Vitamina D pode curar corações danificados

Por , em 6.04.2016

De acordo com um novo estudo da Universidade Leeds, no Reino Unido, suplementos de vitamina D podem ajudar pessoas com corações fracos.

163 pacientes com insuficiência cardíaca que receberam suplementos da vitamina, feita na pele humana quando exposta ao sol, viram uma melhoria na capacidade dos seus corações de bombear o sangue ao redor do corpo.

Vitamina D

A vitamina D é essencial para a saúde dos ossos e dentes, e pode ter benefícios de saúde importantes em todo o corpo. No entanto, muitas pessoas são deficientes desse nutriente.

Por exemplo, uma pesquisa divulgada em 2011 pelo IBGE mostrou que as vitaminas mais ausentes em adultos com idades entre 19 e 59 anos no Brasil são a D e a E, além de cálcio, magnésio e vitaminas A e C. Acima dos 60 anos, a deficiência é nos mesmos nutrientes, acrescentando piridonixa e tiamina.

A idade média das pessoas no novo estudo foi de 70 anos. Como a vitamina D precisa de luz solar para ser fabricada em nossos organismos, faz sentido que idosos sejam deficientes, visto que passam menos tempo ao ar livre, mas outro problema é que a capacidade da pele de fabricar a substância também fica menos eficaz com a idade.

O estudo

Os pacientes receberam ou um comprimido de vitamina D de 100 microgramas ou um placebo por dia durante um ano.

Os pesquisadores mediram o impacto em caso de falha do coração – uma condição na qual o órgão torna-se demasiado fraco para bombear adequadamente o sangue.

A principal medida foi a fração de ejeção, a quantidade de sangue bombeada para fora das câmaras do coração a cada batida. Em um adulto saudável, esse número é entre 60% e 70%, mas apenas um quarto do sangue no coração é bombeado com sucesso em pacientes com insuficiência cardíaca.

Nos doentes que tomaram as pílulas, a fração de ejeção aumentou de 26% para 34%. O estudo também mostrou que os corações dos pacientes ficaram menores, uma sugestão que estavam se tornando mais poderosos e eficientes.

“Isso é bastante, tanto quanto seria de se esperar de outros tratamentos mais caros que usamos. É um efeito impressionante”, disse o cardiologista Dr. Klaus Witte à BBC. “É barato, não tem efeitos colaterais e oferece uma melhoria impressionante em pessoas já em tratamento médico ideal”.

Muita calma nessa hora

Por enquanto, o Dr. Witte não acha que altas doses de vitamina D devem ser prescritas rotineiramente ainda.

“Nós precisamos ter certeza dos resultados. Os dados têm mostrado melhorias na função cardíaca, mas precisamos agora de um grande estudo”, disse.

Também não está claro exatamente como a vitamina D melhora a função cardíaca. Logo, uma pesquisa maior durante um período de tempo mais longo é necessária para determinar se estas alterações na função cardíaca podem se traduzir em menos sintomas e uma vida mais longa para pacientes com insuficiência cardíaca. [BBC, G1]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!