      Todo Cristão (não ao fanatismo) que se preze, procura ler a Bíblia e compreende-la, o que quero dizer é, sequer em algum momento no livro é afirmado que não existe vida em outros lugares nesta vastidão. Ao contrário, em Gênesis está escrito “E fez Deus o homem, à sua imagem” teria ele feito outros não segundo a sua imagem? também sou um amante da ciência e confesso, passo um bom tempo contemplando o céu pela ocular do meu refletor de 8″. Não critique os outros sem antes compreendê-los, não seja ignorante você também!

    • Wagner Soares:

      Não generalize Chico, o espiritismo mesmo fala abertamente de vidas em outros planeta e até descreve a vida de la…

    • Cesar Grossmann:

      Wagner, fala inclusive em pessoas vivendo em Marte. Só que não tem ninguém vivendo em Marte, e nunca teve.

  • Chico Lobo:

    acho que muito mais…
    Se o Sol que é uma mísera estrela anã possui 8 planetas, inúmeros satélites de planeta, incontáveis asteroides e milhões de cometas – e dentro disso existe pelo menos 3 corpos celeste com vida, imagine então quantos planetas podem girar e até conter vida numa estrela tipo YV Canis Majoris ou outra gigante qualquer… Aias, o Sol em sua pequenez é minoria em número no cosmo já pesquisado.

    • Cesar Grossmann:

      Mas o sistema solar é representativo? Quer dizer, a maioria das estrelas tem um sistema como o Sol ou vivemos em uma das estrelas que está nas extremidades da distribuição normal?

  • Andre Carvalho Mendes:

    22% de todas as estrelas semelhantes ao sol na Via Láctea têm planetas do tamanho da Terra na zona habitável.
    Só leu uma vez?

  • Andre Luis:

    Bem, esta estimativa é baseada em planetas “potencialmente habitáveis”, mas para a vida como é conhecida aqui na Terra correto? Eu creio que haja vida por todo o Universo, inclusive com formas de vida totalmente diferentes das que conhecemos fora da Terra e sem nenhum conhecimento da ciência contemporânea.

    • Cesar Grossmann:

      Andre, não dá para estimar quantos planetas abrigam formas de vida desconhecidas por que… não sabemos o que as formas de vida desconhecidas precisam para viver. Só sabemos das formas de vida que tem neste planeta, e, por mais que concordemos que possam existir formas de vida diferentes, não dá para ficar cogitando sobre o desconhecido.

  • WalterZ:

    Muito interessante. Mas a matemática não fecha. . 10 / 42.000 não é 22%. Ok. Eu sei que eles extrapolaram etc e tal, mas a diferença é….astronômica.

    • Cesar Grossmann:

      Considerando que em 42.000 estrelas eles encontraram 600 planetas, e que provavelmente houveram falsos-negativos (estrelas que tem planetas, mas cujos planetas não foram detectados) eles fizeram uma correção no software, e chegaram ao novo número. Veja o trecho do artigo original:

      Researchers had previously combed through some 42,000 stars and discovered 600 likely planets. Of these, 10 were both Earth-sized and located at a distance that was just right for liquid water to persist on the surface.

      However, the team then corrected for planets that might have been missed by software designed to sift through the Kepler data for planet signatures. This process involved introducing fake planets into the data.

      Accounting for these missed worlds, as well as the fact that only a small fraction of planets are oriented so that they cross in front of their host star as seen from Earth, the astronomers were able to estimate that 22% of all Sun-like stars in the Milky Way have Earth-sized planets in the habitable zone.

Deixe seu comentário!