Vulcão nas Filipinas explode, e uma violenta erupção é iminente

Por , em 23.01.2018

Uma nuvem de cinzas sobe do vulcão Mayon, visto da cidade de Camalig

O vulcão Mayon lançou uma pluma de cinzas a mais de 1.220 metros de altura do seu cume e gerou até 480 metros de fontes de lava antes do amanhecer de segunda-feira (22), iluminando o céu escuro com um intenso brilho avermelhado.

Ativo desde 13 de janeiro, após suas últimas explosões sísmicas, o governo das Filipinas elevou o nível de perigo na região de 3 a 4. O nível mais alto – 5 – significa que uma erupção perigosa está em andamento.

A zona de risco na qual ninguém deve adentrar foi estendida a um raio de 8 quilômetros a partir do vulcão.

As autoridades de aviação civil também devem aconselhar pilotos a evitarem voar perto da cúpula do Mayon.

Perigo crescente

O Instituto Filipino de Volcanologia e Sismologia (PHIVOLCS) comunicou que a última explosão ocorreu em torno do horário local do meio-dia da segunda-feira e enviou lava superaquecida, rochas derretidas e vapor em cascata pelas encostas do Monte Mayon, deixando aldeias próximas na escuridão.

De acordo com o portal Live Science, mais de 27 mil moradores deixaram a província de Albay desde que Mayon entrou em atividade.

Já o jornal The New York Times informou que mais de 40.000 pessoas foram afetadas diretamente pela erupção, sendo que aproximadamente metade delas foram para um dos cerca de 27 campos de evacuação, conforme dados do Conselho Nacional de Redução e Gestão de Riscos de Desastres em Manila, nas Filipinas.

Na semana passada, lava quente lançada da boca do Mayon chegou até a reparar danos no lado sul do monte, feitos em erupções anteriores, restaurando sua famosa forma de cone.

PHIVOLCS também detectou “dois terremotos” gerados pelas explosões a nível do solo, bem como dezenas de cachoeiras e “episódios de drenagem de lava” dentro e ao redor da cratera vulcânica.

História

O Mayon, que se ergue 2.462 metros acima do Golfo de Albay, é o vulcão mais ativo das Filipinas. Suas encostas íngremes tornam-no um ponto de escalada popular, embora perigoso.

Em 2013, sem aviso prévio, o vulcão explodiu devido a uma infiltração de água na sua câmara de magma, lançando um vapor muito quente. A explosão matou cinco alpinistas e feriu sete.

A erupção mais violenta do Mayon até hoje ocorreu em 1814 e matou mais de 1.200 pessoas. [LiveScience, NYTimes]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (15 votos, média: 4,80 de 5)

Deixe seu comentário!